Karatê Kid está de volta

Leo Arturius

Cinema

Leo Arturius é cineasta e assina a coluna semanal analisando a 7ª arte e os filmes em cartaz em Nova Friburgo

sábado, 26 de maio de 2018

Em 1984 chegava aos cinemas o filme Karatê Kid - A Hora da Verdade (The Karate Kid), rapidamente se torna um sucesso de público e se junta ao hall dos emblemáticos filmes da década de 80. O filme original teve três continuações e uma série animada para televisão, tendo o último a atriz Hilary Swank no papel principal. O original custou cerca de US$ 8 milhões e arrecadou em torno de US$ 90 milhões.

Chegamos a 2018 e 34 anos depois o filme ganha mais uma continuação em formato de série pelo YouTube Red: Cobra Kai. Para nossa alegria, os personagens principais estão de volta e são o centro da nova trama, Daniel LaRusso (Ralph Macchio) e Johnny Lawrence (William Zabka). A todo momento a série deixa claro o viés dos anos 80 no seu desenvolvimento - com as músicas ou carros clássicos - como se os personagens do filme original tivessem acordado de um congelamento criogênico depois de três décadas para descobrir que sua mentalidade permanece a mesma, as suas motivações são as mesmas, mas seus corpos continuavam a envelhecer.

Johnny Lawrence agora é um bêbado que de repente se vê sem trabalho. Naturalmente, ele não pode deixar de se ressentir de seu antigo rival, Daniel LaRusso, que está vivendo como um vendedor de automóveis de sucesso. Johnny consegue dinheiro e abre um dojo: Cobra Kai, para ensinar o garoto vizinho Miguel (Xolo Maridueña) e outros alunos do ensino médio o karatê. Uma tentativa de justiça poética feita pela vida. O cara que já foi o valentão definitivo agora está ensinando aqueles que sofrem bullying para lutar contra seus algozes. Johnny não amadureceu com o tempo, seu estilo de instrução implacável e atitude atrasada ameaçam inviabilizar seu caminho para a redenção. E o mesmo acontece com Daniel, que sempre desconfiou do nome Cobra Kai e de tudo o que ele representa.

Primeiramente o projeto foi pensado como filme longa-metragem para o cinemas, mas virou série com 10 episódios de aproximadamente 30 minutos cada. O enredo se desenvolve periodicamente e sem surpresas para que chegue ao seu final no grande All Valley Karate Championship. Cobra Kai é confortável de assistir, mas muitas vezes previsível. Sempre que Johnny alcança uma vitória pessoal, inevitavelmente, um mal entendido, um fracasso pessoal ou um ego machucado o coloca de volta a sarjeta. Depois de métodos de treinamento pouco convencionais, os protegidos assumem e triunfam sobre os valentões. Um triângulo amoroso ocorre. Truques sujos surgem no campeonato.

As filmagens do filme original são usadas frequentemente para fornecer exposição e continuidade a história. E por causa disso, os paralelos são evidentes. Enquanto a dinâmica estudante-sensei é revisitada várias vezes, ninguém consegue se igualar aos encantos calorosos trazidos pelo inigualável ator Pat Morita, que interpretou Seu Miyagi ao lado de Macchio nos anos 80, falecido em 2005. Uma boa homenagem aos anos 80 e ao independente filme que está no coração de uma geração. A série completa está disponível no youtube no canal Cobra Kai, os dois primeiros episódios são de graça e para assistir o restante precisará desembolsar R$ 3,90 por episódio.

 

  • Foto da galeria

  • Foto da galeria

  • Foto da galeria

Publicidade
TAGS:

Leo Arturius

Cinema

Leo Arturius é cineasta e assina a coluna semanal analisando a 7ª arte e os filmes em cartaz em Nova Friburgo

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.