“Vem mais por aí”, diz vereador Zezinho sobre ações da PF em Friburgo

Oposição relata “constrangimento” de integrantes da base governista em reunião na Câmara nesta quinta
quinta-feira, 23 de janeiro de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
A reunião desta quinta na Câmara para discutir a crise (Fotos: Marcio Madeira)
A reunião desta quinta na Câmara para discutir a crise (Fotos: Marcio Madeira)

O presidente da Câmara de Vereadores de Nova Friburgo, Alexandre Cruz, convocou uma reunião para a manhã desta quinta-feira, 23, para tratar da Operação Carona de Duque, da Polícia Federal, que cumpriu mandados de busca e apreensão no Hospital Raul Sertã e na casa de alguns suspeitos que foram conduzidos a prestar esclarecimentos. Dos 21 vereadores, 17 compareceram. 

  • Quer receber pelo WhastApp as notícias mais quentes de Friburgo? É só clicar aqui!

Os agentes da PF investigam denúncias de superfaturamento na compra de medicamentos pela prefeitura para a rede pública de saúde. Segundo a denúncia, os medicamentos foram comprados, em 2017, com valores superiores aos de processos licitatórios da mesma época. A prefeitura, ao invés de dar sequência a uma licitação, aderiu a uma ata de registro de preços do município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A denúncia aponta ainda que esse procedimento pode ter gerado prejuízo superior a R$ 600 mil à Prefeitura de Nova Friburgo. O município, no entanto, nega essas acusações.    

De acordo com o vereador Professor Pierre, o presidente do Legislativo reforçou o apoio às investigações. Para o parlamentar, o trabalho já foi realizado o que resta é a preocupação com a imagem da cidade. “O meu pronunciamento foi de que a Câmara não tinha mais nada o que investigar. Tudo o que foi fiscalizado e apurado já está entregue aos órgãos de controle. Foi levantada a preocupação com a imagem da cidade visto que a repercussão saiu na mídia nacional”, alertou Pierre.

Constrangimento

Outro ponto da reunião foi a criação de uma comissão para apurar os desdobramentos das investigações, mas nada ficou decidido. De acordo com o vereador Zezinho do Caminhão, os parlamentares da base do governo estavam constrangidos com a situação e citou o seu desagrado com a atitude de um deles que chegou atrasado, saiu mais cedo, e ainda disse que a reunião não deveria ter sido aberta ao público. Não participaram da reunião os vereadores Marcio Damazio, Luis Fernando, Norival Espíndola e Isaque Demani.

Eu cobrei muito dos vereadores que mostram-se favoráveis ao prefeito Renato Bravo, inclusive votando contra o requerimentos de informação e contra audiências públicas. Para dar governabilidade ao prefeito não precisa fazer parte de uma base, não precisa fazer o toma lá dá cá e abocanhar uma secretaria”, alfinetou Zezinho.

"Aqui, não! Há quem fiscalize"

O vereador Pierre enalteceu as investigações da Polícia Federal e afirmou que na cidade há o combate a corrupção. O parlamentar também convocou a população e membros da prefeitura a estarem presentes à coletiva de imprensa que será realizada nesta sexta-feira. No encontro, Pierre pretende mostrar os documentos que comprovam suas denúncias, rebatidas como mentira pela prefeitura.

“Quando tem um ato de corrupção as pessoas têm que olhar por outro viés: Nova Friburgo tem combate à corrupção. Quanta corrupção é jogada para debaixo do tapete por aí? Aqui, não! Há quem fiscalize. É importante a presença da população, da imprensa e da prefeitura na coletiva em que será feito um detalhamento da nossa apuração”, disse Pierre.

Zezinho finalizou afirmando que as investigações não param e que Nova Friburgo está no foco do Poder Judiciário. Para ele, a prefeitura dificilmente terá suas contas aprovadas, o que pode gera mais problemas para o município. “Ainda vem mais coisa por aí. Vem a CPI da alimentação e ali não tem escapatória. Tem vários descumprimentos de lei, crimes, corrupção, superfaturamento, direcionamento e escolha pessoal. Isso tudo está com o Ministério Público Estadual e Federal, está com Polícia Federal, com a CGU e com TSE. Com toda certeza virá um desdobramento, assim como os desdobramentos de mais uma adesão de ata de iluminação pública, uma empresa que foi contratada por R$ 45 milhões, a partir da ata de uma cidade do Tocantins, assim como outras operações. Será uma sequência de ações contra o governo, sem contar ainda a rejeição das contas do prefeito que eu não acredito que ele consiga a aprovação. Ele precisa de 14 votos para aprovar suas contas e acredito que não tenha. Para ele conseguir, vai ter que comprar muita gente. Não há outro termo para ser usado”, destacou Zezinho. 

Coletiva de imprensa nesta sexta

A Câmara de Vereadores convocou uma coletiva de imprensa para a manhã desta sexta-feira, 24, às 10h, no plenário, com o objetivo de apresentar pontos importantes das operações legislativas “Mãos de Sangue”, realizadas em 2017 e “Juízo Final”, realizada em 2019. As duas operações resultaram na operação “Carona de Duque”, realizada pela Polícia Federal, com a participação do Ministério Público Federal e da Controladoria-Geral da União. Na ocasião, serão esclarecidos também alguns pontos sobre a nota emitida pela Prefeitura de Nova Friburgo sobre o caso. A coletiva será comandada pelos vereadores Professor Pierre (PSB), Johnny Maycon (PRB), Zezinho do Caminhão (PSOL), Marcinho (PRB).

  • Quer receber pelo WhastApp as notícias mais quentes de Friburgo? É só clicar aqui!

FIQUE POR DENTRO:

https://avozdaserra.com.br/noticias/o-prefeito-sabia-de-tudo-afirma-vereador-pierre

https://avozdaserra.com.br/noticias/federal-cumpre-mandados-de-busca-e-apreensao-no-raul-serta

 

LEIA MAIS

“Cenário é de cautela”, diz coordenador do InfoGripe da fundação

Medida também se aplica às entidades privadas sem fins lucrativos que recebam recursos públicos diretamente do orçamento estadual

A VOZ DA SERRA reúne as principais informações que desenham o cenário eleitoral mais fragmentado que o município já viu em toda a sua história

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: saúde | Governo