Friburgo já tem 5 casos confirmados de sarampo e 44 em investigação

Ministério da Saúde lança nova campanha nacional, com foco em crianças e jovens de 5 a 19 anos
quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Friburgo já tem 5 casos confirmados de sarampo e 44 em investigação

A Secretaria municipal de Saúde informou nesta quarta-feira, 12, que subiu para cinco os casos confirmados de sarampo em Nova Friburgo, e para 44 os casos em investigação. Das 50  notificações de casos suspeitos na cidade, apenas uma foi descartada.

Os casos confimados se distribuem por diferentes bairros - Olaria,Cascatinha, Conselheiro Paulino, São Geraldo e Centro - e todas as faixas etárias entre 10 e 49 anos, sendo que dois casos estão na faixa entre 30 e 39 anos. São quatro homens e apenas uma mulher.

Entre os casos suspeitos, 25 homens e 19 mulheres, seis são do Cônego e sete de Olaria. Entre eles há quatro bebês e a grande maioria (32) tem entre 29 e 39 anos.

Novo Dia D

Esta semana foi lançada, pelo Ministério da Saúde, a nova Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Nesta etapa, a convocação será para mais de três milhões de crianças e jovens na faixa etária de 5 a 19 anos, que devem se vacinar, entre 10 de fevereiro e 13 de março, com o Dia D de mobilização neste sábado, 15. Com o conceito “Mais proteção para a sua família”, a campanha visa sensibilizar pais e responsáveis sobre os riscos de não vacinar seus filhos, reforçando que o sarampo é uma doença grave e que pode matar.

“É importante que as pessoas entendam as consequências de não se vacinar contra o Sarampo, que é um vírus de alta transmissibilidade, podendo uma pessoa infectada contaminar mais 18 indivíduos. Por isso, os responsáveis devem ficar atentos e levar suas crianças para vacinar. Também, nesse momento, os gestores estaduais e municipais de saúde devem unir forças para deixar o Brasil novamente livre da circulação do sarampo”, destacou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Para a representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil, Socorro Gross, a vacinação junto com o aleitamento materno são as intervenções mais efetivas para proteger as crianças de doenças. “A responsabilidade da vacinação deve ser compartilhada entre o governo, os profissionais de saúde e toda a população. Todos devem trabalhar para que o Brasil se livre do Sarampo, e a única maneira de nos proteger é manter as vacinas em dia. As vacinas são seguras e a população tem que acompanhar e apoiar esse movimento”, disse Gross.

Reforço nas doses

Para viabilizar a ação em todo o país, o ministério já encaminhou neste ano 3,9 milhões de doses da vacina tríplice viral, 9% a mais que o solicitado pelos estados. O quantitativo é destinado à vacinação de rotina, às ações de interrupção da transmissão do vírus e à dose extra chamada de ‘dose zero’ para todas as crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias.

O objetivo da campanha, que faz parte das ações do Movimento Vacina Brasil, do Ministério da Saúde, é ampliar a cobertura vacinal de crianças e jovens, em faixas etárias que ainda não haviam sido convocadas e nem vacinadas, evitando o risco de propagação do Sarampo no país.

Dados do sarampo

Em 2019, pelo menos 526 municípios brasileiros registraram 18.203 casos confirmados e 15 óbitos por Sarampo, sendo 14 no Estado de São Paulo e um em Pernambuco. Em relação aos casos, São Paulo também registrou o maior número de casos, 16.090 (88,4%) em 259 (49,2%) municípios, seguido dos estados do Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco, Santa Catarina, Minas Gerais e Pará.

Atualmente, nove estados mantêm transmissão ativa do vírus do Sarampo, sendo que, em 2020, cinco estados já confirmaram casos: São Paulo (77 casos), Rio de Janeiro (73) – sendo quatro em Nova Friburgo -, Paraná (27), Santa Catarina (22) e Pernambuco (3). Não tendo ocorrido óbitos, até o momento. Os outros quatro estados (PA, AL, MG e RS) ainda não confirmaram casos em 2020, estando em monitoramento devido aos casos ocorridos em 2019.

Estratégia nacional

Com o objetivo de interromper a transmissão do sarampo, eliminar a circulação do vírus e garantir altas coberturas vacinais, o Ministério da Saúde traçou uma estratégia nacional. As duas primeiras etapas já ocorreram em 2019, com a realização de campanha de vacinação nacional, em outubro, de crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade. A segunda etapa aconteceu em novembro para a população de 20 a 29 anos.

Dando continuidade às ações em 2020, outras duas etapas de mobilização nacional devem ocorrer, além da prevista para este mês de fevereiro: junho a agosto, para reforço do público de 20 a 29 anos de idade, mais suscetíveis ao sarampo; e em agosto, para a população de 30 a 59 anos de idade.

 

LEIA MAIS

Iniciativa cria centro de pesquisas voltado à indústria têxtil de Friburgo e prevê aprimoramento de respiradores

Comércio de rua pode abrir também neste sábado; bares e restaurantes podem lotar até 70% da capacidade e fechar às 22h

Maracanã seria, provavelmente, o primeiro estádio a receber torcedores no pós-pandemia

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: saúde | vacina