Retomada de obra no Arco Metropolitano tem impacto positivo em Friburgo e região

Trecho em Itaboraí foi vistoriado pelo ministro da Infraestrutura e o diretor do DNIT
sexta-feira, 06 de agosto de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Retomada de obra no Arco Metropolitano tem impacto positivo em Friburgo e região

Foi dado mais um passo nas obras de adaptação e melhorias do Arco Metropolitano do Estado do Rio de Janeiro - trecho expresso da BR-493, que liga os municípios de Itaboraí e Itaguaí - facilitando o escoamento da produção dos polos metal-mecânico e de moda íntima de Nova Friburgo e região para o eixo Rio-São Paulo. Embora a via expressa reduza consideravelmente o tempo e o percurso das viagens, muitos caminhoneiros e transportadoras evitam o arco devido à falta de segurança, o que tem motivado o setor de transportes de cargas e as indústrias a cobrarem  investimentos no arco junto aos governos do Estado e Federal, através da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). 

Na semana passada, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e o diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), general Santos Filho, vistoriaram o trecho do arco entre Itaboraí e Magé que teve as obras retomadas após paralisação de quatro anos. A visita foi acompanhada pelo prefeito de Itaboraí, Marcelo Delaroli, que comemorou a retomada da obra que vai permitir mais segurança aos motoristas em um trecho de sete quilômetros com a conclusão de três viadutos, intervenções no pavimento e recapeamento de vias laterais e trechos duplicados inacabados. O trecho que teve as obras retomadas liga a BR-101, em Itaboraí, ao entroncamento com a BR-116 (Rio-Teresópolis), de onde os transportadores de cargas poderão acessar o estado de Minas Gerais.

O prazo para execução das obras é de 270 dias e o investimento é de R$ 19,5 milhões. Segundo o ministro Tarcísio, já está em análise no Tribunal de Contas da União (TCU) um projeto para concessão desse trecho. “Temos preocupação para melhorar a segurança dessa via e elevar a qualidade de vida dos cidadãos. O Arco Metropolitano é estratégico para o estado do Rio e receberá ainda muitos investimentos” explicou o ministro lembrando que a licitação para escolha da empresa que irá administrar o trecho concedido deverá acontecer ainda no primeiro trimestre de 2022. De acordo o Ministério, o projeto tem potencial de injetar R$ 9 bilhões de investimentos privados na concessão, ficando em torno de R$ 4 bilhões no estado do Rio de Janeiro.

O retorno das obras foi recebido com otimismo entre os industriais fluminenses. "A retomada das obras de duplicação entre Magé e Itaboraí é uma das ações apontadas pelo Mapa de Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro 2016-2025 - elaborado pela Firjan - que impactam na qualidade da infraestrutura logística e de mobilidade urbana”, observou Luiz Césio Caetano, presidente da representação regional da Firjan no Leste Fluminense.

Para a Firjan, as melhorias na BR-493 vão gerar um impacto positivo na produtividade e no custo final das mercadorias e serviços da indústria. Os trabalhadores também serão diretamente beneficiados com mais rapaidez e segurança nas viagens.

 

LEIA MAIS

Hospital está com ortopedistas, cirurgiões e pediatras e UPA dá suporte, diz prefeitura

Se portaria ministerial entrar em vigor, município pode deixar de receber mais de R$ 1 milhão de recursos para procedimentos de alta complexidade

Empresa diz que itinerários normais serão retomados assim que circulação segura dos ônibus for possível

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra