Climatempo registra mínima oficial de 3 graus em Friburgo, recorde deste inverno

Pico do Caledônia marcou temperaturas negativas em termômetros caseiros, enquanto Paissandu cravava zero de manhã cedo
terça-feira, 20 de julho de 2021
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
Gelo em pára-brisa de automóvel em Salinas (Foto de leitor)
Gelo em pára-brisa de automóvel em Salinas (Foto de leitor)

Como alertado por A VOZ DA SERRA, chegou com força nesta terça-feira, 20, a  segunda onda de frio do inverno 2021. O Climatempo registrou mínima de apenas 3 graus - menos que os 5 graus inicialmente previstos - e geada ao amanhecer em Nova Friburgo (abaixo).  

O Pico do Caledônia marcou temperaturas negativas, em termômetros caseiros, e em Salinas, 3,8 graus (abaixo). O termômetro do Paissandu marcava zero grau de manhã cedo, pela primeira vez neste inverno. A máxima não passou de 15 graus, no meio do dia.

O frio só deve continuar intenso, mas não pior, nos próximos dias, devendo dar uma trégua somente no domingo, 25, quando a mínima deve subir para 10 graus, com máxima de 20. Os dias devem seguir ensolarados.

Para esta quarta, 21, completando um mês exato de inverno, ainda há previsão de geada para os estados do Sul, São Paulo e Minas Gerais. Mas, com o centro da massa de ar polar indo para o mar, as temperaturas já devem ser mais amenas.

Pelas estações meteorológicas monitoradas pelo Climatempo, pelo menos 80 cidades brasileiras registraram temperaturas negativas nesta terça, mas nenhuma delas no Rio. A campeã neste congelante 20 de julho foi Urupema (SC), que registrou 8,8 negativos, recorde de frio no Brasil este ano.

Apenas o Parque Nacional do Itatiaia, no Estado do Rio,  registrou temperatura mais baixa (9,9 negativos) no início de julho,  mas como a estação fica a 2.450 metros de altitude e o local é desabitado, o Climatempo não a considera para a contabilidade de recordes de frio oficiais.

Em 1º de julho, na primeira onda de frio deste inverno, o Climatempo registrou  5 graus de mínima em Friburgo. Esta primeira friaca, assim como a de agora,  foi provocada por um ciclone subtropical associado a uma massa de ar polar que teve origem entre o Uruguai e a Argentina. Esta nova e forte massa de ar frio de origem polar começou a gelar o Sul do Brasil no domingo passado, 18. 

As cidades mais frias nesta terça

  • Urupema (SC): -8,8

  • Bom Jardim da Serra (SC): -7,4

  • General Carneiro (PR): -7,9

  • Urubici (SC): -6,9 

  • Maria da Fé (MG): -5

  • Major Vieira (SC): -4,5

  • Corumbataí-SP: -4,3

  • Vacaria (RS): -3,7

  • Curitibanos (SC): -3,1

  • Limeira (SP): -3

  • Sertãozinho (SP): -3,1

  • União da Vitória (PR): -3

  • Santa Salete (SP): -3

Friburgo ainda sem mínimas oficiais

 Desde 5 de maio a Estação Meteorológica A624 do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que registra as temperaturas oficiais na região de Salinas, vem apresentando falhas na transmissão online dos dados meteorológicos. Desta forma, Friburgo fica sem saber suas temperaturas oficiais.

A estação do Inmet em Salinas chegou a registrar,  em 8 de agosto de 2014, 1,1 graus negativos, a menor temperatura oficialmente da história recente do município. O instituto alega que a manutenção da estação foi suspensa devido à pandemia.

 

 

LEIA MAIS

Com temperaturas baixas predominando, último mês do inverno vai dar aquela sensação de que a friagem não passa, diz Climatempo

Comida tipicamente suíça é a estrela da temporada na estação mais fria do ano em Friburgo

Saiba como harmonizar essas delícias

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima