Campeão é cantagalense

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna às terças e quintas.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

O carnavalesco da Viradouro, grande campeã do carnaval carioca, é de Cantagalo. Estreante do Grupo Especial, Tarcísio Zanon fez dupla com Marcus Ferreira na autoria do enredo “Viradouro de alma lavada”, sobre as Ganhadeiras de Itapuã. Natural do distrito de Santa Rita da Floresta, coincidentemente, o que o inspirou a trabalhar com carnaval foi o desfile campeão da Viradouro, em 1997.

Carreira meteórica

Coube a ele, 23 anos depois, dar o 2º título à escola de Niterói. Tarcísio é formado em designer gráfico e vem despontando como uma das revelações do carnaval. No ano passado, ele já havia conquistado o título no grupo de acesso, com a Estácio de Sá, na sua estreia como carnavalesco. Antes, ele havia trabalhado como assistente de Jack Vasconcelos, Chico Spinoza e Amauri Santos.

Desbancando poderosos

Nesse ano, aceitou o desafio de substituir o badalado Paulo Barros que havia sido vice pela Viradouro em 2019. Algo não planejado, já que Paulo Barros tinha contrato com a escola de Niterói para esse carnaval. Com a dissidência, a diretoria da Viradouro agiu rápido e apostou no trabalho da dupla Marcus e do cantagalense Tarcísio.     

Mais campeões friburguenses

A família dele continua morando em Cantagalo e a ligação dele com a região segue forte. Além do título de campeão de Tarcísio, a região brilhou com mais dois importantes expoentes locais. O friburguense Evandro Malandro conquistou o Estandarte de Ouro de melhor intérprete pela Grande Rio (vice-campeã). Já o carnavalesco friburguense Jorginho Freitas ficou com o vice em São Paulo pela Mancha Verde. Ele era o atual campeão.   

Selo exportador

Nova Friburgo é o município polo da região e exportador de talentos para o carnaval. Não à toa tem o 2º melhor desfile de escolas de samba do Estado, perdendo apenas para a capital. Nos últimos anos, tem se destacado por exportar músicos. Além de Evandro Malandro, Marcio Monstrinho, Kaísso e Guto tem se destacado no carnaval do Rio de Janeiro, estando nos carros de som das maiores agremiações da capital.

Alunão

Finalizado o carnaval com aquele gostinho de quero mais, hora de avaliar. Foi brilhante os desfiles das escolas de samba. Destaque para o crescimento do Alunão, provando que o vice do ano passado não foi um acaso. Na opinião de muita gente, a escola de Conselheiro Paulino fez um desfile ainda melhor do que o de 2019, apesar do 3º lugar na opinião dos jurados.

Dilema

Continuo achando que não pegou e não pegará essa história de dar nome de escola de samba aos blocos de enredo. O que mudou além da nomenclatura? Sem rebaixamento e acesso é uma divisão inexistente entre Grupo Especial e Série A ou como queiram chamar. Continua sendo escola de samba e bloco de enredo.

Repensar ou não?

Um amigo me chamou a atenção para um fato: “O que mudou na programação de carnaval de Nova Friburgo nos últimos 20 anos?”. De programação oficial, realmente, nada mudou. É sempre a mesma fórmula. O que cresceu foram os blocos de rua, vide os blocos de times de futebol que arrastaram multidões.

Dia ideal

Algo que alguns defendem e outros são veementemente contra é a mudança dos dias dos desfiles das escolas de samba. Com esse selo exportador, há quem sugira trocar o domingo pelo sábado ou pela terça. Há quem vá ainda mais longe e sugira carnaval fora de época. O debate é válido, ainda que seja polêmico. Tanto quanto é corajoso o debate sobre o local dos desfiles. A Alberto Braune é pequena para a grandeza dos desfiles.

Parque de eventos

Sonhar com sambódromo é longínquo. Mas que Nova Friburgo realmente não tem hoje um espaço adequado para grandes eventos, isso não tem. Não seria demais pelo menos imaginar, um sambódromo para desfiles e que ao mesmo tempo servisse para abrigar outros eventos de grande público. Ou seja, não seria apenas um sambódromo, mas um espaço para eventos como shows, festas e feiras.

Vilage e Globo de Ouro

No mais, parabéns aos campeões do carnaval. Especialmente, à Vilage e ao Globo de Ouro. Parabéns a todos que dedicam suas vidas a manutenção dessa cultura popular. E que comece o ano. E que ano! Já estamos quase em março e o primeiro trimestre já está indo. Com dólar nas alturas e a economia nacional fazendo você estar na pindaíba.

Fake news

Por fim, a notícia do caso suspeito de coronavírus em Nova Friburgo agita as redes sociais. Muita gente desconfiou inicialmente que era fake news. O lado bom é que as pessoas se questionam sobre o que é verdade e não. O ruim é que vivemos em tempos de tantas mentiras e notícias falsas que até verdades são questionadas, diante de mentiras que nem sempre tem o mesmo tratamento. Ou seja, as fake news são venenos para as verdades, mas não são antídotos para si mesmas.                  

Palavreando

“Talvez seja bom ficar na paradinha da bateria. Em silêncio. Para compreender tanto quanto sentir falta desse agito que o “Bumbum Paticumbum Prugurundum” faz dentro da gente”.

Publicidade
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna às terças e quintas.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.