Brasil, o segundo maior mercado pet do mundo

Busca por animais para adoção cresce durante a pandemia
sábado, 28 de agosto de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Brasil, o segundo maior mercado pet do mundo

O Brasil é um país de proporções gigantes em inúmeros aspectos. Território, população, recursos naturais… O que muita gente não sabe é que o país também é um dos maiores na população de pets do mundo! Hoje o Brasil ocupa a segunda posição, com aproximadamente 139,3 milhões de pets, perdendo apenas para os Estados Unidos.

O grande número de bichinhos, entre cães, gatos, aves e peixes, também movimenta uma indústria milionária que gerou cerca de R$ 178 bilhões, somente nos últimos seis anos.

Confira o panorama da população de pets no Brasil e como o crescimento do mercado pet reflete números interessantes para quem quer investir:

Quem são os pets em maior número

Segundo um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 62% das casas do país tem pelo menos um pet. Os cães são os pets favoritos dos brasileiros com uma população estimada em 54,2 milhões, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Em seguida, os pets que têm a maior população são as aves canoras e ornamentais, com cerca de 39,8 milhões. Em seguida, os gatos ocupam a terceira posição com 23,9 milhões. Por último, peixes e outros, contam respectivamente, com populações de 19,1 milhões e 2,3 milhões.

Em termos de distribuição no território nacional, cães são mais comuns na região sudeste, enquanto gatos ganham popularidade na região nordeste.

Tendências e investimento 

Diante de números tão expressivos, o crescimento do mercado pet é visto com otimismo principalmente por micro e pequenos empresários. Como se trata de um setor que praticamente não sofreu com os efeitos da crise econômica, as oportunidades para investir são promissoras e podem trazer resultados excelentes.

Naturalmente, o risco também existe. Por isso, quem deseja apostar em um mercado, com o tamanho do mercado pet, deve se preparar. Mais do que planejamento e pesquisas, conhecer as demandas locais, contar com um bom kit de produtos e fazer um bom gerenciamento do pet shop são essenciais.

Conhecer o perfil dos donos e pets também é fundamental. Afinal, produtos para cães, gatos, aves e peixes são bem diversos e únicos. Outra boa dica é começar com uma seleção de produtos de qualidade, mas que atendem diferentes orçamentos. Com o atual cenário econômico, a tendência é que os donos diminuam o número de visitas ao pet shop, ou comprar produtos voltados à beleza ou entretenimento do cãozinho. O que não significa que mesmo assim valha a pena investir no setor. Apesar de tudo, ele segue em expansão!

(Fonte: redação Mypet)

Perfis pet auxiliam na conscientização sobre adoção

Apoiada por campanhas de incentivo do mercado, além da conscientização que tem gerado aumento na adoção de pets, o movimento cresceu também com a pandemia — uma vez que as pessoas ficaram mais reclusas e encontraram companhia nos animais. Em paralelo, houve mais interesse em divulgar e curtir perfis pet na redes sociais, que produzem conteúdo diariamente e colaboram na disseminação de informações. 

O papel da influência dos pet influencers é tão grande que, em 2020, a busca por animais para adotar cresceu 400%, segundo dados da Uipa (União Internacional Protetora dos Animais) e, consequentemente, o mercado pet sentiu os impactos, obtendo um crescimento de 13,5% durante a pandemia, segundo o Instituto Pet Brasil, com base nos números até o terceiro trimestre do ano passado

A convivência deu aos tutores mais tempo e oportunidade de buscar o que realmente faz bem para a qualidade de vida dos animais. Neste momento, as marcas passam a encontrar formas de produção de conteúdo alternativo, contribuindo para esse processo. Nesta necessidade, entram os pet influencers: eles indicam, mostram a vivência com as marcas e produtos e trabalham todo o funil da jornada do consumidor, que vai da apresentação às conversões.

“Cada vez mais entender o marketing de influência e trabalhá-lo com estratégia, criando campanhas de verdade, tem se tornado um diferencial para o mercado que tem muito potencial", comenta a Ceo da escola por assinatura para pet influencers, Academia da Matilha, Fernanda Rabaglio. 

Pets dão exemplo de influência positiva

Trazendo histórias emocionantes e inspiradoras aos seguidores, os pet influencers adotados, sejam eles de rua, vindos de ocorrências com maus tratos, de raça ou SRD (sem raça definida), eles encantam e cativam o público.

As histórias de adoção e perfis que as usam para conscientização são uma realidade no marketing de influência pet e contribuem de forma significativa para a procura por animais adotados. Porém, para conseguir o efeito de influência positiva sobre seus seguidores é preciso encarar as redes sociais com seriedade, entendendo o papel do marketing de influência e o poder dele para mudar contextos e realidades. 

“Acredito que o caminho e a tendência do marketing de influência é a profissionalização do mercado, pois com estudo, entendendo as melhores técnicas para contar uma história e se fazer presente, é o que constrói o sucesso nas redes. Por acreditar nisso, trabalhamos no dia a dia para ensinar os melhores caminhos para os influenciadores da Academia da Matilha”, diz Fernanda. 

A escola por assinatura possui histórias de sucesso com seus alunos adotados, entre eles a Golden Retriever, Olívia. A pequena de quatro patas foi abandonada por sua antiga família em um hotel para cachorros e passou a ficar sem lar. Os donos do estabelecimento conheciam a atual tutora da golden, Claudia Padilha,que havia perdido recentemente seu pet, e lhe apresentaram a Olívia. Para contar mais sobre a vida e experiências juntas, ela criou o perfil @pelosolhosdeolivia. 

“A Academia da Matilha me ajudou a compreender sobre storytelling, métricas do Instagram e como fazer para sua história ter mais alcance. Assim, muito mais amigos podem conhecer a Olívia”, afirma a tutora.

Atualmente, a Matilha tem mais de 400 assinantes em todo o país, em seus três anos de atividade, e trabalha oferecendo capacitação online aos tutores que pretendem profissionalizar o perfil de seus animaizinhos de estimação. 

(Texto: www.novomomento.com.br)

 

 

LEIA MAIS

Dia D foi feito nos distritos de Amparo, Campo do Coelho, Lumiar e São Pedro; próxima etapa ainda será divulgada

Campanha será promovida em cinco etapas, começando por Amparo, Campo do Coelho, Lumiar, São Pedro e Boa Esperança

Esta será a segunda ação de adoção de animais este ano, com o objetivo de encontrar lares para cães e gatos

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: PET