Na onda dos cabelos coloridos, o grisalho é a novidade

Muito além dos cabelos brancos
sábado, 18 de janeiro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Na onda dos cabelos coloridos, o grisalho é a novidade

Por Joseane Gabrig*

Convivo com cabelos brancos desde cedo, e por isso sempre tingia. Até que cansei! Inicialmente, por praticidade, resolvi assumir a cor natural. Foi quando percebi o quanto o padrão de beleza impera em nossas vidas. Augusto Cury retrata isso em seu livro “A Ditadura da Beleza”. Assim, decidi reavaliar os meus conceitos de beleza e as fases da vida.

O processo de transição foi difícil! Primeiro, aparece um arco branco na sua cabeça, e este foi o pior momento. Mas valeu a pena insistir. Depois, comecei a gostar do que via no espelho, e apesar da maioria não gostar, fui impulsionada a enfrentar as resistências que são imensas! 

Muitos deram opiniões negativas mesmo quando eu não pedia. Sofri olhares reprovadores, rótulos de desleixada, de “cabelo da vovó”, dentre outros. Mas, tive coragem para romper com os padrões e curto cada fio branco. E para quem acha que cabelo branco não precisa de tratamento, se engana. Ele precisa de cuidados específicos.

A "onda" do cabelo branco, grisalho, prateado, silver, grey, está crescendo. Algumas mulheres me encontram e dizem que curtem e que também estão aderindo. Muito além dos brancos é importante você se aceitar e saber o seu valor. Viver com eles e continuar jovem, bela, interessante e determinada!

*Joseane Gabrig, 41 anos, é pedagoga

Tem uma modinha aí!

Por Aline Dias*

A toda hora eu precisava pintar o cabelo e isso me incomodava. Até que fui incentivada por meu marido a deixar o cabelo natural, até porque o dele já estava bem grisalho, Mas há aquele preconceito com o público feminino e isso me desestimulava. Então comecei a pesquisar nas redes sociais e descobri essa onda de cabelos brancos mundo afora. Achei mulheres lindas, com cortes modernos e resolvi encarar a empreitada.

A maior dificuldade é sempre o início. Quando a raiz do cabelo começa a ficar branca e ainda não está nem lá, nem cá, fica parecendo desleixo, as pessoas te olham com aquela cara de 'tá ficando velha'. E aí vinham as festas, reuniões de trabalho, tinha que estar bem vestida, unhas feitas, maquiada. Mas a fase passa e a gente vai se acostumando com os fios brancos.

Levei um ano até conseguir passar pela transição completa. Sempre cortava. Comecei a comprar produtos específicos para os fios não amarelarem e também para protegê-los do sol, porque sem a melanina, é preciso cuidar mais. Por outro lado, é libertador.

Tenho cabelos brancos desde muito cedo e sempre pintei. Hoje não me preocupo mais com isso. Pode ser que um dia mude, que queira uma nova transformação, mas estou feliz com meus cabelos brancos.

E percebo que há muita gente aderindo. No instagram tem muitos # só disso: #cabelosgrisalhos, #grannyhair, além de # sobre linhas de produtos só para essa onda. Recentemente, folheando a revista da Natura, encontrei uma linha só sobre esse tema, com a foto de uma mulher ainda jovem e grisalha. Nas lojas especializadas já tem prateleiras só com produtos destinados para essas cabeças. Tem mais, várias atrizes americanas estão nessa pegada também. Então, tem uma modinha aí!

*Aline Dias, 42 anos, é relações públicas

 

LEIA MAIS

O que nos mantém fascinados é a admiração que temos pelo outro, fruto da maneira como expressa a sua determinação, a sua atitude e seus valores

Satisfeita consigo mesma

"Padrão vem da ideia de repetição. Portanto, a própria existência de um “Padrão de Beleza” já é por si só uma incoerência sem fim"

Foto da galeria
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra