O impacto ambiental do marketing

Por trás das campanhas publicitárias, esconde-se um impacto ambiental muitas vezes negligenciado, especialmente quando se trata do descarte irregular de materiais
sexta-feira, 01 de dezembro de 2023
por Jornal A Voz da Serra
Presilhas recolhidas na Via Expressa
Presilhas recolhidas na Via Expressa

A VOZ DA SERRA, tomou conhecimento, através da assinante Mírian Bustamante, que está engajada em vários projetos ligados ao meio ambiente, de uma denúncia que levou a uma reunião da Associação Comercial de Nova Friburgo. Ela conta que durante uma caminhada pela Via Expressa, recolheu quase um metro de presilhas plásticas descartadas embaixo de banners publicitários. Ela ainda diz que o fato se repete em vários pontos da cidade. 

Pedimos, então, ao ambientalista Alex Santos, que vai estrear a coluna quinzenal sobre meio ambiente no jornal na próxima semana, “Prosa Sustentável”, para abordar esse tema, apresentando soluções. 

Alex é responsável pela estratégia e comunicação da marca Eco Modas, que vem se tornando referência em economia circular no Brasil. Ambientalista atuante desde 2010, já contribuiu com ações de plantio de mais de 35 mil árvores e está a frente de alguns projetos premiados voltados à educação ambiental que envolvem crianças, jovens e adultos.

Presilhas plásticas e banners de publicidade ganham novos olhares em Nova Friburgo

Por Alex Santos*

No universo do marketing e da publicidade, onde a comunicação visual desempenha um papel crucial, nem tudo são apenas cores vibrantes e mensagens persuasivas. Por trás das campanhas publicitárias, esconde-se um impacto ambiental muitas vezes negligenciado, especialmente quando se trata do descarte irregular de materiais como as presilhas plásticas e banners de publicidade.

As presilhas plásticas são frequentemente utilizadas pelas empresas de comunicação visual na instalação de banners e lonas publicitárias. Fabricadas a partir de plástico, esses pequenos objetos aparentemente inofensivos têm um custo ambiental significativo. O plástico é um dos principais poluentes do nosso planeta, sendo notório pela sua resistência à decomposição. O descarte inadequado dessas presilhas contribui diretamente para a poluição ambiental.

No Brasil, a quantidade anual de plástico gerado é alarmante. Toneladas desses resíduos plásticos acabam em aterros sanitários ou, pior ainda, poluindo rios e oceanos. A fauna marinha sofre as consequências desse descarte irresponsável, muitas vezes resultando em ingestão acidental de plástico por animais marinhos, o que pode levar à morte.

 

Nova Friburgo ganha ponto de coleta para pontas de presilhas plásticas

Olhando para este cenário problemático das pontas de presilhas de lonas, acaba de nascer em Nova Friburgo uma solução eficiente. Após uma conversação entre os membros da Câmara Acianf do Meio Ambiente e Lixo Zero, foi levantado este problema das presilhas plásticas e um dos participantes buscou unir duas partes para atuarem em conjunto: HN Comunicação Visual e Rio Eco Pets. A primeira é uma loja que trabalha com toda esta parte de impressões publicitárias, e a outra uma ONG que recolhe tampas plásticas para vendê-las para reciclagem e levantar fundos para a causa animal.

A HN, situada no bairro Ypu,  a partir de conhecimento do fato, não apenas criou um ponto de coleta de presilhas para envolver os seus colaboradores como também abriu para que toda a população de Nova Friburgo também possa destinar corretamente este tipo de resíduo que será enviado para a Rio Eco Pets periodicamente.

Cidade também tem projeto que envolve economia circular a partir dos banners usados

Outro problema ambiental ocasionado pelo setor de marketing são os banners de publicidade, onipresentes em eventos, comércios e ruas. Muitos desses banners são produzidos com PVC vinílico, um material amplamente utilizado na indústria. O PVC, ou policloreto de vinila, é um tipo de plástico que, em sua produção, pode derivar do petróleo. Esse processo de extração e fabricação contribui para a emissão de gases de efeito estufa e a depleção dos recursos não renováveis.

Além do impacto ambiental em sua origem, o descarte inadequado de banners de PVC vinílico agrava o problema. A decomposição desse material é lenta, podendo levar séculos, liberando substâncias tóxicas no solo e água durante esse processo. Os danos não se limitam apenas ao meio ambiente.

Em Nova Friburgo a empresa Ecomodas, fundada em 2010, reutiliza banners de publicidade para confeccionar ecobags, estojos e outros tipos de brindes ecológicos. A EcoModas, situada no alto do Teleférico, que realiza inúmeras ações de sustentabilidade na cidade, presta serviços para todo o Brasil na qual transforma o problema do descarte de banners em uma solução sustentável para a própria empresa geradora. Já são mais de uma tonelada de banners ressignificados em novos produtos.

Com isso, a empresa que busca investir em ações de sustentabilidade e destinar corretamente os banners de suas campanhas antigas, encontra na EcoModas uma solução criativa e com novo potencial de marketing para a sua própria marca, uma vez que os brindes feitos de banners possuem valores que prezam por um mundo melhor tornando-se novas oportunidades para encantar seus clientes.

Ao considerarmos o impacto negativo do marketing no meio ambiente, torna-se evidente que a mudança é necessária. A conscientização e a ação coletiva são as chaves para minimizar o impacto ambiental dessas práticas, preservando não apenas a beleza visual de nossas cidades, mas também o planeta que todos compartilhamos.

Tudo verde sempre!

*Alex Santos é Ceo da EcoModas Soluções Sustentáveis e responsável pela estratégia e comunicação da marca que vem se tornando referência em economia circular no Brasil. Tornou-se jornalista em 2008, entretanto iniciou a sua carreira em comunicação na juventude escrevendo cartas sociais escritas de próprio punho para pessoas de todo Brasil que ele mesmo sequer conhecia pessoalmente. Com esse artigo, Alex passa a integrar a equipe de colaboradores de A VOZ DA SERRA. 

Publicidade
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 78 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: