Censo prevê visitas a 76 mil domicílios em Nova Friburgo

Diferentemente da pesquisa feita em 2010, quando a divulgação era por distrito, agora será possível conhecer dados de cada bairro
terça-feira, 02 de agosto de 2022
por Christiane Coelho, especial para A VOZ DA SERRA
Foto: Henrique Pinheiro
Foto: Henrique Pinheiro

O Brasil voltará a ter dados oficiais sobre sua população: como vivem, onde trabalham, renda, escolaridade, idade, entre outros, de suma importância para definir investimentos em políticas públicas e do setor privado. Tudo isso graças ao Censo Demográfico 2022 que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deu início nesta segunda-feira, 1º, com a fase domiciliar da coleta de dados da população brasileira. Em Nova Friburgo, a estimativa é que 76 mil domicílios sejam visitados e que as características dos cerca de 191.664 habitantes sejam conhecidas.

O trabalho no município está sendo feito por 188 recenseadores, 18 agentes censitários supervisores, três agentes censitários municipais, um coordenador de subárea, um coordenador de área e dois agentes censitários administrativos. Todos os dados devem ser coletados até outubro.

O último Censo Demográfico foi feito em 2010, antes da tragédia de 2011. Nesses 12 anos, a realidade mudou. Na ocasião foram contados 182.082 habitantes em Nova Friburgo. Menos cerca de 9.500 moradores, de acordo com estimativas do IBGE.

Conhecendo cada bairro

O Censo 2022 em Nova Friburgo, além de atualizar os dados de todo o município, divulgará o resultado da pesquisa por bairros e não por distritos, como nos censos anteriores. Isso porque, em 2018, foi aprovada e sancionada a Lei dos Bairros, que reordena, redefine e oficializa as delimitações de distritos, bairros e vilas de Nova Friburgo. 

“A divulgação do Censo Demográfico é feita com base na divisão municipal determinada por legislação. Os dados de Nova Friburgo eram divulgados, no máximo, por distritos, únicos, até então, criados por lei. Agora com a Lei de Bairros, a divulgação vai contemplar os dados de cada bairro”, explica Vinicios Abreu da Silva, coordenador de área do IBGE Nova Friburgo.

De acordo com ele, essa delimitação é de suma importância para os governos conhecerem o perfil da população de cada bairro e direcionar as políticas públicas específicas para o local. “Se a população é composta por pessoas mais idosas, deverão, então, ser direcionadas ações para esse público. Se é um bairro com população economicamente mais ativa, normalmente é necessária uma creche para os pais deixarem os filhos para trabalharem. Em tudo isso os resultados do Censo podem auxiliar a prefeitura a definir seus investimentos”, declarou ele, acrescentando que “a pesquisa também serve de base para o setor privado. Conhecendo o perfil da população, empresários terão mais facilidade para determinar o melhor investimento para o local.”

Como é a pesquisa

Todos os domicílios brasileiros serão visitados por recenseadores. Neles, serão aplicados dois tipos de questionários: o questionário básico da pesquisa conta com 26 questões e investiga as principais características do domicílio e dos moradores. Pode ser respondido em cinco minutos e será aplicado em aproximadamente 89% das residências. Além disso, uma parcela das unidades, 11%, é selecionada para responder ao Questionário da Amostra, que conta com 77 questões e pode ser respondida em cerca de 16 minutos. 

A investigação nos domicílios selecionados inclui, além dos quesitos presentes no Questionário Básico, outros mais detalhados, sobre temas específicos: características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo.

Segurança e confidenciabilidade

O Censo Demográfico é regido pela Lei 5.534, de 1968, que dispõe sobre a obrigatoriedade de prestação de informações estatísticas e assegura o caráter sigiloso das informações prestadas. De acordo com essa lei, toda pessoa natural ou jurídica é obrigada a prestar as informações solicitadas pela Fundação IBGE para a execução do Plano Nacional de Estatística.

Além disso, de acordo com o Instituto, as respostas ao questionário do Censo 2022 são absolutamente confidenciais e serão usadas exclusivamente no preparo de cadastros e séries estatísticas. O IBGE ainda assegura que o caráter sigiloso das respostas será enfatizado pelo recenseador antes do início das entrevistas. Em nenhuma hipótese as informações prestadas poderão ser vistas por pessoas estranhas ao serviço censitário. Os responsáveis pela violação do sigilo serão punidos com demissão sumária e ficarão sujeitos a processo criminal.

Para maior segurança, caberá à população confirmar a identidade do recenseador, que deverá estar uniformizado, com o colete de identificação, boné do Censo, crachá e o Dispositivo Móvel de Coleta (DMC), e a seguir, prestar as informações de maneira clara e precisa. Em caso de dúvida, será possível confirmar a identidade do agente do IBGE no site Respondendo ao IBGE (respondendo.ibge.gov.br), ou pelo telefone 0800 721 8181.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: