O voo do livro infantil

Tereza Malcher

Tereza Cristina Malcher Campitelli

Momentos Literários

Tereza Malcher é mestre em educação pela PUC-Rio, escritora de livros infantojuvenis, presidente da Academia Friburguense de Letras e ganhadora, em 2014, do Prêmio OFF Flip de Literatura.

segunda-feira, 01 de fevereiro de 2021

Faz tempo que não escrevo sobre a literatura infantil. Lendo alguns textos
e entrevistas de Ricardo Azevedo, mestre em Letras e doutor em Teoria
Literária, escritor e ilustrador, autor de aproximadamente cem livros de
literatura infantil, como Nossa rua tem um problema (1993), Dezenove poemas
desengonçados (1998) e Se eu fosse aquilo (2014), editados pela Ática, fui
carregada por ideias iluminadas sobre o escrever para crianças.
Tenho a impressão de quem escreve para crianças tem vontade de
despertar a própria capacidade de imaginar. Também de dar as mãos ao
pequeno leitor e convidá-lo a passear pelo imaginário através de enredos
criativos, sensíveis e divertidos. É uma viagem em que o escritor e o leitor
interpretam os sentidos da vida, cada um ao seu modo e ao seu ponto de vista,
a partir de esforços para compreender as coisas deste mundo permeado por
diferenças, por situações, muitas vezes, ambíguas e incompatíveis com o ser
criança. Inclusive destrutivas. Os passos nos caminhos em que a fantasia
colore a realidade devem ser livres. Leves e desprendidos de preconceitos.
Porém respeitosos, responsáveis e equilibrados pelos valores humanos. Que
belo passeio pode-se dar no mundo maravilhoso de Alice no País das
Maravilhas, tão bem imaginado por Lewis Carol. O que se pode encontrar nas
As Aventuras de Pinóquio, guiada pelas ideias de Carlo Collodi? O que será
possível descobrir no O Sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato? Ah,
são tantas deliciosas viagens ao universo da imaginação!
O sentido da vida, as circunstâncias e as coisas deste mundo são
reveladas através dos livros, de modo que a realidade em que o leitor está
imerso é mostrada de modo lúdico. A literatura não é conclusiva, nem fonte de
lições. É vida e mais vida, a maior mestre de todos os tempos.
A individualidade da criança é preponderante aos olhos do escritor, que
jamais escreve para si. Um grande sedutor? Talvez tenha de sê-lo, bem como
hábil para transformar sua história num portal à reflexão de questões
relevantes, para inserir a criança no universo inquietante do pensamento

construtivo e fazê-la viajar pelos meandros do imaginário infantil. A literatura
infantil não pode ser depreciada ao âmbito das historinhas e dos livrinhos.
O livro infantil tem de voar mundo afora, carregando em suas páginas
ideias uivantes e coloridas. Fazedoras de homens valorosos.

Publicidade
TAGS:
Tereza Malcher

Tereza Cristina Malcher Campitelli

Momentos Literários

Tereza Malcher é mestre em educação pela PUC-Rio, escritora de livros infantojuvenis, presidente da Academia Friburguense de Letras e ganhadora, em 2014, do Prêmio OFF Flip de Literatura.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.