Arroz com feijão

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020


Para pensar:
“Uma conduta irrepreensível consiste em manter cada um com a sua dignidade sem prejudicar a liberdade alheia.”
Voltaire

Para refletir:
“Não existe outra via para a solidariedade humana senão a procura e o respeito da dignidade individual.”
Pierre Nouy

Arroz com feijão

Existem coisas que só a experiência é capaz de ensinar.

Há alguns anos, por exemplo, quando começaram a surgir relatos de que a alimentação no Hospital Municipal Raul Sertã havia atingido o limite inferior daquilo que poderia ser classificado como uma refeição, a coluna deu visibilidade ao fato sem se dar conta de que estava sendo usada com vistas à concretização de um plano que, a exemplo da adesão à ata de registro de preços de Duque de Caxias, havia sido arquitetado ainda no período de transição.

Mais do que parece

Inclusive, sabe-se hoje em dia que foi justamente para não ter de assinar esses dois procedimentos que o primeiro secretário de Saúde da atual gestão municipal pediu exoneração.

Por isso, quando agora a situação voltou a se repetir, desta vez protagonizada pela mesma empresa que foi favorecida a partir da infame sequência de contratos emergenciais muito caros e evitáveis, a coluna esperou um pouquinho antes de abordar o assunto.

Porque esse é o tipo de fato que sempre tem mais camadas do que parece.

Caráter exposto (1)

Para início de conversa, quando a alimentação oferecida a pacientes, acompanhantes e funcionários começa a agredir a dignidade, isso diz muito a respeito do caráter de quem é diretamente responsável por isso - e essa responsabilidade nem sempre é automática, podendo mudar de caso para caso.

O que aconteceu em 2017, por exemplo, parece um caso que poderia facilmente ser classificado como uma asfixia econômica da antiga prestadora do serviço, levada adiante por parte de quem começou a atrasar pagamentos pelo serviço prestado.

Caráter exposto (2)

Já no momento atual, a situação parece uma indignidade por parte de uma empresa que recebeu muito dinheiro pelo serviço, mas optou por cortar os investimentos ao mínimo possível a partir do momento em que teve ciência de que seu vínculo seria encerrado.

Uma postura lamentável, que diz muito sobre as motivações e os valores que a tornaram tão atraente aos olhos de quem, lá atrás, arquitetou tudo o que mais tarde se tornaria alvo de CPI e de investigação por parte da Polícia Federal.

Apreensão

De fato, períodos de transição neste tipo de serviço são extremamente tensos, e ao longo desta quarta-feira, 12, era enorme a apreensão em torno da continuidade da oferta de alimentação, uma vez que a troca de empresa se deu justamente à 0h desta quinta-feira, 13.

O que a empresa que sai iria levar?

E a nova, teria condições de dar conta de toda a demanda já no primeiro dia de atuação?

Por conta própria

Estas são respostas que o leitor já deve ter, quando da leitura da coluna, mas que no momento em que estas linhas estavam sendo escritas ainda não estavam totalmente claras.

Para evitar esse tipo de problema, agregando segurança a um serviço tão essencial, a Secretaria de Saúde trabalha no sentido de incorporar a alimentação hospitalar à estrutura do Hospital Raul Sertã em prazo não muito distante.

Para tanto, um estudo de impacto econômico deve ser entregue ao prefeito já nos próximos dias.

Tem mais

Existem ainda outras situações importantes relacionadas à gestão da Saúde, mas a coluna não quer saturar o tema ou diluir atenções.

Nos próximos dias a gente dá continuidade à conversa.

Programão

Olha só que sugestão bacana: hoje, 13, a partir das 18h30, o Centro Cultural Italiano oferecerá uma aula aberta sobre Veneza, abordando especialmente aspectos culturais, históricos e arquitetônicos da icônica cidade das gôndolas, da Ponte dos Suspiros, e de personagens legendários como Marco Polo e Casanova.

O CCI funciona na Rua General Osório, 248.

Festa de todos

A manhã da sexta-feira de carnaval, próximo dia 21, promete ser animada no Lar Abrigo Amor a Jesus (Laje).

Das 9h30 às 11h, um bloco formado por cerca de 15 idosos se reunirá no salão, e depois sairá desfilando pelo pátio, arregimentando outros internos.

Que curtam muito

O "Unidos do Laje" faz parte do projeto "Memória Ativa", idealizado por Beatriz Rimes, pedagoga com especialização em gerontologia e vida saudável, e implantado por voluntários para trabalhar a estimulação cognitiva.

Os instrumentos e as fantasias, olha só que legal, estão sendo criados pelos próprios internos.

A coluna dá os parabéns a todos os envolvidos, desejando que possam aproveitar muito o momento. 

Dez mil

Em vias de completar 75 anos de história, A VOZ DA SERRA alcança hoje, 13, a emblemática marca de dez mil edições, cujo conjunto certamente representa o mais vasto registro da história friburguense.

Ao colunista só resta agradecer aos leitores por esta longa parceria, e à direção do jornal, que garante a este espaço o tipo de liberdade editorial que poucos veículos no Brasil estão dispostos a preservar, remando contra fortes correntezas

Que venham outras dez mil edições!

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.