Adiamento das eleições

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Para pensar:
"Os homens, quando pequenos, brincavam de guerra e se batiam com armas de brinquedo. Quando grandes, seguiam brincando de guerra com armas verdadeiras. O mundo estava governado por crianças que se pensavam adultas.“
Federico Andahazi

Para refletir:
“Entre os animais ferozes, o de mais perigosa mordedura é o delator; entre os animais domésticos, o adulador."
Diógenes

Adiamento das eleições

Quando a coluna de ontem, 24, estava sendo fechada já era evidente a inclinação do Senado Federal para adiar as datas das eleições municipais para 15 de novembro (1º turno) e 29 de novembro (nas cidades onde houver 2º turno, o que não é o caso de Nova Friburgo).

A matéria ainda terá de ser avaliada pela Câmara dos Deputados, mas a tendência, neste momento, é a de que a proposta venha a se concretizar, alterando todo o cronograma eleitoral, que sempre é elaborado retroativamente, a partir da data de ida às urnas.

Prós (1)

A se confirmar a alteração, naturalmente teremos vantagens e desvantagens.

Começando pelos benefícios, o primeiro deles é o suposto impacto positivo sobre a segurança do processo eleitoral, assumindo que o contexto sanitário deve estar mais favorável em meados de novembro do que no início de outubro.

Além disso, passa a haver mais tempo para que os candidatos se façam conhecer (ainda que oficialmente o tempo de propaganda continue o mesmo), em meio a uma campanha que já nasce bastante prejudicada sob este aspecto.

Prós (2)

No caso específico de Nova Friburgo, o eventual adiamento das eleições pode significar um pouco mais de prazo para que as difíceis costuras de alianças venham a ser trabalhadas.

Como já dissemos aqui, a quantidade de grupos interessados em disputar o comando do Executivo está muito acima do normal, com três ou mais nomes disputando as mesmas parcelas do eleitorado, e contribuindo para que fatias menos disputadas do espectro político possam se beneficiar.

Sangue na água

Um cenário que todos sabem ser inviável, mas que não encontra entre os pretendentes a disposição para ceder, uma vez que o vácuo de lideranças dá a todos a esperança de que, finalmente, tenham chances de chegar lá.

Contras

Por outro lado, a alteração reduz sensivelmente o período de transição, que tende a ser especialmente importante num momento em que tantos prefeitos eleitos irão assumir o comando de prefeituras quebradas, ou em sérias dificuldades.

Por aqui, a menos que algumas notícias excelentes nos surpreendam nas próximas semanas, não o cenário não deve ser muito diferente disso.

Notas cifradas

Alguns leitores andaram reclamando recentemente a respeito da publicação de algumas notas cifradas, não suficientemente explícitas, a respeito de algumas movimentações questionáveis envolvendo personagens do cenário político local.

A esse respeito, o colunista precisa dizer que compreende completamente a frustração de quem gostaria de saber todos os detalhes.

Mas existem razões para isso.

Alternativas

Na prática, a coluna precisa muitas vezes optar entre ser factual e abrir mão de manifestar seu entendimento, ou ser genérica e ter oportunidade de fazer um encadeamento mais amplo do contexto, tratando de motivações e implicações que de outra forma não poderia aprofundar.

O leitor deve considerar ainda que estamos num ano eleitoral, e há que se tomar todo o cuidado para não interferir de forma alguma no processo de escolha dos leitores.

Radar

Mais do que a legislação, portanto, é a própria ética que impõe como limite à nossa atuação alertar sobre a existência de riscos ou incoerências, frisando a necessidade da busca por referências confiáveis para as informações que cada um consome ou repassa.

Por fim, há também casos nos quais as notas são publicadas de maneira codificada, a fim de demonstrar a personagens específicos que suas ações foram percebidas.

O leitor pode acreditar quando dizemos que muitas iniciativas questionáveis já foram abandonadas a partir de mensagens dessa natureza.

Alerta

A coluna continua atualizando as taxas de ocupação do Hospital Raul Sertã, e a tendência de aceleração no número de contágios foi mantida por mais um dia, atingindo patamar um tanto preocupante na manhã desta quarta-feira, 24.

Ao meio-dia, 9 dos leitos de enfermaria estavam ocupados (53%), e todos os dez leitos de CTI destinados ao tratamento da Covid-19 também estavam ocupados.

Entre os pacientes intubados o número dobrou em 24 horas: agora são seis.

Possibilidades

Conforme a coluna já explicou anteriormente, o Raul Sertã tem estrutura para ampliar seu número de leitos de CTI para Covid até o limite de 23, conforme a demanda exija.

Caso esse patamar venha a ser atingido, resta ainda a possibilidade de utilização de leitos da rede particular.

Haveria, por fim, a capacidade do hospital de campanha, mas nessa altura já não parece realista contar com essa estrutura.

Internado

O ex-prefeito Rogério Cabral e sua esposa Janete estão entre os mais de 400 infectados com o coronavírus em Nova Friburgo.

Na tarde de quarta-feira, 24, um anúncio foi postado nas redes sociais do ex-prefeito, informando que ele está internado para tratamento de infecção causada pelo vírus, ao passo que sua esposa se encontra em isolamento domiciliar.

Tão logo teve conhecimento da situação o colunista enviou mensagem de solidariedade a Rogério, que prontamente respondeu agradecendo, o que é em si já uma boa notícia.

Publicidade
TAGS:

Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.