Primavera 2021 será mais chuvosa e quente

La Niña Modoki deve se configurar em outubro e influenciar também o verão
terça-feira, 21 de setembro de 2021
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
Lua cheia se pondo ao nascer do sol nesta terça (Foto: Adriana Oliveira)
Lua cheia se pondo ao nascer do sol nesta terça (Foto: Adriana Oliveira)

Na tarde desta quarta-feira, 22, precisamente às 16h21, começa oficialmente a primavera de 2021. A nova estação se estenderá até as 12h59 de 21 de dezembro, quando terá início o verão. Segundo o Instituto Climatempo, depois de ter predominado no verão passado, o fenômeno La Niña (resfriamento da superfície das águas do Oceano Pacífico) retorna nesta primavera, desta vez em sua forma Modoki. Um aspecto especial do La Niña Modoki é estimular mais chuvas durante a primavera do que no verão.

Os principais centros de monitoramento do clima global indicam que o La Niña estará completamente configurado na virada de setembro para outubro. O La Niña deve influenciar toda a primavera e também o verão, que só termina em março. 

Na maior parte desta primavera, a previsão do Climatempo é de temperaturas médias mensais dentro e acima da média normal em praticamente todo o país. É possível a ocorrência de uma nova onda de calor, porém não tão intensa quanto a observada na primavera do ano passado, quando várias regiões do Brasil bateram recordes históricos de calor.

Desde o início de setembro, as pancadas de chuva retornaram sobre várias áreas do Sudeste, mas de forma irregular. As precipitações mais frequentes e volumosas ao longo deste mês devem ser observadas no Sul e no Norte do país, poupando o Sudeste.

Outubro e novembro devem registrar, segundo o Climatempo, aumento da frequência e do volume de chuvas no Sudeste do Brasil. O aumento da chuva pode fazer de novembro um mês menos quente em boa parte do Sudeste.

Apesar da tendência de volume de chuvas acima da média normal em áreas importantes para o abastecimento dos reservatórios para geração de energia, o volume ainda estará muito abaixo do necessário para regularizar a situação, alerta o Climatempo.

Frente fria a caminho

Nesta terça-feira, 21, uma nova frente fria, associada a um ciclone extratropical no litoral do Sul do país, avança para o Sudeste,  aumentando a nebulosidade e as condições para temporais isolados. O Climatempo, assim como a Defesa Civil de Nova Friburgo, emitiram alerta para fortes  rajadas de vento.

A máxima de 30 graus nesta terça, calor típico de um sistema pré-frontal, que antecede frentes frias, deve despencar para 20 nesta quarta em Friburgo, quando o céu fica mais encoberto, podendo chover  a qualquer hora do dia. A tendência é que as instabilidades percam força sobre o estado já a partir da quinta, 23. 

As flores da estação

A primavera é considerada a estação das flores, que em Nova Friburgo tem uma grande produção de espécies variadas. Veja algumas flores que costumam brotar na primavera colorindo e perfumando o ambiente: agapanto, azálea, bromélia, cacto, calêndula, cravina, crisântemo, dália-anã, deutzia, flor-de-mel, gérbera, girassol, gomphrena, hera, jasmim, lírio, margarida, onze-horas, orquídea, petúnia, phlox, pomponete, rosa, tulipa, verbena, violeta e zínia.

 

LEIA MAIS

Setor hoteleiro registrou média de 65% de ocupação. Expectativa era de 80%, mas mau tempo desanimou os visitantes

Fornecimento periódico foi suspenso em bairros atendidos pelo sistema Caledônia, como parte de Olaria, Cônego, Bairro da Graça, Cascatinha e outros

Defesa Civil também atendeu poucas ocorrências em Friburgo. Rompimento de tubulação interditou 4 apartamentos no Cordoeira

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima