Às vésperas dos 11 anos de 2011, pesadelo da chuva “poupa” Friburgo, mas preocupa

Precipitação constante na noite desta segunda causou grandes estragos em Cantagalo e Teresópolis
terça-feira, 11 de janeiro de 2022
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
Carro atingido pela queda de barreira em Teresópolis, na noite desta segunda (Reprodução da web)
Carro atingido pela queda de barreira em Teresópolis, na noite desta segunda (Reprodução da web)

Às vésperas de a tragédia de 2011 completar 11 anos, a chuva constante durante a madrugada desta terça-feira, 11, mais uma vez, fez muitos friburguenses perderem o sono, preocupados. Mas foi em dois municípios próximos, Cantagalo e Teresópolis, que o pior aconteceu.

Em Cantagalo, a cheia do canal  na entrada da cidade derrubou metade da Rua do Contorno e levou junto um poste com transformador de energia, que pegou fogo. A cena, mostrada em vídeo que circula em redes sociais, deixou os moradores apavorados. A cidade  chegou a ficar sem luz, mas o fornecimento já foi restabelecido.  A rua já estava interditada há meses por risco de desmoronamento.

A Secretaria estadual de Defesa Civil (Sedec) emitiu aviso de que Cantagalo está com risco hidrológico (de inundações) “muito alto”. O de Cordeiro está alto e o de Friburgo e demais municípios da região, moderado. Já o risco geológico (de deslizamentos de encostas) está, segundo a Seduc, alto em Cordeiro e moderado em todos os demais municípios da região.

A Enel informou, em nota, que três postes foram derrubados em decorrência das chuvas.

Em Teresópolis, também na noite desta segunda, 10, um deslizamento de terra  na localidade conhecida como Vale da Revolta atingiu um veículo e deixou o Km 84 da BR-116 (Rio-Bahia) interditado. Segundo a Defesa Civil local, o carro atingido estava com dois ocupantes. As duas vítimas foram atendidas pelos bombeiros e estão fora de risco. Oito famílias foram desalojadas. O município segue em estágio de atenção devido às chuvas.

Em Friburgo, várias árvores caíram sobre estradas nos últimos dias, sobretudo na RJ-150 (Amparo), na RJ-148 (Sumidouro), na RJ-116 (Mury) e na RJ-142 (Serramar). Nesta terça, mais um trecho da RJ-146 desabou,  entre Santa Maria Madalena e Manoel de Moraes, distrito de Trajano. Em Friburgo, o muro de uma casa desabou na subida das Braunes (abaixo) e a pista da Estrada do Imperador, em Theodoro de Oliveira, afundou.

A Secretaria Municipal de Defesa Civil, informou na manhã desta terça que, apesar da chuva constante, nas últimas 24 horas o município registrou média de apenas 24,1mm de chuva. A localidade que registrou maior volume de chuva foi Chácara do Paraíso, com média de 39,2mm. 

Das 8h de segunda-feira, 10, até as 8h desta terça-feira, 11, a Defesa Civil de Nova Friburgo trabalhou em um total de 54 ocorrências, sendo 19 emergenciais e as demais, preventivas. Todas sem vítimas ou maiores transtornos. As ocorrências emergenciais foram, em sua maioria, em decorrência de pequenos deslizamentos de barreira, quedas de árvore, ameaça de quedas de árvore e vistorias técnicas para monitoramento de locais anteriormente afetados.

A Prefeitura de Nova Friburgo atribui esse alto número de solicitações à conscientização da população friburguense, que entende a importância do trabalho da Defesa Civil, acionando o órgão em caso de qualquer sinal de emergência através do número 199. Para se cadastrar no Sistema de Alerta SMS, receber os informes oficiais da Defesa Civil e ser informado sobre a possibilidade de chuvas fortes, basta enviar uma mensagem de texto para o número 40199 com o CEP de onde mora. O serviço é gratuito e compatível com qualquer aparelho celular.

Crateras nas ruas

Leitores alertam ainda para o risco de acidentes, por conta de buracos abertos pelas ruas devido ao excesso de chuva. Na RJ-130 (Terê-Fri), várias crateras se abriram no sentido Campo do Coelho, logo após os Morangos. Vários motoristas relatam que tiveram pneus cortados e o risco de acidentes é iminente.

A Defesa Civil Municipal emitiu nota orientando a população a redobrar a atenção nesses dias de chuva. Em caso de inundações, é importante proteger documentos e objetos de valor, desligar aparelhos elétricos e fechar bem portas e janelas. Em caso de risco de deslizamentos, é importante ficar atento a qualquer sinal de rachadura nas paredes e no terreno, evitar contato com a água dos alagamentos e, se a qualquer sinal de movimentação no terreno, procurar um local seguro.

Previsão do tempo

Segundo o Climatempo, o canal de umidade da Amazônia que provocou as chuvas incessantes desde o fim do ano  está se desconfigurando, mas ainda deixa muitas nuvens e instabilidade.  O Climatempo emitiu alerta especial de perigo de chuva frequente, forte e volumosa, com potencial para alagamentos, na Região Serrana do Rio, válido para esta terça-feira, 11. O tempo só deve firmar, para valer, no domingo, 16.

Em homenagem às vítimas da tragédia de 2011, a filial Nova Friburgo da Cruz Vermelha Brasileira fará uma celebração às 19h desta terça junto ao monumento da Praça do Suspiro.

Situação da RJ-116

A concessionária Rota 116 esclarece que, à exceção de um trecho na altura do Km  115, em Monerat, o tráfego  ao longo da RJ-116 (Itaboraí-Friburgo-Macuco) é normal em todo o trecho sob concessão. Em Monnerat, distrito de Duas Barras,  uma infiltração na rede de drenagem deixou o trecho em sistema de pare e siga. 

Na manhã desta terça-feira,  11, operários fizeram a limpeza de redes de drenagem e de desobstrução do acostamento em dois pontos da rodovia. Uma equipe está entre os Kms 55 e 58 e outra turma, entre os Kms 125 e 133, onde houve quedas de árvores, sem vítimas. A empresa divulgou um telefone para informações, além dos canais oficiais, para evitar a disseminação de fake news: (22) 2525 1116. O 0800 282 0116 é para emergências.

Relembre, na galeria abaixo, cenas do 12 de janeiro de 2011:

 

LEIA MAIS

Defesa Civil registrou 16 ocorrências como quedas de árvores e destelhamentos, sobretudo em Olaria, Cônego e Cascatinha

Ainda deve chover e ventar em Friburgo na noite desta quarta, mas sol pode voltar já nesta quinta

Cada cor respeita uma ordem de floração, que pode ocorrer de forma alterada a cada ano, dependendo do clima

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima