Vacinação contra febre aftosa prorrogada no Estado do Rio

Pecuaristas têm agora até dia 15 para imunizar rebanhos de bovinos e búfalos; ação é obrigatória
terça-feira, 01 de dezembro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Vacinação contra febre aftosa prorrogada no Estado do Rio

A segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa no Estado do Rio  foi prorrogada até o próximo dia 15. Os pecuaristas fluminenses terão até esta data para imunizar bovinos e búfalos e ainda podem contar com um sistema inédito que disponibiliza o formulário digital para declaração da vacinação do rebanho.

A Secretaria estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento iniciou a vacinação no dia 1⁰ de novembro. A campanha, inicialmente, estava prevista para ser encerrada na última segunda-feira, 30 de novembro, mas, atendendo à solicitação da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Faerj), a Superintendência de Defesa Agropecuária, da Secretaria estadual de Agricultura, conseguiu a autorização para ampliar o prazo. Os pecuaristas ganharam mais duas semanas para adquirir as doses de vacina nas lojas autorizadas e fazer a imunização dos seus rebanhos.

A vacinação é obrigatória. O produtor que não vacinar e declarar a vacinação do seu rebanho pode ser multado e ter a propriedade interditada. Nesta etapa, devem ser vacinados todos os bovinos e bubalinos com até dois anos de idade. 

Mesmo que não possua animais nesta faixa etária, o produtor deverá declarar o seu rebanho junto à Defesa Agropecuária. Após a vacinação, o criador terá até cinco dias para enviar ou entregar a declaração de vacinação aos Núcleos de Defesa Agropecuária de todo o estado. A campanha tem como objetivo imunizar mais de 800 mil de bovinos e bubalinos de zero a 24 meses de idade. A novidade nesta etapa é o novo sistema digital elaborado pelo Proderj (Programa de Processamento de Dados do estado), que disponibilizará os formulários digitais para lançamento dos dados de rebanho e cadastro on-line.

Na primeira fase da campanha, foram vacinados mais de 2,3 milhões de animais, atingindo o índice de quase 92% da taxa de imunização no estado do Rio de Janeiro, recorde dos últimos cinco anos. “Com os bons resultados da primeira etapa de vacinação esperamos que neste segundo período e com a ampliação do prazo, todos os pecuaristas fiquem atentos e não deixem de vacinar o seu rebanho. É um momento de responsabilidade e preocupação com a própria saúde e com a sanidade dos animais”, ressaltou o secretário estadual de Agricultura, Marcelo Queiroz.

Em virtude da pandemia da Covid-19, a secretaria reforça que todas as medidas de prevenção serão seguidas durante a compra das vacinas nas lojas agropecuárias e também na entrega da declaração da vacinação junto à equipe de Defesa Agropecuária.

 

Recomendações aos pecuaristas

• Adquirir as vacinas em lojas autorizadas

• Transportar em caixa de isopor com gelo

• Aplicar 2ml na tábua do pescoço do animal

• Preencher toda declaração de vacinação

• Enviar a declaração e nota fiscal via WhatsApp, e-mail ou acessar o site da Secretaria de Agricultura.

 

Declaração de vacinação

As declarações de vacinação deverão ser realizadas, preferencialmente, de forma online, por meio do Sistema Siapec para produtores já cadastrados ou por intermédio do formulário digital disponível no site da secretaria, anexando o arquivo PDF da nota fiscal da compra da vacina. A partir dessa fase, o novo sistema virtual desenvolvido pelo Proderj para o controle da vacinação do rebanho fluminense será usado. Antes esse processo era feito manualmente e entregue presencialmente às autoridades sanitárias. Para saber mais veja no site (https://bit.ly/37OSC57). 

Também será possível comprovar a vacinação por e-mail e WhatsApp. Basta digitalizar ou tirar uma foto do formulário de declaração preenchido e da nota fiscal e enviar a um dos contatos de e-mail ou para o WhatsApp pelo número (021) 98605-1198. Os contatos de e-mail dos Núcleos de Defesa Agropecuária podem ser acessados por meio deste link (https://is.gd/nFCJ3D).

 

LEIA MAIS

Apenas 940 doses chegaram sábado; "não se pode iniciar a imunização das crianças de uma idade sem garantir que todas sejam vacinadas", diz nota

Cidade agora tem 13 pacientes em enfermarias e dois em tratamento intensivo, leitos que estavam vazios desde novembro

Hospital está com ortopedistas, cirurgiões e pediatras e UPA dá suporte, diz prefeitura

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: saúde | vacina