Flui bem o primeiro dia de restrição de idosos nos ônibus em Friburgo

Apesar de coincidir com a vacinação contra a gripe, o que levou muitos idosos às ruas, início do sistema registrou problemas pontuais na parte da manhã
terça-feira, 14 de abril de 2020
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
(Fotos: Henrique Pinheiro)
(Fotos: Henrique Pinheiro)

Publicado no Diário Oficial eletrônico de Nova Friburgo da última sexta-feira, 10, o decreto 534, datado de 9 de abril, atualizou e consolidou as medidas para prevenção, controle, redução e enfrentamento de contágio e de infecções causadas pelo novo coronavírus a serem adotadas no município. Ou seja, o prefeito Renato Bravo ampliou o período de quarentena e isolamento social – que seria encerrado nesta quarta-feira, 15 – até o próximo dia 30.

Com isso, as restrições e determinações que já estavam em vigor na cidade tiveram seu efeito estendido até o fim do mês. Inclusive as mais recentes, publicadas em uma série de decretos na última quarta-feira, 8, que liberaram o funcionamento parcial das indústrias têxteis friburguenses que produzirem itens anti-Covid-19; proibiram o corte de fornecimento de água; prorrogaram os prazos para pagamento de tributos municipais; e restringiram a gratuidade para idosos no transporte público.

O decreto 530/2020

Esta última medida foi a que causou mais dúvidas e questionamentos entre a população, dadas as particularidades e necessidades de cada cidadão friburguense. De acordo com o decreto 530, que passou a valer oficialmente nesta terça-feira, 14, está suspenso, em caráter excepcional e pelo prazo de 90 dias, o direito de gratuidade nos ônibus urbanos do município aos idosos, em todos os dias da semana e nos horários das 6h às 9h e das 16h às 20h.

Também está limitado, em caráter excepcional pelo prazo de 90 dias, o direito de uso da gratuidade pelos idosos à duas passagens diárias, ou seja, ida e volta, considerando a integração. A empresa de ônibus Faol também precisou instalar uma central de atendimento ao idoso na Estação Livre (antiga rodoviária urbana, na Praça Getúlio Vargas) para receber solicitações, documentalmente comprovadas, relacionadas a concessão de quantidade de viagens extras por motivos de saúde. A loja da Riocard (empresa terceirizada que emite os cartões de gratuidade), na Rua Ernesto Brasílio, 39, também está recebendo esse tipo de solicitação, de segunda à sexta-feira, das 9h às 18h.

Como foi o primeiro dia

No primeiro dia do cumprimento das novas determinações da Prefeitura de Nova Friburgo, o sistema funcionou bem, ainda mais pelo fato de a medida ter começado a valer  justamente no mesmo dia da vacinação contra a gripe para idosos e profissionais da saúde. Talvez por isso, o número de idosos circulando pelas ruas – principalmente na parte da manhã e início da tarde – ainda era grande.

No entanto, no que se refere ao cumprimento do decreto, o primeiro dia “correu bem”, segundo informou o diretor da empresa Faol, Paulo Valente, com exceção de dois problemas que foram registrados na parte da manhã. “Um senhor que se recusou a descer e foi em pé na escada da porta da entrada de Conselheiro Paulino até a Estação Livre, onde foi orientado por nosso gerente e resolveu pagar a passagem e seguir para Olaria. Em outro caso, uma senhora de alegados 60 anos entrou no Jardim Califórnia e ao ver seu cartão bloqueado disse que iria chamar a polícia porque trabalha na Maternidade e tinha horário para pegar no serviço. Outra pessoa pagou a passagem dela para o ônibus seguir viagem”, disse Paulo Valente, que reforçou que os funcionários do posto de apoio na Estação Livre está dando informações aos usuários e encaminhando os mesmos para a loja da Riocard.

LEIA MAIS

Custo será de R$ 346 mil e dados serão utilizados para elaborar nova licitação

No entanto, mesmo com determinação tarifa de R$ 4,20 continua em vigor

Site com informações sobre coronavírus ajudou no combate às fake news

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra