Nova lei garante empréstimos a micro e pequenas empresas

São R$ 15,9 bilhões dos cofres da União para servir de garantia a empréstimos
quarta-feira, 27 de maio de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Nova lei garante empréstimos a micro e pequenas empresas

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei 13.999, que libera R$ 15,9 bilhões dos cofres da União para servir de garantia a empréstimos realizados pelos bancos comerciais às micro e pequenas empresas, isto é, empresas cujo faturamento é inferior a R$ 400 mil por mês. 

Segundo o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), Antônio Florêncio de Queiroz Júnior, a medida é muito bem-vinda. “Em primeiro lugar, porque foi construída de forma a diminuir o risco de crédito dos bancos comerciais, que geralmente é maior para as empresas pequenas. Em segundo lugar, porque estabelece como remuneração desse crédito, juros mais baixos e, portanto, mais compatíveis com a realidade financeira das pequenas empresas do que os juros praticados pelo mercado”, afirma Queiroz.  

O projeto original previa os seguintes parâmetros: taxa de juros igual a Selic + 1,25 ao ano; prazo de 36 meses para o pagamento do empréstimo e prazo de carência de oito meses contado a partir da contratação do crédito. 

De acordo com Queiroz, a lei aprovada teve o terceiro parâmetro do projeto vetado, o que limitará fortemente o alcance inicialmente pensado para o programa. “Dados mais recentes do IBGE sugerem que a demanda das famílias pelos serviços oferecidos pela economia brasileira caiu 6,9% em março, a maior queda da série histórica; o comércio registrou queda de 13,7%, também a maior da série. Espera-se quedas semelhantes no fechamento do balanço do mês de abril. É importante notar que os dados excluem as empresas do setor de comércio e serviços que têm menos de 20 funcionários, ou seja, é de se imaginar que a queda para todo o setor seja ainda maior que a divulgada quando contemplamos as empresas menores”, ressalta o presidente da Fecomércio.   

A medida privilegia as pequenas e microempresas, justamente aquelas que têm menos fôlego financeiro para resistir à crise. Dados recentes divulgados pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec-RJ) sublinham a importância da medida. Segundo o instituto, 68% dos empresários do setor de comércio e serviços do Rio de Janeiro suportariam até um mês de quarentena. Dentro de um contexto de um choque de demanda negativo nunca antes visto na história econômica do país, não é razoável imaginar que os empresários terão condições de honrar despesas financeiras de crédito apenas um mês depois da sua contratação. O prazo de carência é importante porque dá tempo ao empresário para se reabilitar.  

A supressão do prazo de carência prejudica o projeto porque reduz quase que integralmente o seu alcance. A não existência de um prazo razoável para o início da devolução do empréstimo põe em risco uma medida que certamente faltava até agora para garantir a vida produtiva de uma parte significativa da economia.

 

LEIA MAIS

Ao todo, 38,6% dos leitos de enfermaria no município estão ocupados (29 de 75), enquanto os leitos de UTI registram ocupação média de 54,8% (17 do total de 31)

Iniciativa cria centro de pesquisas voltado à indústria têxtil de Friburgo e prevê aprimoramento de respiradores

Comércio de rua pode abrir também neste sábado; bares e restaurantes podem lotar até 70% da capacidade e fechar às 22h

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra