Medicamentos

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 03 de julho de 2020

Para pensar:

"Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz."

Madre Teresa de Calcutá

Para refletir:

“As pessoas nascem sempre sob o signo errado, e estar no mundo de forma digna significa corrigir dia a dia o próprio horóscopo.”

Santo Agostinho

Medicamentos

Dias atrás a coluna publicou um relato a respeito da falta de alguns medicamentos na rede municipal de Saúde.

Na ocasião o colunista afirmou ter estabelecido relações de confiança com alguns personagens da secretaria, e que aguardava a chegada de informações honestas a esse respeito.

Pois bem, temos atualizações sobre esse assunto.

Aspas

“Em relação aos medicamentos da atenção básica, existem alguns itens faltando. No entanto as empresas estão entregando e estão dentro do prazo legal para a entrega.

O processo vigente é o 17.372/18, e existe saldo de ata até o dia 6 de agosto. Já foram feitos os empenhos e as empresas estão entregando.

Este processo tinha 490 itens, mas só 230 tiveram sucesso. Então foi feita nova licitação (processo 19.093) no qual os itens estão empenhados, mas na verdade não temos falta dos grandes grupos de medicação.”

Aspas (2)

“Temos sim pendência de entrega da Medicom com Losartana, o que dá um grande impacto.

Espironolactona nós temos, Metformina e Glibenclamida também. E Carbonato temos de 500 + 400 e de 600 + 400.

Estamos aguardando o prazo legal em relação a Losartana para acionar a Procuradoria.

Papel toalha não temos nada mesmo. Desde 2017 que não tinha processo, o que a gente tinha era de doação.

Mas do processo atual a empresa ficou de entregar. Entre o material de limpeza só chegou papel higiênico.”

Crédito

Evidentemente o quadro descrito é problemático, mas a coluna não é do tipo que atira pelas costas e sabe valorizar a sinceridade.

As mesmas fontes também reconheceram que existe um quadro nacional de desabastecimento em relação a anestésicos, e que esse contexto interrompeu a realização de cirurgias eletivas, levando ao ressurgimento de fila para procedimentos ortopédicos.

Quem foi sincero o bastante para admitir tais problemas assegurou que existem equipes empenhadas em conseguir os insumos, e a coluna lhes dá o merecido voto de confiança, enquanto aguarda por atualizações que possam ser divididas com os leitores.

Assim é fácil...

O leitor sabe bem que a coluna sempre dá voz aos leitores em suas reivindicações relacionadas ao transporte coletivo, e da mesma forma abre espaço para respostas e denúncias vindas da concessionária.

Pois bem, na quarta-feira, 1º,  a coluna recebeu um vídeo muito nítido que registra a prática de “lotadas” aqui em nossa cidade.

E parece justo dedicar algumas palavrinhas a esse respeito.

Implicações

Não é preciso refletir muito a respeito, para avaliar as implicações deste tipo de prática.

De imediato, o “passageiro” não tem qualquer garantia, nem mesmo quanto à veracidade das intenções de quem está conduzindo, ou sobre sua habilidade ao volante, ou ainda a manutenção do veículo.

E evidentemente não poderá contar com qualquer forma de amparo em caso de acidente.

Coerência

Em termos coletivos, naturalmente a proliferação desta prática também prejudica a estrutura formal de transporte, causando prejuízos a quem é regulamentado ou a quem faz uso de seus serviços.

Evidentemente cabe discutir se a disponibilidade de ônibus e horários é suficiente, ou se os serviços de táxi ou por aplicativo são satisfatórios, e existem espaços - incluindo este aqui - para que se estabeleça o debate.

Mas a cobrança também passa por dar exemplo.

Reforço

Nova Friburgo recebeu nesta quarta-feira, 1º, dez respiradores (cinco de UTI e cinco de transporte) do Ministério da Saúde.

O envio foi solicitado pelo deputado federal Luiz Lima (PSL) no dia 15 de junho, e no domingo, 28 de junho, o pedido foi deferido.

Os aparelhos estão no almoxarifado central da Secretaria de Saúde e serão testados antes de serem efetivamente incorporados à rede municipal.

Confirmou

Na última quarta-feira, 1º de julho, a Câmara dos Deputados confirmou expectativas e aprovou o adiamento das eleições municipais de 2020 para o dia 15 de novembro, com o 2º turno, onde houver, sendo realizado no dia 29 do mesmo mês.

O período de transição ficará prejudicado, mas não havia muito como evitar.

Agora é torcer para que tudo já esteja mais tranquilo quando o momento de ir às urnas chegar.

Insulto

A cada novo ano eleitoral grupos políticos menos éticos ficam buscando maneiras de atribuir a paternidade de iniciativas de popularidade a (pré) candidatos que os representam.

Alguns desses grupos, no entanto, sistematicamente exageram na dose, chegando ao ponto de insultar a inteligência, não apenas da população, mas dos jornalistas que tentam usar de maneira descarada.

A esses, um recado curtinho: quem não vê problemas em agir desta forma, não pode ser digno de confiança.

Será?

Nos bastidores, tem gente já bastante preocupada com o início do próximo mandato à frente do Executivo Municipal.

Há quem acredite, vejam só, que caso a atual gestão não venha a continuar por mais quatro anos, as folhas de pagamento de dezembro e do 13º correm o risco de ficar “de presente” para o próximo gestor.

Ainda que a coluna não se surpreenda com mais nada, parece um pouco cedo para isso, não?

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.