Carnaval fora de época teve saldo positivo na economia

Vários setores comemoram o sucesso dos eventos da folia em maio e do aniversário da cidade
sexta-feira, 20 de maio de 2022
por Christiane Coelho, especial para A VOZ DA SERRA
Barracas lotadas na Praça Dermeval (Fotos: Daniel Marcus)
Barracas lotadas na Praça Dermeval (Fotos: Daniel Marcus)

A festa foi de Momo, mesmo fora de época, mas quem ganhou o presente foram os setores que fazem o Carnaval acontecer. De acordo com presidente da Associação dos Profissionais em Eventos de Nova Friburgo (Apenf), Sérgio Luiz da Silva, ainda não há número fechado da movimentação econômica desse carnaval fora de época, realizado entre os últimos dias 13 e 16, mas estima-se, pelos carnavais passados, que seja em torno de R$ 8 milhões. Resultado também influenciado pelo número de pessoas que prestigiaram os eventos, segundo a prefeitura, cerca de 60 mil nos quatro dias de folia.

Além dos desfiles das escolas de samba dos grupos A e Especial, na  Avenida Alberto Braune, várias atrações agitaram a Praça Dermeval Barbosa Moreira e o evento Momo Bier Fest, a Rua da Cerveja Artesanal, na Rua  Oliveira Botelho. De acordo com a prefeitura, 43 artistas se apresentaram neste carnaval denominado “Reencontro com a Folia”. Desses, apenas cinco não eram friburguenses. Além do incentivo aos artistas locais, o evento fez o dinheiro circular na cidade.

E não foram contratados só os artistas para o carnaval. Houve também os profissionais que atuam nos bastidores da festa, como barraqueiros, ajudantes em geral, eletricistas, técnicos de som e luz, ambulantes, enfermeiros, médicos, engenheiros, motoristas, brigadas civis de incêndio, produtores de eventos, atendentes, cozinheiros, entre outros. “Acreditamos que trabalharam cerca de três mil pessoas diretamente e outras duas mil indiretamente”, estima o presidente da Apenf.

Ainda de acordo com a prefeitura, a Momo Bier Fest, que reuniu  produtores e fornecedores de cervejas artesanais locais e contou com diversas atrações musicais, recebeu aproximadamente 20 mil pessoas nos quatro dias de carnaval. Em nota, a prefeitura informou que, ao todo, foram comercializados cerca de seis mil litros de cerveja artesanal, com valor estimado de R$ 250 mil no período.

Para Sérgio Luiz da Silva, o carnaval fora de época foi a alavanca para a retomada dos eventos na cidade após a pandemia. “Trouxe a certeza de que podemos fazer eventos com segurança e superando os problemas da Covid-19. O setor de eventos vai ajudar a alavancar a economia das nossas cidades, depois dessa pandemia”, acredita ele.

Turistas presentes

Muitos profissionais do samba do Rio de Janeiro e de São Paulo marcaram presença nos desfiles das escolas de samba em Nova Friburgo. Inclusive os que começaram suas carreiras aqui e, hoje, atuam nessas cidades. Isso só foi possível pela data dos desfiles daqui ter sido diferente do carnaval nas capitais. Também foi registrada a presença de moradores de cidades vizinhas que vieram prestigiar o carnaval friburguense.

De acordo os dados apurados pela Secretaria Municipal de Turismo, no período de folia, a cidade recebeu 36 grupos em veículos de turismo, totalizando aproximadamente 1.100 passageiros.     Os hotéis registaram cerca de 65% de ocupação, de acordo com dados do Nova Friburgo Convention & Visitors Bureau. “ Alguns hotéis receberam mais hóspedes. Outros tiveram o movimento médio de fim de semana”, explicou Edson Almeida, o Biá, presidente do Convention Bureau, do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Nova Friburgo e do Conselho Municipal de Turismo de Nova Friburgo.

Para Biá, o carnaval sempre impacta o setor de turismo de forma positiva. Seja pela ocupação hoteleira ou pela presença nos restaurantes e também com o movimento da cadeia de eventos. “Recebemos turistas que ficaram em nossos hotéis e consumiram nos restaurantes e visitantes que  vieram para conhecer nossas festas e  aproveitar os dias iniciais de inverno”, disse.

Carnaval da família

De acordo com a prefeitura, o carnaval fora de época foi tranquilo. Em nota, o Executivo informou que “apesar do grande movimento na cidade, a Polícia Militar divulgou em informe oficial que não registrou ocorrências relacionadas aos festejos, fortalecendo também a característica de um carnaval seguro e tranquilo para os foliões.”

Segundo a prefeitura, o Carnaval 2022 entrou para a história de Nova Friburgo, tanto por acontecer no mês de maio – data atípica para a folia - junto com o aniversário da cidade, quanto pela qualidade da programação, estrutura e segurança oferecidas para cidadãos e visitantes. “Sabemos da importância e tradição do carnaval de Nova Friburgo, sua força cultural, turística e econômica. Por isso tínhamos em nosso coração o desejo de realizar um grande evento e acho que conseguimos subir o nível neste ano. O desafio agora é produzir um carnaval ainda maior, mais estruturado e atrativo para os turistas e ainda mais organizado para a população. E todos podem ter a certeza de que vamos fazer”, declarou o prefeito Johnny Maycon.

 

LEIA MAIS

Estado do Rio é considerado um dos berços da agroecologia e da agricultura orgânica no Brasil

Evento tem a proposta de capacitar profissionais de segmentos ligados direta ou indiretamente ao trade turístico

Protocolo de intenções foi assinado com o prefeito Johnny Maycon durante visita de Cláudio Castro ao município na semana passada

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra