Estão os friburguenses preparados para a flexibilização?

No centro da cidade, flagramos nesta quarta desrespeito a diversas normas sanitárias contra o Covid-19
quarta-feira, 01 de julho de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)

Na tarde desta quarta-feira, 1º, aconteceu uma audiência em que a prefeitura apresentou o plano para retomada gradual do comércio e demais setores da economia local. Estiveram presentes membros da Defensoria Pública, autores de uma ação civil que desencadeou a reunião e do Ministério Público Estadual. Por conta da possibilidade de flexibilização das atividades nos próximos dias, A VOZ DA SERRA foi às ruas, para saber se os friburguenses estão seguindo as orientações de distanciamento, além da obrigatoriedade no uso de equipamentos de proteção.

No Plano de Retomada Gradual elaborado pela prefeitura e que foi apresentado durante a audiência, um dos pré-requisitos é o distanciamento de cerca de dois metros entre as pessoas, o uso obrigatório de máscaras, seja no interior de estabelecimentos ou na rua (incluem-se comerciantes e consumidores), além do uso do acessório no interior de transporte coletivo ou por aplicativo. É proibido aos bares e restaurantes receber o cliente em seu interior, somente para delivery ou para esquema de take away (pegar o pedido no estabelecimento e levar para casa). Os estabelecimentos que estiverem abertos também precisam disponibilizar para clientes álcool em gel e produtos de higiene.

Foram diversos flagrantes de um “bom comportamento” da população. Grande parte tem utilizado corretamente as máscaras e respeitado o distanciamento correto em determinadas filas, como por exemplo, a de lojas na Avenida Alberto Braune. Nossa equipe notou também que boa parte dos estabelecimentos forneciam produtos de higiene e mantinham atendimento fora do interior do estabelecimento. Nos ônibus, os passageiros, em grande maioria, respeitavam as medidas de restrição, assim como todos os motoristas.

No entanto, nossa equipe de reportagem também flagrou diversos desrespeitos às normas de prevenção ao coronavírus, o que leva a crer que, apesar de uma pequena parcela da população não seguir as recomendações e o que determina os decretos municipais, ao colocar em risco a vida de milhares de friburguenses, torna difícil a confiança em uma retomada segura das atividades.

O uso incorreto das máscaras foi  o “campeão das irregularidades”. Teve friburguense que utilizou o equipamento no pescoço, teve gente que utilizou no queixo, teve gente que só protegeu a boca, deixando à mostra o nariz e teve gente que carregava a máscara na mão. Muitos, inclusive, não faziam a menor questão de utilizar a máscara.

No que diz respeito às filas, o que nossa equipe presenciou foi, outra vez, o descumprimento das normas de distanciamento de uma pessoa para outra, o que configura aglomeração. Em alguns bares próximos à Avenida Alberto Braune, alguns tentam disfarçar, outros não fazem questão, mas apesar da proibição de consumir no local, é comum o flagrante de clientes no interior do estabelecimento, consumindo bebidas alcoólicas.

Em Petrópolis, o dono de um bar foi autuado após funcionar ilegalmente. O curioso é que uma pet shop, do mesmo dono, dava cobertura para o estabelecimento. A operação Faça Sua Parte, foi deflagrada na cidade imperial na última sexta-feira, 26. A ação fiscalizou o cumprimento dos decretos de enfrentamento a pandemia. Os dois estabelecimentos permanecem fechados pois apenas o bar tinha alvará de funcionamento. No momento da operação, o pet shop estava aberto, mas somente o boteco, ao lado, é que funcionava. Ou seja, os consumidores entravam pelo pet shop para chegar ao bar.

 

LEIA MAIS

Na próxima segunda será feriado para o setor em comemoração ao Dia do Comerciário

Número de óbitos permanece inalterado e de pacientes curados registra alta

Pesquisa da CNC aponta ainda queda no endividamento entre os mais ricos

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra