Características do profissional na sociedade do conhecimento - Códigos de Modernidade – Parte 4

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Coisas curiosas nos fazem pensar no ambiente escolar sobre as ações em grupo, sobre o uso da internet e sobre os equipamentos das escolas em relação à modernidade. Uma pequena história poderá ilustrar a relação de uma escola atrasada com os modernos meios de comunicação.

Conheci uma escola que instalou um sistema gratuito de internet e o liberou para seus alunos. Louvável. Típica ação moderna. No entanto, se os alunos consultassem a internet em suas casas ou em trabalhos de grupo, nas casas dos outros, não poderiam usá-los na escola. Só as consultas feitas na internet da escola serviam. É difícil entender como a burrice acompanha certas modernidades. Mas é fato. Esta escola certamente não aceita um professor-orientador, mas o vê como perfeito ensinante e o aluno, como o mais adequado aprendente.

Está na fase do ensino e da aprendizagem, binômio típico da sociedade de segunda onda. Esta escola não preparará os alunos para este século – está lecionando para os avós dele. As escolas continuam a preparar para a vida. Pelo menos assim informam os folders de todas elas, quando das matrículas de seus alunos. Preparar para a vida sem modernidade é um embuste. Uma família precisa fazer essa análise antes de matricular seu filho em uma escola e um jovem precisa fazer a mesma coisa antes de escolher uma universidade.

Publicidade
TAGS:

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.