Cachorro cai em buraco e evidencia má-conservação de ruas como a Via Expressa

“Uma pessoa poderia ter se ferido. O buraco é fundo, estreito e tem vários vergalhões no entorno”, alertou testemunha do acidente
quinta-feira, 17 de dezembro de 2020
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)

Um acidente ocorrido no último fim de semana na altura do parque de eventos da Avenida José Pires Barroso, Via Expressa, no bairro Olaria, por sorte, não teve um fim trágico, mas evidenciou um problema que tem sido alvo de recorrentes reclamações por parte dos friburguenses: a falta ou precariedade de conservação e manutenção das vias públicas, sejam ruas ou calçadas de Nova Friburgo.

O personal trainer Thiago Gastin corria pela Via Expressa no início da manhã, por volta das 7h20 do último sábado, 12, quando foi abordado por uma senhora pedindo socorro. Ela passeava com seu cachorro pelo local e, ao soltá-lo da coleira por alguns instantes, o animal caiu em um buraco de aproximadamente dois metros de profundidade, rodeado por vergalhões. Segundo Thiago, o trecho foi capinado recentemente por funcionários da prefeitura, mas como o mato cortado não foi retirado, acabou servindo como uma espécie de camuflagem para o buraco, que “engoliu” o cãozinho que não teve tempo de reação.

“Ela estava desesperada e queria entrar no buraco para salvar o cachorrinho, mas eu sugeri acionar o Corpo de Bombeiros. Minha vontade também era de entrar no buraco para salvar o animal, mas eu sabia que os bombeiros fariam o resgate de uma forma mais segura, tanto para eles, quanto para o animal”, relatou o personal trainer, que concluiu: “Um cachorro não tem menos valor do que qualquer outro ser, mas se fosse uma criança, um idoso ou qualquer outra pessoa, poderia ter se machucado muito, porque o buraco é fundo, estreito e tem vários vergalhões no entorno”, alertou.

O final feliz

Thiago aguardou a chegada do Corpo de Bombeiros junto com a dona do cachorro que, depois de alguns minutos de angústia e desespero, se viu aliviada com o seu cachorrinho são e salvo e, por sorte, aparentemente sem nenhum arranhão. Ouvido por A VOZ DA SERRA, o comandante do 6º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM) de Nova Friburgo, tenente-coronel Fábio Gonçalves, parabenizou o personal trainer por acionar a corporação para realizar o resgate do animal.

“O salvamento em buracos, como foi esse caso, chamamos de locais confinados. Em primeiro lugar é necessário ter treinamento específico, além de material e EPI’s (equipamentos de proteção individuais) adequados. Às vezes também é preciso usar um equipamento de proteção respiratória, que chamamos de EPR. Então, naturalmente, esse tipo de resgate demanda não só qualificação e treinamento, mas também materiais adequados”, alertou o comandante do 6º GBM, que completou: “Na dúvida sempre acione o Corpo de Bombeiros pelo número 193, porque nossa corporação tem o conhecimento necessário para o ato de salvamento de qualquer tipo de animal, atuando de forma segura para resguardar essa vida que está em risco”, concluiu o tenente-coronel Fábio Gonçalves.  

Após o salvamento do cão, o buraco foi sinalizado pela guarnição do Corpo de Bombeiros com galhos, tapume e fita zebrada. A equipe que realizou o resgate era composta pelo tenente Immediato, subtenente Carlos, sargentos Rogério, De Oliveira e Telles.

 

 

LEIA MAIS

Prefeito se reuniu com Ministério do Turismo para tentar viabilizar o projeto

Vítimas foram socorridas no próprio local, a Rua Carlos Alberto Braune, e liberadas

Nova estrutura terá capacidade para 53 mil atendimentos ao ano a trabalhadores do transporte e comunidade

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: obra | acidente