História real

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Para pensar:
"A educação exige os maiores cuidados, porque influi sobre toda a vida.”
Sêneca

Para refletir:
“A boa educação é moeda de ouro. Em toda a parte tem valor.”
Padre Antônio Vieira

História real

A historinha a seguir é totalmente verídica, e se passou com uma enfermeira friburguense que reside e atua na Região Metropolitana de nosso Estado.

No último dia 12, tão logo começou a observar alguns sintomas compatíveis com a Covid-19, tais como febre e cansaço, nossa personagem foi submetida a dois testes. Um particular e outro público.

Falso negativo

O resultado do teste particular saiu rapidamente, e deu negativo.

Como consequência, ela continuou trabalhando, ainda que os sintomas persistissem.

E não ficou restrita a áreas isoladas para tratamento de Covid, mas também atuou, em dias específicos, em áreas como pediatria e UTI convencional.

No dia 26, contudo, saiu o resultado do teste público confirmando a presença do novo coronavírus.

Inaceitável

A situação é insatisfatória sob diversos aspectos, tanto mais quando se considera que tudo se passou numa das unidades mais conceituadas da rede particular de saúde.

Em consequência de um inaceitável falso negativo, quantas pessoas essa profissional pode ter infectado sem culpa alguma?

E qual o prejuízo que sua própria saúde pode ter sofrido, ao continuar trabalhando exposta a um ambiente agressivo ao sistema imunológico, quando deveria estar focada em cuidar da própria saúde?

Olho do furacão (1)

Diante de relatos como este, os números de nossos infectados parecem carecer de análise mais aprofundada.

O quantitativo de contágios continua a subir, conservando o percentual próximo a ⅓ correspondendo a profissionais da saúde.

Olho do furacão (2)

Considerando que, em média, cada infectado transmite a doença a mais duas pessoas, parece evidente que toda a rotina dos profissionais de saúde precisa ser avaliada com máxima atenção nas redes pública e privada, não apenas como forma de manifestar respeito e gratidão para com o sacrifício que estão fazendo, mas também por haver indícios de ser esta a maneira mais efetiva de se enfraquecer a cadeia de contágio.

Casos como o dessa enfermeira friburguense não podem se repetir de forma alguma.

Urgência

Inclusive porque o Hospital Raul Sertã já alcançou 100% de ocupação em leitos de UTI reservados ao tratamento da Covid-19, tornando mínima a margem para qualquer flexibilização da quarentena, se é que ainda existe alguma.

Muitos já não suportam mais o isolamento, e no contexto atual não há muito que possa ser feito.

Se existe algum ponto fraco em nossa rede de proteção, então é crucial que ele seja identificado o quanto antes, porque o momento é crítico.

Caminho aberto

Nesse momento de impasse entre algumas necessidades sanitárias e comerciais, uma das principais válvulas de escape para a continuidade da atividade econômica parece residir no e-commerce, as vendas via internet, que permitem a circulação de bens e de dinheiro sem somar riscos significativos à saúde pública.

E, por sorte, Nova Friburgo há alguns anos se tornou referência nacional no assunto, sendo reconhecida como berço do que o mercado convencionou chamar de E-commerce 4.0.

Impactos distintos

Não por acaso, na semana passada o Portal Terra publicou matéria a esse respeito, inteiramente protagonizada por personagens friburguenses.

Em essência, na reportagem em questão o empresário Eduardo Werner, observa que a quarentena tem exercido impactos muito distintos sobre as vendas de setores específicos do polo de moda regional.

Aspas

“A moda praia, por exemplo, praticamente estagnou. As vendas na moda fitness também caíram, embora de maneira menos acentuada, uma vez que as pessoas ainda se exercitam em casa, mesmo que estejam momentaneamente impedidas de frequentar academias. O segmento de roupas em geral, por sua vez, está registrando ligeiro aumento de vendas entre nossos clientes, ao passo que a moda íntima duplicou o volume de vendas, é um mercado que está mais aquecido do que na Black Friday."

Mudanças

Na mesma matéria, o empresário Igor Queiroz, que trabalha justamente com moda íntima, fala sobre as dificuldades que surgiram com a pandemia. “Temos enfrentado problemas para os quais não estávamos preparados, como a falta de embalagens e insumos básicos, material de escritório, restrições de matéria-prima. Precisamos nos reinventar. Não existe mais planejamento a longo prazo, a dinâmica do mercado mudou da noite para o dia."

Alternativa?

De fato, sob vários aspectos a realidade econômica atual faz lembrar o momento vivido por aqui após janeiro de 2011, quando páginas de compra coletiva fizeram muito sucesso.

Fazendo a mesma leitura, empresários locais têm apostado em ferramentas como os marketplaces, espécie de shoppings virtuais através dos quais pequenos lojistas podem começar a vender pela internet sem que seja necessário qualquer investimento inicial, pagando apenas comissão pelo serviço.

Com tudo indicando que a normalidade ainda demora a voltar, há quem acredite que estas sejam alternativas oportunas para alguns comerciantes locais.

Gratidão

A coluna registra com tristeza o falecimento, nesta quarta-feira, 27, do sr. Charles Van Hombeeck, aos 98 anos de idade.

Nossa querida leitora Rosemarie Künzel o definiu como “a pedra fundamental na criação do Instituto Bélgica - Nova Friburgo (Ibelga). Sua incansável dedicação tornou possível oferecer aos jovens de nossas regiões rurais uma educação de qualidade e o desenvolvimento de tantos talentos. (...) Vá em paz, sr. Charles, as sementes que plantou já deram e darão muito mais frutos!”

Instabilidade

A Justiça do Rio determinou nesta quarta-feira, 27, via mandado de segurança, que o presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano (PT), convoque para o exercício do mandato os deputados estaduais impedidos de assumir suas cadeiras em 2018, após terem seus nomes ligados às investigações da Operação Furna da Onça, da Polícia Federal.

Será?

O grupo de parlamentares beneficiados pela medida inclui Chiquinho da Mangueira (PSC), o que significa dizer que se tal cenário vier a ser mantido seu suplente na Alerj, Sérgio Louback, reassume seu mandato na Câmara Municipal de Nova Friburgo, devolvendo Dr. Luis Fernando à condição de suplente.

Em toda essa história, no entanto, a única certeza que se pode ter é quanto à imutável instabilidade que cerca todos estes mandatos.

Tudo já mudou muitas vezes, e ninguém deve se surpreender se mudar mais uma vez.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.