Tentativa de assalto termina em confrontos e mortes na zona rural de Friburgo

Entre os bandidos mortos estava Gil Bala, o traficante mais perigoso e procurado da cidade. Bando tinha arsenal de guerra com granadas e escopeta
sábado, 30 de janeiro de 2021
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
A perseguição em Vieira, na manhã de sábado (Reproduções da web)
A perseguição em Vieira, na manhã de sábado (Reproduções da web)

Uma ação policial sem precedentes em Nova Friburgo, com dois confrontos armados, perseguição, um total até agora de sete mortos (entre vítimas e bandidos), um número ainda não certo de feridos, um criminoso preso e apreensão de um arsenal de guerra incluindo granadas e escopeta, assustou durante horas, no último fim de semana, pacatas localidades rurais às margens da RJ-130 (Estrada Friburgo-Teresópolis). 

Tudo começou quando, na noite de sexta-feira, 29, policiais do 11° BPM (Nova Friburgo) foram acionados para um assalto no galpão de venda de hortifrutis conhecido como Galera dos Legumes, em Barracão dos Mendes, em Conquista, no distrito de Campo do Coelho. Chegando ao local, segundo a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar, a equipe se deparou com homens armados, que fizeram vários disparos em direção aos policiais, dando início ao primeiro confronto, que entrou pela madrugada de sábado, 30. 

Neste tiroteio, dois homens foram baleados e mortos - um de posse de uma pistola, uma granada, um carregador, munições e uma touca ninja, e o segundo dentro de um caminhão. Em seguida, os policiais localizaram outras quatro pessoas feridas dentro do galpão. A InterTV falou em sete feridos. 

Teresópolis enviou reforços

O 30º BPM (Teresópolis) enviou reforços para ajudar os policiais friburguenses. Os quatro feridos, segundo a PM, foram socorridos e levados para o Hospital das Clínicas de Teresópolis, com auxílio do Corpo de Bombeiros da cidade vizinha. Outros foram levados para o Hospital Raul Sertã, segundo o G1. A equipe médica do Corpo dos Bombeiros foi quem constatou, segundo a PM, os dois óbitos no local – o criminoso de posse da pistola e o segundo homem no interior de um caminhão.

Segundo confronto em Vieira

Com a equipe reforçada  e de posse da informação de que outros três criminosos haviam conseguido fugir pela RJ-130, os policiais militares do 11º BPM e do 30º BPM, agora com apoio também do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), ampliaram o cerco e localizaram o restante da quadrilha no distrito de Vieira, em Teresópolis. Lá, já ao amanhecer, houve novo confronto. Dois criminosos foram baleados e morreram. Um terceiro foi preso.

Segundo contaram policiais do 11º BPM à InterTv, os bandidos feridos na mata chegaram a oferecer a moradores dinheiro para facilitar-lhes a fuga. Todo o material apreendido foi encaminhado à 151ª DP (Nova Friburgo): uma pistola, uma escopeta, dois carregadores, 27 munições de calibre 9 milímetros, duas granadas, uma capa de colete balístico, um veículo Jeep Renegade, R$ 22.529 em espécie e 190 folhas de cheque.

Segundo o delegado Henrique Pessoa, titular da 151ª DP, o inquérito está sendo concluído, com o recolhimento de imagens e a perícia nos veículos e nas armas, para o indiciamento do bandido preso, cujo nome não foi revelado. 

De acordo com o portal de notícias G1, três dos baleados dentro do galpão morreram. Dois deles eram funcionários da empresa Galera dos Legumes: Guilherme Duarte Faria, de 23 anos, e Bismarck da Cruz Leandro, de 30 (foto acima). Ambos foram sepultados no Cemitério de Patrocínio, na localidade de Salinas, também no distrito de Campo do Coelho.

Gil Bala e irmão mortos na ação

Entre os bandidos mortos, um era Gilcimar Schuenck, o Gil Bala (foto abaixo), e um irmão dele. Segundo o delegado Henrique Pessoa, Gil Bala comandava o tráfico no loteamento Santa Bernadete, em São Geraldo, e era o bandido mais perigoso e procurado de Nova Friburgo. Ele vinha sendo procurado há meses, desde que conseguiu soltura do sistema prisional. Neste período, cometeu, segundo Pessoa, pelo menos quatro homicídios na cidade, o último deles, na quarta-feira, 27, o caso de  um homem executado  com nove tiros no sofá da sala de casa, em frente da mulher e da filha, no loteamento Santa Bernadete.

Em entrevista nesta segunda-feira, 1º, à InterTV, Henrique Pessoa admitiu que a Polícia Civil investiga a participação de funcionários do galpão na ação armada. Segundo o delegado, os bandidos podem ter tido acesso a informações privilegiadas, como ser véspera de pagamento de salários em espécie. O titular da 151ª DP disse ainda que Gil e seu bando tinham seus passos monitorados. 

Em 2016, outro caso, só que na Ceasa

No início de janeiro de 2016, na tarde de uma segunda-feira, chamou atenção um assalto na mesma região do episódio deste fim de semana. Um homem foi rendido quando entrava na agência do banco Itaú dentro da Central de Abastecimento (Ceasa), em Conquista. A vítima contou que os assaltantes levaram três cartões de banco, um cartão para pagamento de um benefício social, boletos bancários e R$ 54 mil em espécie. O homem não se feriu durante o roubo.

Segundo o 11º BPM informou na época, a vítima ainda relatou que, após o assalto, os homens fugiram em um Siena  vermelho, com placa do Rio, pela RJ-130. O veículo foi abandonado e encontrado por policiais militares do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) em Barracão dos Mendes.

As guarnições da Polícia Militar realizaram um cerco nas principais entradas de Nova Friburgo e também nas imediações de Conquista, mas nenhum dos suspeitos foi encontrado pelos policiais.

LEIA MAIS

Novo comandante do 11º BPM, tenente-coronel Holanda vai propor a Johnny Maycon parceria para implantar em Friburgo projeto “Praça do Bem”, de Petrópolis

Ela também é acusada de falsidade ideológica e exposição de crianças a constrangimento, no consultório em Conselheiro

Estupro de vulnerável mais que dobrou, e sete meninas de até 14 anos foram estupradas por dia em 2020, segundo o ISP

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Assalto | crime