Ana Blue

Blue Light

O que dizer dessa pessoa que a gente mal conhece, mas já considera pacas? Ana Blue não tem partido, não tem Tinder, é fã de Janis Joplin, parece intelectual mas tem vocação mesmo é pra comer. E divide a vida dela com você, todo sábado, no Blue Light.

02/06/2017

Não que eu me incomode com as pessoas que me perguntam, por curiosidade,  por que eu raspei o meu cabelo: eu me incomodo é com a cara inquisidora que algumas fazem. Ainda bem que não tive muitas experiências do tipo, ou talvez apenas apaguei-as da ideia. Tirando um primo, que me interpelou como se eu fosse alguém com câncer terminal, nos primeiros meses eu até respondia educadamente. A ele, respondi secamente “porque eu quis”.

Leia mais
26/05/2017

Há quanto tempo você não recebe uma carta? Há quanto tempo sua comunicação é via zap, chat, snap, tinder, skype, messenger, enfim, subcutânea? Sua pele só está disponível para encontros cujos fins se dão na cama? E a alma, vai poder participar?

Leia mais
19/05/2017

Saí da terceira ou quarta farmácia sem o bendito pacote de fralda. É mesmo inacreditável. Quando um cara é fumante, dificilmente vai perder o vício de vista. Se de tudo ele for muito miserável, sempre haverá o abençoado de um boteco vendendo Derby a varejo. Se for do tipo cachaceiro? Vai rolar uma pitchulinha de Paduana esperta, uma dose qualquer a dois reais, a galera finge que é Sagatiba e bebe gos-to-so. O vício é onipresente e generoso; o viciado, quando pode, é também. Mas e esse problema das fraldas? Você já viu o tanto de espaço que as fraldas estão tomando nas farmácias?

Leia mais
25/11/2016

é natal na leader magazine, mas eu queria mesmo era pular logo para o carnaval

Leia mais
05/11/2016

eu sempre vou acordar bem disposta. olho a pia com pratos que, se não me engano, já estavam ali ontem. mas acordarei disposta o bastante para que não estejam ali de manhã. aliás, de manhã, em dias alternados, eu caminho na avenida, sempre lembrando de alongar bem o corpo e eu juro que é por uma questão de saúde e não para fugir dessa sensação orgásmica e perigosa de estalar o pescoço. amanhã eu juro que não estalo o pescoço.

Leia mais
28/10/2016

na quarta série do primário eu já tinha escolhido o nome dos meus filhos. eu teria um garoto loiro como o pai e uma menininha ruiva e sardenta. ele, gabriel neves, e ela, nathaly neves. assim, com esse ipsilone horroroso, porque eu tive filhos imaginários antes de ter bom senso gramatical. o sobrenome vinha do pai, danilo neves, o garoto loiro da terceira fila que nunca olhou pra mim, só queria saber dos peitos da maxiane.

Leia mais
17/10/2016

o amor que menos tive o ano que passou foi o que deu mais certo até agora
quem se apaixona por malabaristas?
claro que minhas mãos tremiam demais, à porta da casa velha usando o wifi aberto do restaurante
a ponto de suarem gelado e a pele colar entre os dedos
ele estava atrasado há vinte e cinco minutos e eu estava paralisada, o único contato com a realidade era a amiga no whatsapp me dizendo vai logo, vai sem medo porra, que isso não é idade pra ficar de frescuragem
afinal, a gente tinha quase trinta

Leia mais
03/10/2016

Cada ano que passa eu demoro mais tempo pra escrever a crônica da nova idade. Sim, a crônica da nova idade, que virou tradição. Autoflagelo ao contrário: eu começo a escrever como quem se castiga por um ano inteiro de cinzas, mas, no fim, acabo com um puta orgulho de mim — e dessa folia que eu sou. Às vezes eu demoro a escrever justamente pela demora em reconhecer meus motivos de orgulho. Ou de folia.

Leia mais
24/09/2016

Quando eu tinha uns doze anos, me apaixonei perdidamente por um coroinha da igreja chamado Francisco. Um garoto franzino, muito louro, arredio, com qualquer coisa de transtorno de aprendizagem. Eu ficava lá, paspalhando, olhando de longe, enquanto o coroinha coroinhava a missa. 

Leia mais
19/09/2016

Minha avó era extremamente conservadora, sabe aquele tipo de gente que nunca vai trocar Omo por Minuano e só usa Azaleia? Lembro bem das suas opiniões eloquentes: Fagundes é melhor que Jose Mayer, beber água gelada pode te matar, você tá magrinha, tá doente? Tem que beber Biotônico, comer mais feijão, comer mais, mais...

Leia mais