Colégio Odette Penna Muniz: obras ainda sem data definida

Audiência pública reabre diálogo entre os entes envolvidos para tentar solucionar problema
sábado, 11 de junho de 2022
por Christiane Coelho, especial para A VOZ DA SERRA
A escola quando em funcionamento (arquivo AVS/ Henrique PInheior)
A escola quando em funcionamento (arquivo AVS/ Henrique PInheior)

Uma audiência pública foi realizada na última quarta-feira, 8, na Câmara de Vereadores de Nova Friburgo para debater a situação do Colégio Municipal Odette Penna Muniz, cuja sede na Praça da Bandeira, no bairro Vila Nova, o prédio está interditado pela Defesa Civil de Nova Friburgo desde junho de 2019. A prefeitura transferiu temporariamente os alunos do Odette para o Colégio Estadual Jamil El Jaick, no Centro, e confirmou que não havia como reformar o imóvel e que iria construir uma nova escola. No fim do ano passado, a prefeitura homologou a construção do novo prédio, no bairro Vila Nova. A obra deveria ter começado em janeiro deste ano, mas até agora, nada.

Participaram da audiência pública apenas três vereadores, o presidente da casa, Wellington Moreira, Vanderleia Abrace Essa Ideia e Maicon Queiroz. Também estiveram presentes a secretária municipal de Educação, Caroline Klein; da Secretaria de Obras e da Procuradoria do Município, além de representantes do Conselho Municipal de Educação, do Fórum Municipal de Educação e do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), além dos representantes do Conselho Escolar do Colégio Odette Penna Muniz.

Em nota, a prefeitura informou que já iniciou os trâmites legais no ano passado para a construção de um novo imóvel, na Rua Prudente de Moraes, também no bairro Vila Nova. A licitação aconteceu no dia 26 de agosto de 2021 e a empresa TRZ Engenharia foi a vencedora, porém, as demais empresas participantes da licitação entraram com pedido de recurso. 

No dia 27 de outubro do mesmo ano, a sessão teve prosseguimento, quando a empresa GranRio Engenharia venceu, ofertando o menor preço global de R$ 3.139.588,20. Entretanto, a segunda colocada entrou na Justiça paralisando o processo. A partir de então, a Secretaria Municipal de Educação está aguardando o parecer da Justiça para dar andamento ao processo.

Na audiência pública, o procurador do Município, João Figueiró,  explicou a situação da licitação para a construção do novo prédio da escola. Segundo ele, a decisão deve sair em aproximadamente dois meses.

De acordo com o presidente do Conselho Escolar do Colégio Municipal  Odette Penna Muniz, o professor Bruno Gripp, a audiência transcorreu num ambiente muito produtivo, onde todos os presentes buscaram uma solução para a situação. 

“Destaco a reabertura do diálogo entre o nosso Conselho Escolar e a Secretaria Municipal de Educação. Decidimos que será criado um grupo de trabalho responsável por acompanhar todo o processo de construção do novo colégio, que será composto por representantes do nosso conselho escolar, da nossa comunidade escolar, de órgãos e conselho ligados à Educação Municipal, representantes do Poder Legislativo e do Governo Municipal”, explicou ele.

Uma escola de tradição 

O Colégio Municipal Odette Pena Muniz completou 50 anos em abril. Fundado em 1972, o Odette, como é carinhosamente chamado por alunos e ex alunos, é uma escola tradicional da cidade, por onde passaram vários nomes, que hoje, são destaques no município. Oferecendo educação do 2º segmento do ensino fundamental (6º ao 9º ano), o colégio tem, hoje, 380 alunos e 50 funcionários. Todos instalados nas dependências do Colégio Estadual Jamil El-Jaick. 

“Não temos o que reclamar da direção e dos funcionários do Jamil. Nos receberam muito bem. Mas, lá não é o nosso espaço. Precisamos de autonomia como escola. Temos que ter a nossa casa dentro da nossa comunidade novamente. Temos problemas com o deslocamento de nossos alunos ao Centro, insegurança  por causa do trânsito, entre outras questões”, explica Bruno.

 

LEIA MAIS

Ciep Prof. Luiz Carlos Veronese reaproveitou mais de 90% de seus resíduos

Valem projetos de pesquisa de estudantes dos ensinos fundamental II, médio e técnico das redes pública e privada de ensino

Objetivo é garantir destinação de verbas vinculadas, sem possibilidade de transferência para outras contas do tesouro municipal

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Educação