31 de maio: Dia Mundial Sem Tabaco

Prática é responsável por oito milhões de mortes ao ano e cerca de 25% dos óbitos por câncer
segunda-feira, 31 de maio de 2021
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Freepik)
(Foto: Freepik)

Nesta segunda-feira, 31 de maio, é celebrado o Dia Mundial Sem Tabaco, uma forma de chamar a atenção para uma prática muito agressiva à saúde – de si e de terceiros – que, em tempos de pandemia, pode trazer graves complicações. 

O Dia Mundial sem Tabaco foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. Anualmente, no Dia Mundial sem Tabaco, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) promove e articula uma grande comemoração nacional sobre o tema com as secretarias estaduais e municipais de Saúde e de Educação dos 26 estados e do Distrito Federal e com outros setores do Ministério da Saúde e do Governo Federal que integram a Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco (CQCT/OMS).

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a prática do tabagismo é responsável por oito milhões de mortes ao ano. Cerca de 25% dos óbitos por câncer guardam relação com o fumo. Além do risco de morte, o tabagismo deixa a pessoa mais suscetível a infartos e tromboses, podendo ser igualmente responsável por outras enfermidades, como tuberculose, derrames, perda de sentidos (visão e audição), disfunção erétil e infertilidade.

A indústria do tabaco também é responsável por vários danos ao meio ambiente, com a emissão de gases poluentes e a contaminação do solo, além da poluição urbana devido ao descarte inadequado das bitucas.

Tabagismo e Covid-19

Em meio à pandemia por Covid-19, a OMS lançou uma publicação intitulada “101 razões para parar de fumar”, expondo todos os riscos do tabagismo ativo e passivo e suas relações com o vírus sars COV-2, agente causador da Covid-19.

Segundo a organização, o novo coronavírus pode ser ainda mais prejudicial para fumantes e ex-fumantes, visto que se trata de um vírus muito agressivo aos pulmões. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Ciência e Tecnologia de Huazhong, em Wuhan, na China, as pessoas que fumam têm 14 vezes mais chances de desenvolver quadros graves de Covid-19 do que os pacientes que não possuem o hábito.

Cessação do tabagismo

O tabagismo é uma doença causada pela dependência química da nicotina. Oferecer tratamento aos que desejam parar de fumar é uma importante estratégia de controle do tabagismo. A pandemia de Covid-19 pode ser um estímulo para o cuidado com a saúde, incluindo a cessação do tabagismo. A qualidade de vida melhora muito ao parar de fumar, assim como a capacidade pulmonar, deixando a pessoa menos vulnerável a inúmeras doenças, dentre elas, a Covid-19.

Mais de 100 razões para parar de fumar

Parar de fumar pode ser um desafio, especialmente com o estresse social e econômico adicional advindos da pandemia, mas há muitos motivos para parar. Ao parar de fumar os benefícios à saúde são quase imediatos, veja:

  • Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
  • Após duas horas, não há mais nicotina circulando no sangue;
  • Após oito horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
  • Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor;
  • Após dois dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida;
  • Após três semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora;
  • Após um ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade;
  • Após dez anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.

A OMS listou mais de 100 razões para parar de fumar como forma de mobilizar, motivar, sensibilizar e encorajar os tabagistas a deixarem de fumar. A lista foi organizada por tema e traz vários elementos que reforçam e motivam a cessação do tabagismo.  São eles:

  • O tabaco afeta sua aparência imediatamente;
  • Quando você usa produtos de tabaco e nicotina, coloca em risco a saúde de seus amigos e familiares - não apenas a sua;
  • Fumar cigarros eletrônicos perto de crianças compromete a saúde e a segurança delas;
  • O uso de tabaco traz consequências sociais negativas;
  • É caro - você pode usar seu dinheiro em coisas mais importantes;
  • Fumar reduz sua fertilidade;
  • Todas as formas de tabaco são letais;
  • Quando você compra tabaco, está apoiando financeiramente uma indústria que explora agricultores e crianças e estimula doenças e morte;
  • Produtos de tabaco aquecidos são prejudiciais à saúde;
  • Os cigarros eletrônicos são prejudiciais à saúde e não são seguros;
  • O uso de tabaco, principalmente o fumo, tira o fôlego;
  • O tabaco destrói o seu coração;
  • Tabaco causa mais de 20 tipos de câncer;
  • Os fumantes têm maior probabilidade de perder a visão e a audição;
  • O tabaco afeta praticamente todos os órgãos do corpo;
  • O uso de tabaco e nicotina prejudica seu bebê;
  • O tabaco polui o ambiente.

A lista completa pode ser conferida aqui

*(Com informações da Secretaria de Saúde, Agência Brasília e Inca)

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: