Clube Pinheiros, de Jhennifer Alves, desiste do Troféu Brasil de Natação

Após bater novo recorde na carreira, atleta friburguense chegaria como atração
quinta-feira, 10 de dezembro de 2020
por Vinicius Gastin
 Preocupação com a pandemia foi a justificativa do Pinheiros para desistir da competição
Preocupação com a pandemia foi a justificativa do Pinheiros para desistir da competição

Após os mais variados cancelamentos de provas e competições de praticamente todas as modalidades esportivas espalhadas pelo mundo, a natação brasileira iniciou o seu único campeonato presencial da temporada. O Troféu Brasil de Natação começou na quarta-feira, 9, e prossegue até o próximo sábado, 12, na piscina do Clube de Regatas Vasco da Gama, no Rio de Janeiro.

Exceção no Calendário Nacional de Natação de 2020, o torneio contará com a participação de alguns dos mais importantes nomes da modalidade do Brasil, e terá também a presença de alguns estrangeiros. Neste seleto grupo estaria a friburguense Jhennifer Alves. No entanto, a diretoria do Pinheiros, clube do qual ela faz parte, decidiu por não participar do Troféu Brasil de Natação. A diretoria do clube alegou preocupação com o seu grupo de atletas devido à pandemia da Covid-19.

O clube Pinheiros participaria do Troféu Brasil de Natação com um total de 36 nadadores e alguns dos melhores atletas do país. O clube ainda está inscrito em outras duas competições neste fim de ano, uma tomada de tempo que acontecerá na Unisanta, em Santos no próximo fim de semana, e os campeonatos paulistas marcados para o município de Bauru, na semana seguinte. Ambas as competições estão “confirmadas por enquanto”, e os casos serão analisados pontualmente, ou seja, dia a dia.

Desta forma, Jhennifer Alves perde a oportunidade de aproveitar o embalo do recente bom resultado conquistado em Budapeste, na Hungria. Medalhista em várias das principais competições pelo mundo, alcançou o décimo recorde sul-americano na carreira durante a disputa da ISL.

A marca foi batida defendendo o Toronto Titans, na primeira rodada de skins da semifinal 2. Jhennifer nadou 29.91, batendo assim, pela terceira vez, a marca sul-americana dos 50 metros peito em piscina curta. Ao todo são seis recordes em piscina longa e quatro em piscina curta. Vale destacar que ela já era a detentora do principal tempo anterior da prova (30s00).

O bom desempenho ainda rendeu uma boa premiação à nadadora: algo em torno de 3.968 dólares, sendo este o 14º maior valor pago dentre os pouco mais de 20 brasileiros participantes da competição.

Troféu Brasil e os protocolos

Para a realização do Troféu Brasil em tempos de pandemia, o departamento médico da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) divulgou os protocolos que serão seguidos no torneio. Entre as orientações, está a obrigatoriedade de um exame PCR negativo, ou IgG+ 72 horas antes, para todos os envolvidos na competição.

A competição reunirá alguns dos principais atletas do Brasil e será seletiva para o Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos marcado para 2021. As orientações médicas são fundamentais para a prevenção à Covid-19.

“Fizemos um protocolo muito seguro que visa a saúde e a segurança dos atletas e comissão técnica. Todos que vão para o Rio de Janeiro devem apresentar um teste negativo e, chegando lá, tanto nos hotéis, como no local da competição teremos todos os cuidados de higiene e distanciamento social. Inclusive separando horários de entrada de atletas que competirão na etapa daqueles que irão apenas treinar”, disse o médico da CBDA, Rodrigo Brochetto.

O Troféu Brasil terá, no máximo, 350 pessoas envolvidas em toda a competição. O objetivo é limitar ao máximo todo o acesso e controle das equipes e evitar que haja um fluxo ainda maior de pessoas no Vasco da Gama.

“A segurança dos atletas, staff e demais envolvidos é a prioridade número um da CBDA. Para isso, estamos seguindo os protocolos de segurança desenvolvidos pela nossa junta médica, que tem larga experiência nas áreas de treinamentos e eventos competitivos. Fazer por fazer não é nossa intenção. Estamos fazendo, pois é um clamor da comunidade aquática, mas, ao mesmo tempo, estamos realizando essa competição presencial, pois sabemos que os protocolos que desenvolvemos são bastante seguros e irão reduzir drasticamente a possibilidade de contágio”, disse o diretor de natação da CBDA, Eduardo Fischer.

LEIA MAIS

Nadadora friburguense compôs o time do Pinheiros durante a disputa da competição

Atleta de Nova Friburgo tenta convencer a Confederação na tentativa final de ir aos Jogos de Tóquio

Em bate-papo com A VOZ DA SERRA, atleta fala dos desafios vividos em 2020 e seus próximos passos

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: natacao