A VOZ DA SERRA completa 10 mil edições impressas

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020
por Jornal A Voz da Serra

A primeira edição do jornal A VOZ DA SERRA (foto) foi para as bancas em 7 de abril de 1945, antecipando que se tratava de um “semanário independente”. E o seguinte compromisso: “Daremos a Friburgo um órgão de feitio atraente, moderno e popular, com boas seções de informações e colaboração seleta que interprete com exatidão a alma de nossa gente… Estamos cônscios da importância que a pequena imprensa, a do interior, representa como força moral e construtiva quando tem a guiá-la superiores interesses como os que nos propomos a exercitar”. Enfim, nasciauma voz de Friburgo para ecoar no Brasil”.

Em 1953, A VOZ DA SERRA estava prestes a encerrar suas atividades, quando Américo Ventura Filho decide adquirir as cotas da pequena editora e passa a responder oficialmente por ela. Combativo por índole e honesto por formação, seria ele o cérebro e a alma do jornal pelos próximos 20 anos.

Mesmo dispondo de pouquíssimos recursos financeiros e sem contar com muitos anunciantes ou com apoio da prefeitura, acreditou no sonho e o levou adiante, “com a cara e a coragem”, por sua conta e risco. Nunca visou lucro. Queria, sim, que seu jornal saísse todas as semanas com matérias relevantes e só. Sentia um imenso e justificado orgulho do jornal, exigindo que ele fosse coerente com sua forma de pensar, com um estilo único e crítico, sempre em defesa dos ideais de Nova Friburgo.

Américo (foto) ficou à frente do jornal até sua morte, em 23 de fevereiro de 1973. Na edição seguinte, dias 3 e 4 de março, a primeira página foi dedicada a ele, com a manchete "Tomba um homem" e matéria contundente: “Com a morte de Américo Ventura Filho, pode-se afirmar que foi encerrado um capítulo na história de Friburgo”...

E assim assumiu o posto, seu filho Laercio Rangel Ventura, com o auxílio valioso de dois amigos: Paulo Santos e Lúcio Flavo Gomes da Silva. Para equilibrar sua função na direção da Fábrica Sinimbu com as dificuldades do jornal, abriu mão do lazer e descanso, até se ver obrigado a decidir entre as duas atividades: escolheu o jornal.

Homem simples e modesto, Laercio (foto) era avesso a badalações, especialmente as que envolviam seu nome. Mesmo assim, recebeu inúmeras homenagens em vida, como a comenda Barão de Nova Friburgo, concedida pela Câmara Municipal, e a Medalha Tiradentes, do Legislativo Estadual. Em suas mãos, o jornal passou de semanário para trisemanário, em 1983, e finalmente para diário em 1995.

Foi em sua gestão que o jornal lançou novos cadernos, como o Caderno Light, em 1994, para preencher lacunas de conteúdo cultural, tendências, entretenimento. Em 1997, A VOZ DA SERRA lança o seu primeiro site. Após diversas versões, chegou à atual, em 2015. Sua primeira edição a cores, em 1999, veio a público através de um processo que, apesar de ter avançado, continua sendo feito de forma artesanal.

Até o dia de sua morte, em 3 de fevereiro de 2013, transformou o "jornal feito por um homem só" em uma empresa jornalística com cerca de 30 funcionários e periodicidade diária, em sintonia com o avanço dos recursos gráficos utilizados pela imprensa brasileira e internacional.

Adriana Ventura (foto), sua filha, recebeu a missão de continuar a trajetória vitoriosa de A VOZ DA SERRA, garantindo que o jornal mantivesse o mesmo compromisso e responsabilidade herdados, marcando forte presença na comunidade.

Como o terceiro jornal impresso mais antigo do estado, em atividade, A VOZ DA SERRA segue sendo uma referência para Nova Friburgo, exemplo de um veículo vibrante, ético, com total respeito aos valores humanos, e atento ao desenvolvimento do município sem jamais se desviar dos princípios que regem a empresa desde a sua fundação.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: