Tempestade subtropical no litoral do Sul não deve afetar Sudeste

Instabilidades, no entanto, continuam até janeiro por conta da umidade que vem da Amazônia
segunda-feira, 28 de dezembro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
As instabilidades sobre o Brasil, segundo o Climatempo (Reprodução da web)
As instabilidades sobre o Brasil, segundo o Climatempo (Reprodução da web)

A Marinha do Brasil confirmou nesta segunda-feira, 28, a formação de uma nova tempestade subtropical na costa do Sul do Brasil, ao largo do litoral do Rio Grande do Sul. Essa tempestade subtropical foi nomeada de Oquira e é o décimo primeiro sistema deste tipo a ser observado em águas brasileiras.  O último ciclone subtropical que se formou na costa brasileira este ano foi a tempestade subtropical Mani, em outubro.

A tempestade subtropical Oquira, que na tradução do tupi-guarani quer dizer broto de folhagem, está se afastando em alto-mar e não oferece risco direto para as áreas costeiras e litorâneas do Brasil, nem do Sul nem do Sudeste. 

Até agora, o Climatempo mantém a previsão de chuvas na Região Serrana do Rio  até a primeira semana de janeiro. A instabilidade se deve à presença de uma zona de convergência que traz umidade da Amazônia para o Sudeste (ZCAS) desde a véspera de Natal.

Há indicação de chuva forte e volumosa no primeiro dia de janeiro, inclusive no Estado  do Rio. Entre 1º e 5 de janeiro, a frente fria fica quase parada ao largo do litoral do Rio  e as instabilidades desse sistema são reforçadas por uma nova ZCAS.

 

LEIA MAIS

Rajadas de mais de 100km/h destruíram todas as sombrinhas coloridas inauguradas domingo passado na feirinha de Campo do Coelho

Prefeitura reativa ponto de acolhimento em Mury e distribui sopão; voluntários observam aumento do número de sem-teto nas ruas

Temperaturas continuam baixas, mas já não deverá fazer tanto frio nos próximos dias

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima