E depois?

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 01 de agosto de 2020

Para pensar:
"Somente um idiota responde uma pergunta com outra pergunta.”
Senhor Barriga


Para refletir:
“À criança que amanhã será homem; à semente que amanhã será fruto; ao casulo que amanhã será mariposa.”
Professor Girafales

E depois?

Uma das grandes perguntas que têm marcado estes meses de quarentena é como iremos sair deste período de provação.

Seremos pessoas melhores? Daremos mais valor à saúde ou ao contato com pessoas queridas? E os pequenos momentos de lazer, serão devidamente valorizados? Continuaremos a trabalhar em casa, e a consumir via internet?

Ou, numa abordagem um pouco mais filosófica mas não menos importante ou concreta: será que toda esta experiência nos ajudará a amadurecer de alguma forma?

Trânsito

Em algumas frentes talvez já seja possível arriscar palpites.

No trânsito, por exemplo, o colunista tem colecionado indícios de que o período de quarentena definitivamente não foi bem assimilado por número significativo de condutores, em especial motociclistas profissionais.

Ao que parece, os maus hábitos adquiridos ao longo de meses de ruas vazias acabaram sendo incorporados às rotinas de muita gente.


Daltonismo adquirido

Sábado passado, 25 de julho,por exemplo, no curto intervalo até que acendesse a luz verde no semáforo que fica em frente à Igreja Luterana, este que vos escreve testemunhou três motociclistas ignorando o sinal vermelho.

Um deles, de fato, esteve muito perto de colher lateralmente um carro que saía da Rua Trajano de Almeida.

Tudo isso em aproximadamente um minuto...

Absurdo

Já nesta sexta-feira, 31 de julho, um cidadão escapou por pouco de ser atropelado na Rua Monsenhor José Antônio Teixeira por um motociclista que trafegava na contramão em alta velocidade.

Moradores, inclusive, afirmam que a cena é corriqueira, e duplamente perigosa.

Afinal, justamente por estarem na contramão, os motociclistas aceleram ainda mais.

Absurdo completo.

Perigo

Ali pertinho, na Rua Augusto Spinelli, o sinal na esquina com a Rua Monte Líbano estava apagado na tarde desta sexta-feira, e não é necessário ser doutor no assunto para perceber os riscos que essa situação implica.

Também no intervalo de um minuto o colunista presenciou diversos motociclistas seguindo rumo às Braunes sem referências sobre o fluxo paralelo, em situações que por pouco não geraram ocorrências.

Ali, definitivamente, é um ponto que necessita de algum plano B para o caso de pane no semáforo.

Bairro Suíço (1)

Praticamente desconhecido há pouco mais de duas décadas, o mirante do Bairro Suíço tem se tornado um ponto de interesse cada vez mais popular entre os friburguenses.

A proliferação de residências, a existência de uma casa noturna, a vista privilegiada do centro da cidade, o recente trabalho realizado pelo movimento Montanhe-se e a própria saturação da quarentena se uniram para aumentar o fluxo de pessoas e veículos, sobretudo nos fins de semana.

Bairro Suíço (2)

Sobre o triste acúmulo de lixo e a presença de materiais cortantes, outras reportagens já abordaram o tema anteriormente.

Mas, seguindo a abordagem voltada ao trânsito, vale destacar que vários trechos na estrada que leva ao mirante estão com o asfalto deteriorado ou até mesmo solto.

Como resultado, a passagem fica em meia pista em diversos pontos, representando um risco para atropelamentos ou colisões frontais.

Um lugar tão bonito e especial, há tempos faz por merecer mais atenção por parte da municipalidade.

Briga de foice

Não será apenas entre os pré-candidatos a prefeito que a disputa promete ser acirrada e de baixo nível.

Dentro das nominatas, também tem muito aspirante a uma cadeira no plenário disposto a tudo para conseguir a (re)eleição.

Ainda mais porque, no formato atual da disputa, e em meio às costuras que estão sendo feitas, em especial na órbita do Palácio Barão de Nova Friburgo, já podemos afirmar com certeza que teremos alguns candidatos ficando de fora, mesmo que com votações expressivas.

Mau sinal

Na prática, isso é um péssimo sinal.

Primeiro, porque lança as campanhas a um clima no qual muitos acreditam que vale tudo.

Depois, porque a própria representatividade do plenário acaba sendo prejudicada.

E, por fim, porque a existência de suplentes com grandes votações sempre se traduz em composições de primeiro e segundo escalão ditadas por critérios políticos, e não técnicos.

E a continuação desses vícios é tudo que não precisamos nessa altura de nossa história.

Anistia

Entre as matérias aprovadas pelo plenário de nossa Câmara Municipal na última semana está uma indicação legislativa apresentada pelo vereador Wellington Moreira que propõe anistias das primeiras multas aplicadas aos empresários em função da pandemia.

A principal linha argumentativa leva em consideração o caráter inusitado do fechamento do comércio e das indústrias, do isolamento e das medidas sanitárias, para ponderar que muitos talvez não tenham compreendido de forma correta todas as determinações e por isso tenham cometido equívocos.

Aprendizado x punição

De acordo com a assessoria do parlamentar, o projeto valoriza o aprendizado e não a punição, uma vez que não poupa da multa os reincidentes.

Resta ver, contudo, se será acatado pelo Executivo.

Apocalypse now

Ainda estamos entrando em agosto e o ano de 2020 já assegurou seu lugar de destaque entre os mais bizarros na história recente da humanidade.

E, como se não bastasse tudo o que já sabemos de cor, chega agora a notícia impensável de que o seriado Chaves deixará a programação do SBT após 36 anos de exibições que tiveram enorme impacto sobre nossa cultura popular.

Se isso não é um sinal dos tempos, então...

Saudoso Teixeirinha

O saudoso cantor gaúcho Teixeirinha, que em dezembro completará 35 anos de falecimento, tem um fã incondicional em Nova Friburgo. O ex-vereador Joel de Sá Martins externa toda essa paixão pelo eterno Rei do Disco aos fins de semana na Rádio Friburgo AM, apresentando o programa Relembrando Teixeirinha.

A edição da madrugada deste sábado, 1º, das 3h30 às 5h30, foi especial para Joel que relembrou os 44 anos de sua recepção a Teixeirinha em Nova Friburgo, no antigo hotel Sans Souci. Em 31 de julho de 1976, o cantor fez um show no campo do Nova Friburgo F.C. com a produção de Joel de Sá Martins e do compositor Horizonte, com grande sucesso.

E aí?

Na próxima segunda-feira, 3 de agosto, o procurador-geral do município é aguardado no plenário da Câmara Municipal, juntamente a duas servidoras, a fim de que sejam prestados esclarecimentos sobre incorporações de alto valor em grupos específicos sobre as quais pairam dúvidas incômodas.

A convocação tem início às 14h, e será transmitida ao vivo pelo canal da Câmara Municipal no YouTube.

O que se espera

De forma antecipada a coluna reafirma que espera dos convocados uma postura comprometida com a transparência irrestrita, e coerente com aquilo que se demanda de servidores públicos em nossos dias.

Que compareçam e apresentem argumentos técnicos.

Sem floreios, sem vitimização, sem desvios do tema.

Se, ao fim do encontro, conseguirem dissipar todas as dúvidas, este espaço terá enorme satisfação em lhes dar o devido crédito.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.