15 de Junho - Dia Mundial de Combate à Violência contra a Pessoa Idosa

Em 2030 o número de pessoas com mais de 60 anos será superior ao de crianças no Brasil
domingo, 14 de junho de 2020
por Ana Borges (ana.borges@avozdaserra.com.br)
15 de Junho - Dia Mundial de Combate à Violência contra a Pessoa Idosa
Nova Friburgo tem mais de 40 mil pessoas idosas  

“Disponibilizei meu número pessoal para que todos os idosos que se sintam sozinhos nessa quarentena possam me ligar, nem que seja apenas para contar como foi o dia”

João Marcos Capozi

“Quando uma denúncia de violação de direitos do idoso é feita ao Ministério Público, Defensoria Pública, Disque 100, Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idosa, Secretaria de Assistência Social e outros canais, o Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social) é acionado para que sua equipe verifique se a acusação procede. Uma vez identificada a violação a equipe tenta fazer a regulação do direito, e se isso não for possível é encaminhada para o órgão competente para que as devidas medidas sejam tomadas”, explica o psicólogo João Marcos da Silva Capozi, coordenador da Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa de Nova Friburgo e presidente do Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idosa.

Por exemplo: “O Conselho Municipal recebe denúncia sobre a situação de um homem de 80 anos que mora sozinho, não recebe visita dos filhos, são péssimas suas condições de higiene além de não ter refeições adequadas. Então, o Conselho encaminha a denúncia para o Creas, que vai ao local. Constatada a veracidade da denúncia os filhos são contatados para explicar a situação e tentar fazer um acordo para que dividam as responsabilidades dos cuidados daquele idoso. Se um acordo não for possível, o caso é enviado para o MP para que a justiça tome as devidas providências”, detalhou João.

Esta é a função do Creas, de Nova Friburgo. Um equipamento público administrado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, que abrange direitos humanos, trabalho e ainda políticas públicas para a juventude, oferecendo apoio e orientação especializados a indivíduos e famílias vítimas de todo tipo de violência. O Creas tem por fundamento assegurar que o Estatuto do Idoso seja cumprido. Todas estas questões estão colocadas nesta entrevista com João Capozi, pós-graduando em neuropsicologia e gestão pública. Confira:

A Voz da Serra: Que profissionais compõem o quadro de funcional do Creas?

João Capozi: Psicólogos, pedagogos, assistentes sociais, advogados, abordadores e profissionais administrativos. Além de assegurar os direitos dos idosos, também presta serviço a todos os grupos da população que estejam com seus direitos violados.

Como avalia a situação do idoso no Brasil, de maneira geral, isto é, dentro da família? 

Grande parte dos idosos no Brasil estão em constante sofrimento psíquico. A cada ano a pessoa se aposenta mais tarde, e depois de aposentado continua responsável pela sobrevivência financeira da família. Outro grande problema que temos identificado: é cada vez maior o número de idosos morando sozinhos ou sendo cuidados por filhos também idosos. Isso explica a diminuição da taxa de fecundidade que vem ocorrendo nas últimas décadas e o aumento da expectativa de vida. Essa realidade tende aumentar nos próximos anos, e precisamos nos adequar criando mecanismos nas políticas públicas para oferecer assistência a esses idosos.

Dá para comparar o tratamento que as famílias dispensavam aos idosos antigamente, e hoje? Quero dizer, melhorou, piorou, dá para fazer algum paralelo?

Antigamente as famílias tinham muitos filhos e quando uma pessoa chegava à 3ª idade tinha uma família muito grande para oferecer suporte. Hoje essa realidade já não é tão comum. Também temos percebido um aumento nos casos de abandono, mesmo com o estatuto do idoso assegurando esse dever da família.

Por que escolheu cuidar de pessoas nessa faixa etária?

Sempre gostei de trabalhar com o público idoso, ainda na faculdade já escolhia atender as pessoas dessa faixa etária. Cada vez mais a taxa de natalidade diminui e a expectativa de vida aumenta. Em 2030 o número de pessoas com mais de 60 anos será superior ao de crianças no Brasil. Em Friburgo já temos mais de 40 mil pessoas idosas, e é cada vez mais importante ter profissionais especializados para atender esse público.

Sou servidor público em Friburgo há quatro anos e no início de 2019 fui convidado pelo prefeito Renato Bravo para assumir o programa Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa. Tive total apoio do prefeito, da antiga secretária da Assistência Social Claudia Mara Barboza, e agora, da atual, Fernanda Castro. Tem sido uma realização profissional.

Que tipo de problema os idosos apresentam com mais frequência? 

Em pesquisa realizada pela Estratégia da Pessoa Idosa no município, com amostra de 1.200 idosos identificamos que os maiores problemas dessa população são a dificuldade de locomoção na cidade, devido a região ser montanhosa e a maioria das ruas serem elevadas. Além de problemas cardiovasculares e diabetes, também foi detectado um alto índice de depressão e ansiedade. Na esfera social, problemas com aposentadoria são as maiores queixas, seja pela dificuldade em começar a recebê-la ou pelo baixo valor. Na violação de direitos, as denúncias mais frequentes são abandono, negligência, abuso financeiro e emocional.

Por outro lado, hoje desfrutam de mais liberdade, parecem aproveitar mais e melhor a vida…  

De fato, hoje eles têm mais liberdade, resultado de políticas criadas nas últimas décadas, como a lei do divórcio, em 1977; a Constituição Federal, de 1988; a popularização das medicações para estimulação sexual, em 1998; e o Estatuto do Idoso, em 2003. No entanto, ao mesmo tempo, mais liberdade gerou muita ansiedade, pois estão em constante exposição às novas tecnologias e esse “novo” modo de viver.

É possível para um profissional dessa área não se envolver com os dramas, ou não tem jeito? 

É muito difícil não nos envolvermos emocionalmente com essas pessoas. Sempre tentamos conseguir uma solução para os problemas que nos apresentam, mas nem sempre dependem apenas de nós, e é muito frustrante quando não podemos ajudar. Durante essa quarentena disponibilizei meu número pessoal para que todos os idosos que se sintam sozinhos possam me ligar, nem que seja apenas para contar como foi o dia, e tenho recebido ligações todos os dias da semana, em todos os horários. É o mínimo que posso fazer como psicólogo e cidadão friburguense para minimizar o sofrimento deles enquanto durar o isolamento social.

Como define o seu trabalho?

Apesar de ser funcionário do quadro da Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos, Trabalho e Políticas Públicas para a Juventude tenho liberdade para articular ações dentro de todas as secretarias do município. Com esse voto de confiança do prefeito tenho conseguido mapear as principais necessidades da população idosa e assim desenvolver projetos para supri-las. Como servidor público e cidadão friburguense tenho o dever de contribuir ao máximo na construção de políticas públicas de desenvolvimento da qualidade de vida da população, pois eu e minha família também, dependeremos desse serviço no futuro.

 

Programas em atividade na Secretaria

Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa: Programa federal que tem por intuito fazer o diagnóstico da situação da pessoa idosa nos municípios. A partir do diagnóstico é traçado um plano de ações para estimular a qualidade de vida dos idosos em Friburgo.

 Guardiões dos Idosos: Programa idealizado pela primeira dama Cristina Bravo, que tem por finalidade acompanhar as pessoas acima de 60 anos durante o período de isolamento social para a prevenção ao contágio por Covid-19. Foram criados grupos no WhatsApp onde são publicados vídeos e imagens informativas acerca da prevenção ao contágio do coronavírus. Também são colocados vídeos com aulas de artesanato, música, dança, fisioterapia com os professores que desempenham atividades no Espaço de Convivência e nos Cras’s (Centro de Referência de Assistência Social). Todos os grupos contam com psicólogo e assistente social, para verificar possíveis demandas dos usuários.

 Economia Solidária: Programa de incentivo à produção e venda de produtos artesanais com a identidade cultural da cidade. Atualmente todos os usuários são idosos, apesar de não ser uma obrigatoriedade para fazer parte do programa.

Espaço de Convivência da Pessoa Idosa: Oferece aulas e cursos. No momento as atividades estão suspensas devido a pandemia.

Hotel para idosos: Estamos em processo final de contratação de um hotel onde será disponibilizado estadia e alimentação para idosos que necessitam fazer o isolamento social, mas que não estão conseguindo por morarem com muitas pessoas. Na próxima semana divulgaremos sobre o processo de seleção.

Distribuição de cestas básicas: Estamos fazendo a distribuição de cestas básicas para os idosos cadastrados no CadÚnico em suas residências, para evitar a ida até o local de distribuição. Também estamos fazendo uma lista dos idosos que precisam da cesta, mas não possuem o cadastro. Estamos planejando uma forma de atendê-los. Basta enviar uma mensagem para o número dos Guardiões dos Idosos: (22) 99228 5872, com o nome completo, CPF e endereço.

 

Equipamentos para idosos

Casa dos Conselhos - (22) 2543 6012
Rua José Tessarollo dos Santos, 70, Centro.                                                                                                                            

Cras Olaria - (22) 2533 2414 
Av. Júlio Antonio Thurler, 430. Cadastro no CadÚnico, *possível o desconto na conta de energia elétrica pelo Baixa Renda e Bolsa Família. Auxílio funeral, cesta básica, cursos, aluguel social e denúncia de violação de direitos.

Cras Conselheiro Paulino - (22) 2533 1245
Rua Antenor F. Souza, 08. Cadastro no CadÚnico *. 

Cras Campo do Coelho - (22) 2543 1245
Rua Antonio Mario de Azevedo,13155. Cadastro no CadÚnico *.

Cras Centro -  (22) 2528 7274
Rua Mac Niven, 04. Cadastro no CadÚnico *.

Crem Centro - (22) 2522 9226
Av. Alberto Braune, 223. Denúncia, acompanhamento e orientação de violência contra a mulher.

Espaço de Convivência da Pessoa Idosa - (22) 22 2523 2851
Av. Galdino do Valle Filho, Clube de Xadrez, Centro. Cursos, aulas e acompanhamento aos idosos.

Creas - (22) 2543 6305
Rua Carlos Magno 05, Centro. Denúncias de violação de direitos.

Guardiões dos Idosos - (22) 9 9228 5872
Acompanhamento online e por telefone dos idosos durante o período de isolamento social.

 

Foto da galeria
Psicólogo João Marcos da Silva Capozi

LEIA MAIS

“Prefeito ouviu as demandas de todos os conselhos municipais, e disse considerar prioridade as questões dos idosos”

Como garantir segurança e acessibilidade nos ambientes

Divertidosos foi criado com o propósito de atualizar, informar e divertir a turma dos 60+, 70+, 80+, 90+…

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra