Termômetro da praça registra 43 graus nesta sexta

Equipamento avisa, no entanto, que precisa de regulagem
sábado, 12 de setembro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
O termômetro registrando 43 graus (Foto de leitor)
O termômetro registrando 43 graus (Foto de leitor)

A aferição do termômetro da Praça Dermeval Barbosa Moreira acusou nada menos que 43 graus na tarde desta sexta-feira, 11, conta a coluna do Massimo.

É verdade que o próprio aparelho é o primeiro a avisar que está precisando de reparos (já imaginou se políticos tivessem a mesma consciência e sinceridade?), mas de qualquer forma, vale registrar o problema como forma de estímulo à sua rápida resolução.

Cá entre nós, no dia em que Friburgo registrar 43 graus o colunista provavelmente estará enviando seus textos diretamente da Sibéria.

Como A VOZ DA SERRA já noticiou no início da semana, o friburguense terá que apelar para uma dança da chuva se quiser tentar mudar o clima nesta reta final do inverno. Nas previsões do Climatempo, os dias continuarão  ensolarados, quentes e secos até pelo menos 22 de setembro, quando começa oficialmente a primavera, com  60% de chances de chuva à tarde e à noite.

 Até lá, no entanto, essas previsões podem sofrer atualizações. Por enquanto, o Climatempo crava temperaturas não inferiores a 16 graus e máximas de até 29 graus na “Suíça Brasileira”.

Os meteorologistas apostam, no entanto, em uma primavera mais chuvosa que o normal, sobretudo em outubro, devido à crescente probabilidade de um resfriamento das águas do Pacífico equatorial devido ao fenômeno La Niña, que ainda se apresenta fraco. 

Segundo o Somar, serviço de meteorologia da Marinha, uma simulação da Universidade de Colúmbia indica uma primavera com chuva acima da média no Rio de Janeiro, o que não quer dizer, no entanto, que a chuva será bem distribuída. Dos três meses da nova estação, outubro promete ser o mais chuvoso; setembro ainda quente e seco; e novembro ligeiramente mais frio.

Para o Climatempo, os principais centros internacionais de monitoramento do clima global concordam que as condições atmosféricas e oceânicas observadas hoje são condizentes com o desenvolvimento do evento La Niña, que vai influenciar o clima no planeta especialmente no verão.

O Brasil já sente os efeitos do resfriamento das águas do Pacífico: as frentes frias e massas de ar polar que chegam à Região Sul não têm atingido o Sudeste, desviando-se rapidamente para o Atlântico.

LEIA MAIS

Temporal também matou uma criança, em Rio das Ostras

Friburguenses enviam fotos de todos os bairros, com imagens deslumbrantes de nuvens em aquarela após a tempestade

RJ-116 é interditada próximo ao pedágio de Furnas. Rota 116 pede que motoristas aguardem em local seguro para seguir viagem

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima