Johnny Maycon se reúne nesta quarta com direção da Faol

Prefeito realizou outro encontro com o secretariado para ajustar as diretrizes de trabalho
quarta-feira, 06 de janeiro de 2021
por Thiago Lima (thiago@avozdaserra.com.br)
A reunião de trabalho desta terça (Divulgação)
A reunião de trabalho desta terça (Divulgação)

Na manhã desta quarta-feira, 6, será realizada na prefeitura uma reunião com a direção da concessionária de transporte coletivo, a empresa Friburgo Auto Ônibus (Faol). Segundo o prefeito Johnny Maycon, na ocasião, “a Faol vai fazer uma apresentação. Depois vamos apresentar nossos argumentos com relação a prestação do serviço e valor da tarifa”, relatou. 

O transporte público em Nova Friburgo é um dos setores que mais tem causado polêmica e é um dos principais desafios do novo prefeito, já que a empresa Faol opera há pelo menos dois anos no município sem contrato regular com o município. Como vereador, integrando a Comissão de Acompanhamento e Fiscalização dos Serviços Públicos e Concedidos e Apoio aos Usuários, da Câmara Municipal, Johnny Maycon acompanhou de perto a situação. “Ainda durante a transição tentamos buscar informações sobre a licitação do transporte que acabou não sendo realizada por falta de apresentação de propostas. Vamos agora tentar agilizar essa licitação para regularizar o serviço”, informou o prefeito. 

A licitação do transporte público de Nova Friburgo só “saiu do forno” em agosto do ano passado, cerca de dois anos após o fim do contrato com a empresa. Nesse período, os ônibus continuaram circulando na cidade com base em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público e a prefeitura para garantir a continuidade do serviço essencial à população, enquanto o Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) avaliasse o edital da concessão do transporte coletivo em Nova Friburgo, que apresenta uma série de inconsistências.

Desde então, dois processos licitatórios foram realizados – em 25 de agosto e 15 de outubro de 2020. Porém, em ambos a licitação foi considerada deserta. Nas duas ocasiões, apenas a empresa Faol enviou representantes, mas não apresentou nenhuma proposta. De acordo com o edital, a expectativa da Prefeitura de Nova Friburgo é que as atuais cerca de 80 linhas urbanas que atendem a diferentes bairros e distritos do município sejam divididas em dois lotes, que poderão ser operados cada um por uma empresa diferente – ou pela mesma empresa. A outorga mínima do lote 1 era de R$ 5.490.313,92 e do lote 2, de R$ 6.026.398,56, segundo o último pregão realizado.

Outra polêmica no setor refere-se a redução da tarifa dos atuais R$ 4,20 para R$ 3,95, valor cobrado até 2019. A redução foi garantida após a aprovação de um decreto na Câmara de Vereadores, no ano passado, mas que não foi cumprido pela prefeitura até hoje. A aprovação do decreto foi sustentada na alegação que o reajuste para R$ 4,20 não poderia ter sido concedido, pois a empresa Faol opera irregularmente no município. 

Greve dos motoristas 

No dia 21 de dezembro, Nova Friburgo amanheceu sem ônibus. O motivo foi uma paralisação promovida pelos motoristas da empresa Faol, em protesto contra o não pagamento do décimo-terceiro salário, que deveria ter sido feito até o dia 18. Em comunicado aos funcionários, a direção da empresa alegou não ter recursos para pagar o abono previsto em lei. 

A paralisação pegou os usuários de surpresa. A Prefeitura de Nova Friburgo tinha, no entanto, conhecimento da possibilidade da greve. Segundo informações obtidas pelo jornal A VOZ DA SERRA na época, não foi feito o repasse do subsídio acordado entre a prefeitura e a concessionária. Sem transporte público, milhares de trabalhadores tiveram que recorrer a serviços de transporte por aplicativo para chegar ao trabalho. Devido à forte procura, os preços cobrados pelos serviço alternativo dispararam, chegando a até R$ 55 por corridas, como no trecho Riograndina-Centro.

Reunião com o secretariado no primeiro dia 

Na noite da última segunda-feira, 4, em seu primeiro dia de gestão, o prefeito Johnny Maycon reuniu-se com todo o seu secretariado para ajustar as diretrizes de trabalho e demonstrar a importância de uma integração para que a prefeitura funcione da melhor maneira para atender a população de Nova Friburgo. Em nota, publicada nas redes sociais do prefeito, Johnny relata que “o desafio é gigante, a estrutura é muito deficitária, os procedimentos são viciados e inexiste qualquer espécie de legado e planejamento. Por isso escolhemos uma equipe técnica, jovem e íntegra, para trazer a municipalidade ao século 21 e fazer uma gestão séria e transparente”, esclareceu. 

O encontro permitiu que cada secretário tivesse a oportunidade de relatar a realidade que encontrou ao dar início aos respectivos trabalhos, bem como para que dúvidas individuais ou coletivas pudessem ser respondidas e para que fossem debatidas estratégias de atuação imediata e de médio prazo, quer sejam no âmbito específico de cada pasta, colaborativas entre duas ou mais secretarias, ou do governo como um todo.

A reunião também serviu para que Johnny Maycon, o vice-prefeito Serginho Doce Mania e os secretários reafirmassem o compromisso com a transparência administrativa e com a busca por soluções eficientes que permitam reduzir os custos e melhorar a qualidade do atendimento e dos serviços prestados.

 

LEIA MAIS

Acordo deve resultar em um contrato emergencial de seis meses até que ocorra nova licitação no setor

Município diz que interesse pelo projeto está mantido e que termo de cessão de uso está sendo atualizado

Segundo a prefeitura, “valores não vinham sendo pagos”

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra