IBGE adia o Censo para o ano que vem

Decisão leva em consideração a natureza de coleta da pesquisa, domiciliar e predominantemente presencial
quinta-feira, 19 de março de 2020
por Jornal A Voz da Serra
IBGE adia o Censo para o ano que vem

Com as orientações do Ministério da Saúde relacionadas ao quadro de emergência de saúde pública causado no Brasil pelo novo coronavírus, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) decidiu adiar a realização do Censo Demográfico para 2021. O instituto também suspendeu a coleta domiciliar presencial da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua).

A decisão leva em consideração a natureza de coleta do censo, domiciliar e predominantemente presencial, com estimativa de visitas de mais de 180 mil recenseadores a cerca de 71 milhões de domicílios em todo o território nacional para a contagem da população brasileira. O IBGE considera, do mesmo modo, a impossibilidade de realização, em tempo hábil, de toda a cadeia de treinamentos para a operação censitária, cuja primeira etapa se iniciaria em abril, de forma centralizada, e posteriormente replicada em polos regionais e locais até julho.

Para a realização da operação censitária em 2021, o IBGE estabeleceu formalmente com o Ministério da Saúde o compromisso de realocar o orçamento do Censo 2020 em prol das ações de enfrentamento ao coronavírus, mantidas por aquele Ministério. Em contrapartida, no próximo ano, o Ministério da Saúde realocará orçamento no mesmo montante com vistas a assegurar a realização do censo pelo IBGE.

O próximo censo demográfico terá como data de referência o dia 31 de julho de 2021, com coleta de dados prevista entre 1º de agosto e 31 de outubro de 2021. O processo seletivo para contratação de recenseadores e supervisores está suspenso. Candidatos que já efetuaram pagamento de inscrição serão reembolsados conforme orientações a serem publicadas nos próximos dias.

PNAD Contínua suspensa

O IBGE também decidiu pela suspensão da coleta domiciliar presencial da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), considerando o quadro de emergência da saúde pública. O instituto continua estudando alternativas para a realização da pesquisa de modo que não envolvam visitas a domicílios. Toda e qualquer opção ou possibilidade será antes testada e validada para assegurar os padrões de qualidade e excelência do corpo técnico do instituto, buscando preservar a série histórica dos dados.

 

LEIA MAIS

Novos leitos no Raul Sertã ajudam, mas taxa de ocupação tem ligeiro aumento

Há vários anos data vem sendo antecipada em Friburgo de outubro para a terceira segunda-feira de agosto

Funcionamento no último sábado foi excepcional devido ao Dia dos Pais

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra