Zuenir Ventura: 90 anos neste Dia da Imprensa, vacinado e lançando novo livro

Em entrevista, mestre do jornalismo brasileiro diz que pandemia é o momento mais difícil que já testemunhou
terça-feira, 01 de junho de 2021
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)

Uma das referências do jornalismo no Brasil, escritor e imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), Zuenir Ventura completa 90 anos de vida nesta terça-feira, 1º, Dia da Imprensa. E cheio de motivos para celebrar: já imunizado contra a Covid-19, Zuenir está relançando "Minhas histórias dos outros", livro em que fala sobre a própria vida, a partir da vida de outras pessoas.

Em entrevista concedida à Rádio CBN neste 90º aniversário, o mineiro de Além Paraíba avalia que o momento atual, de pandemia, é o mais difícil que já testemunhou. "Eu vivi os anos dourados, os anos rebeldes, os anos de chumbo... Agora, se eu tivesse que dar nome, eu ia dizer que estes são os anos descarados, do cinismo e do deboche. E um cinismo em relação à morte, em relação a tudo. O Chico cantava durante a ditadura que amanhã vai ser outro dia. Hoje você não sabe se vai ser outro dia, você não sabe quando é que vai acabar esse vírus", afirmou o autor de obras primas como “Cidade partida”.

Estreita relação com A VOZ DA SERRA

Primo do patrono do jornal A VOZ DA SERRA, Laercio Ventura, Mestre Zu passou em Nova Friburgo parte de sua infância e juventude. Em uma de suas muitas entrevistas concedidas ao único jornal impresso da cidade, que acaba de completar 76 anos de brava resistência, ele comentou, com a experiência de um profissional com mais de 60 anos de invejável carreira: “Fazer jornal no Rio é fácil. Quero ver é fazer jornal em Friburgo. São dificuldades de toda a ordem. De anunciantes, de pessoal, de equipamento e até de leitores”. 

Ele conta que em vários momentos pensou que o jornal não fosse aguentar. “O Laercio passava noites em claro pensando em como resolveria tantos problemas. Era o pagamento do pessoal — que jamais atrasou um só dia — a máquina que quebrava, mil problemas. Conversava muito com Laercio e eu sempre ficava com medo de A VOZ DA SERRA acabar ou sair da nossa família. Agora, quando converso com Adriana Ventura (atual diretora), vejo que nada mudou. Ela herdou as mesmas dificuldades de seu avô e de seu pai e segue firme nessa árdua missão”, disse.  

Em 28 de outubro de 2017, Zuenir veio à cidade prestigiar a  inauguração oficial do estúdio de vídeo de A VOZ DA SERRA. Na oportunidade, ele aproveitou para externar sua visão sobre o jornalismo em tempos de internet. “O advento da internet trouxe muitas vantagens, mas muitos equívocos também, como, por exemplo, achar que jornalismo é filmar um acidente. Nesse momento, esse repórter casual está ligado apenas no imediatismo do acontecimento, sem nenhuma preocupação com as consequências da sua intervenção. Na verdade, a pessoa não está apurando nada, não está assumindo nenhum compromisso com o que está relatando, publicamente. As redes sociais são, na maior parte das vezes, um mundo sem lei”.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: