Ter o nome do pai na certidão é direito de todo cidadão

Milhões de estudantes brasileiros não têm o nome do pai
sábado, 07 de agosto de 2021
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Freepik)
(Foto: Freepik)
Ter o nome do pai na certidão de nascimento é um direito de toda pessoa, mas milhões de brasileiros em idade escolar não têm o nome do pai na certidão. Ter o nome do pai no documento de registro de nascimento não é uma escolha da mãe, é um dever e um direito da criança garantido na Constituição e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Além do valor afetivo, o registro paterno assegura direitos legais, como recebimento de pensão alimentícia e de herança.

Além do valor afetivo, o registro paterno assegura direitos legais, como recebimento de pensão alimentícia e de herança
Uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determina que a mãe pode procurar o cartório de registro civil mais próximo de casa para indicar o nome do suposto pai da criança e dar início ao processo de reconhecimento. Basta preencher um termo com informações pessoais do filho e do pai e apresentar a certidão de nascimento do menor. O cartório irá notificar o pai que, concordando, reconhecerá a paternidade. Se houver recusa, a mãe terá que entrar com uma ação de investigação de paternidade na Vara de Família, com ajuda de um advogado ou da Defensoria Pública. Se a decisão de pedir o reconhecimento partir do filho maior de 18 anos, ele mesmo pode procurar o cartório, sem a necessidade da presença da mãe.

LEIA MAIS

Confira a entrevista com o técnico de informática Andelvan Passos, pai de Haniel e de João, sobre como a paternidade mudou a sua vida

Presença sempre ativa e constante do pai nessa relação pode ajudar as crianças a se sentirem seguras

Entre os que comemoram a data, o presente mais escolhido são as roupas, com 44% das respostas, seguido por perfumes, 41%

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra