Projeto reserva horário para grávidas, idosos e deficientes em estabelecimentos comerciais

Governador tem até 15 dias para aprovar ou vetar lei
quinta-feira, 09 de julho de 2020
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Mercados, supermercados, açougues, farmácias, drogarias, mercearias, padarias, peixarias e estabelecimentos congêneres no Estado do Rio poderão ter que reservar um horário específico para atender exclusivamente idosos, grávidas e pessoas com deficiência durante o período de flexibilização. A possibilidade é proposta através do projeto de lei 2.125, que a Assembleia Legislativa (Alerj) aprovou esta semana. A medida foi encaminhada ao governador Wilson Witzel, que poderá sancioná-la ou vetá-la em até 15 dias.

Será admitido apenas um acompanhante para cada idoso e deficiente físico, quando necessário o auxílio nas compras. Os estabelecimentos deverão disponibilizar para clientes e funcionários espaços para desinfecção das mãos, com equipamento dosador/limpador com álcool em gel 70º, pia com sabão para assepsia e toalha de papel para secagem. Caso os estabelecimentos trabalhem com serviço de entregas, serão priorizados os clientes acima de 60 anos. “Considerando que os idosos são os principais alvos da doença e os mais vulneráveis, fazendo parte do grupo de risco, esta norma é importante para a diminuição da contaminação do coronavírus nesta parcela da população. Incluímos os deficientes físicos por conta da menor mobilidade. A medida não implicará com a abertura normal das empresas citadas e sim dar a exclusividade necessária para que não se aumentem o quantitativo de pessoas nos CTIs e que esta onda viral passe”, esclareceu a deputada Enfermeira Rejane (PCdoB), autora original da proposta.

Márcia Thurler, de 73 anos, mora em São Geraldo, e costuma fazer as compras sozinha. Para ela, a lei vai facilitar muito na hora de sair de casa, principalmente para fazer as compras de mercado. “Vou ficar mais segura. Infelizmente tenho que fazer as compras sozinha e por conta da pandemia, tenho saído pouco e toda vez, fico com medo. Sou grupo de risco pela idade. Acho que o horário da manhã seria muito bom para termos prioridade, porque é um horário em que há menos movimento no comércio”, sugeriu.

Já no oitavo mês de gravidez, à espera de Izabel, Cristiana Paixão também tem evitado ir às ruas. Sancionada a lei, ela se sentirá mais protegida para fazer as compras necessárias. “Eu quando vou ao mercado com meu marido geralmente fico no carro. Com essa lei eu vou conseguir acompanhá-lo quando for necessário.”, disse Cristiana.

 

LEIA MAIS

Como garantir segurança e acessibilidade nos ambientes

Divertidosos foi criado com o propósito de atualizar, informar e divertir a turma dos 60+, 70+, 80+, 90+…

Confira algumas formas de amenizar os efeitos do isolamento

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra