Casos confirmados de sarampo em Friburgo sobem de 5 para 7 em uma semana

Notificações em investigação aumentaram de 44 para 50; das 59 desde o início do ano, só duas foram descartadas
quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Fila da vacina contra sarampo no Posto do Suspiro no último sábado, Dia D (Arquivo AVS/ Fernando Moreira)
Fila da vacina contra sarampo no Posto do Suspiro no último sábado, Dia D (Arquivo AVS/ Fernando Moreira)

Em uma semana, subiu de cinco para sete os casos confirmados de sarampo em Nova Friburgo, enquanto os casos em investigação aumentaram de 44 para 50. Do total de 59 notificações desde o início do ano, apenas dois foram descartados até agora por exames laboratoriais. Os dados constam do mais recente boletim epidemiológico, atualizado nesta quarta-feira, 19, pela Secretaria Municipal de Saúde.

Os casos confirmados agora são de cinco homens e duas mulheres, de praticamente todas as faixas etárias (de 10 a 49 anos). Os novos casos surgiram em Varginha e no Catarcione, somando-se aos já confirmados em Olaria, Cascatinha, São Geraldo, Centro e Conselheiro Paulino.

Em Friburgo, a campanha nacional de vacinação segue, até 13 de março, na Policlínica Doutor Sylvio Henrique Braune; no Posto de Saúde Waldyr Costa (Conselheiro Paulino); no Posto de Saúde Tunney Kassuga (Olaria); e  na Unidade Básica de Saúde (ESF) José Copertino Nogueira (São Geraldo), diariamente das 9h às 16h. O público-alvo vai desde bebês de 6 meses até adutos de 59 anos.

No último Dia D promovido pela Secretaria Municipal de Saúde, no sábado passado, 15, os postos ficaram lotados (foto).

Estado já tem uma morte por sarampo

Na sexta-feira, 14, a Secretaria Estadual de Saúde confirmou o primeiro óbito por Sarampo no Estado do Rio desde 2000. A vítima foi um bebê de 8 meses que morreu no dia 6 de janeiro, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, região que registra o maior número de casos da doença no Estado do Rio. Ele ainda não tinha sido vacinado.

A doença

O Sarampo é uma doença altamente contagiosa que pode evoluir para complicações e levar à morte. A doença pode ser evitada com a vacina tríplice viral, que protege também contra a rubéola e a caxumba. Ela é aplicada aos 12 meses, com reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Até os 29 anos, a recomendação é tomar duas doses do imunizante. Entre 30 e 59 anos, a pessoa deve ser vacinada uma vez. Para quem não sabe se já tomou o número adequado de doses, a orientação é se imunizar.

LEIA MAIS

Coluna do Massimo apurou que, entre os 31 do Raul Sertã e os 6 da Maternidade, 8 estão com defeito

Henrique Pessoa diz que polícias Civil e Militar estão unidas em fazer cumprir a quarentena; artigo 268 do Código Penal exige obediência a decreto

Atendimento ao público será feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h, e sem aglomeração

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: saúde | vacina