Conta de luz

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna às terças e quintas.

quarta-feira, 25 de março de 2020

Conta de luz
Os consumidores de energia elétrica que estão ou ficarem inadimplentes não terão o fornecimento de eletricidade suspenso durante a pandemia do novo coronavírus. A decisão da Agência Nacional da Energia Elétrica (Aneel) proíbe o corte na luz dos consumidores por um período de 90 dias. Esse prazo pode ser renovado.

Corte proibido
A medida vale para todo o Brasil, para todas as residências e para os serviços considerados essenciais. Ainda que o Estado e algumas prefeituras (a de Nova Friburgo não tomou qualquer medida nesse sentido) a agência reforçou que essas ações são de competência federal.

90 dias
Vale ressaltar que a medida não isenta os consumidores do pagamento pelo uso da energia elétrica, mas somente garante a continuidade do fornecimento àqueles que, neste momento de calamidade pública, não tiverem condições de se manter adimplentes. A dívida, portanto, não será quitada. Ou seja, após o prazo determinado pela Aneel, se a dívida persistir, o fornecimento deverá ser suspenso.

Contas via meios eletrônicos
Também deixa de ser obrigatório a entrega da conta de luz na casa do consumidor. A distribuidora deverá enviar aos consumidores as faturas eletrônicas ou o código de barras, por meio de canais eletrônicos ou disponibilizá-las em seu site ou aplicativo. O órgão tirou ainda a obrigatoriedade das distribuidoras em oferecer atendimento presencial aos consumidores.

O que será que será?
Qualquer discussão acerca do adiamento de eventos é mera suposição. As decisões só valem para aquilo que não dá para esperar, como as Olimpíadas, por exemplo, transferidas para 2021. Quanto ao nosso calendário daqui, ainda que nos bastidores se tenha uma fala ou outra, são isoladas, mais no sentido de previsão do que de tomada de decisão. 

Eleições e feriado
É assim com as eleições municipais, onde os que de fato decidem são categóricos: “não é hora de discutir isso”. Da mesma forma, temática que tem se tornado mais frequente são os feriados. Não dá para mensurar se não haverá feriados, se eles serão usados para compensar a paralisação das produções ou se servirão como moeda de troca em bancos de horas nas relações patrão-empregado.

Férias adentro
O calendário escolar, inclua-se aí universidades também não tem nada de traçado. Fatalmente modelos adotados anteriormente quando de greves longas devem ser copiados, com aulas aos sábados, por exemplo e extensão de aulas pelas férias de julho e dezembro e janeiro, caso necessário. Quanto ao Enem, também não está no radar o seu adiamento, o que é quase certo de ocorrer.

Futebol
Já no calendário futebolístico não se arrisca sequer se o Estadual irá acabar sem campeão. Nesse caso, o maior conflito seria o rebaixamento, já que não ter campeão não seria um problema para a futura edição. O rebaixamento sim! O Friburguense celebra o conforto de estar livre do descenso e de férias, aguardando quem cai do grupo principal e quem cai do chamado Grupo X, no qual América e Nova Iguaçu lutam para ficar. O Americano, matematicamente já está livre.

Sem Estaduais ou Brasileirão
Nos bastidores, comenta-se que os estaduais iriam até o fim e que a mudança aconteceria no Campeonato Brasileiro. A pandemia serviria de brecha para essa alteração que é proibida pelas normas do Estatuto do Torcedor. Mas pelas circunstâncias seria a saída mais viável.

Sem pontos corridos
O Brasileirão das Séries A e B teriam uma fórmula excepcional para diminuir o número de datas, atualmente 38. A quantidade de datas disponível dependeria do fim da pandemia. A partir daí a fórmula que se adeque a quantidade de datas somada a outras competições, especialmente a Copa Libertadores. Pontos corridos é uma realidade cada vez mais distante. A conferir.

Palavreando
“Sentir. Tão importante é o sentir e se sentir. Como se quer. Como parte. Como soma ou mesmo subtração. Reunir sentimentos para além dos sentidos. A respiração da alma. O sabor da música. O arrepio do afeto. A visão do que há dentro. De si e do outro”.

 

Publicidade
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna às terças e quintas.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.