Sol e calor continuam pelos próximos dias, também em Friburgo

Bloqueio atmosférico da Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) impede avanço de frentes frias e massas polares
quarta-feira, 19 de janeiro de 2022
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
Céu azul em Friburgo (Foto: Adriana Oliveira)
Céu azul em Friburgo (Foto: Adriana Oliveira)

Depois da chuvarada que marcou os últimos dias de 2021 e as primeiras duas semanas de janeiro, Nova Friburgo registrou nesta terça-feira, 18, calor recorde de 29 graus. A mínima foi de 16 graus, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet)

O tempo deve permanecer ensolarado pelos próximos dias, com possibilidade de um temporal curto na tarde desta quarta-feira, 19, devido ao abafamento.

Na capital, Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, bateu o recorde de temperatura do ano e do verão nesta terça-feira, 18.  O local registrou máxima de 39,2 graus às 16h15 e a sensação térmica chegou a 50,8 graus.

Segundo o Sistema Alerta Rio, da prefeitura carioca, foi o segundo dia consecutivo em que o calor bateu recordes, visto que na segunda-feira a máxima chegou a 37,8 graus, com sensação de 49,7.

 O Climatempo  prevê  ainda mais calor, de 38 graus, nesta quarta. Há previsão de pancadas de chuva à tarde ou à noite, mas de curta duração. Nos próximos dias, um sistema de alta pressão vai favorecer a variação de nebulosidade, com céu claro a parcialmente nublado e temperatura elevada, mas sem chuva.

Em 2021, a maior temperatura no Rio foi de 40,2 graus no dia 30 de janeiro, na Vila Militar.

Como A VOZ DA SERRA noticiou na última sexta, as simulações de previsão de vários modelos atmosféricos indicam um forte aquecimento e grande redução da chuva em todo o Sudeste a partir da segunda quinzena de janeiro.

A meteorologista Fabiana Weykamp, do Climatempo, explicou que o padrão de circulação atmosférica mudou: a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), causadora de chuvas contínuas, saiu de cena e entrou em ação a Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS), que dificulta a formação de nuvens de chuva. É isso o que permite dias bastante ensolarados e quentes.

Com o bloqueio atmosférico da ASAS atuando, não há previsão do avanço de frentes frias e massas polares, e por isso o calor deve continuar. A volta da chuva vai acontecer, mas devido ao fluxo de umidade e o aquecimento da atmosfera, ou seja,  temporais típicos de verão.

 

 

LEIA MAIS

Madrugada de quarta para quinta deve marcar apenas 5 graus em Friburgo, prevê meteorologia

Temperaturas prometem despencar a partir desta terça, sendo quinta-feira o dia mais frio da semana

Equipamentos transmitem informações sobre chuva em tempo real e permitirão alertas de risco de desastres naturais

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima