Muitas novidades no elenco do Frizão para a Seletiva

Cadão vai ganhando opções de atletas, entre jovens, reforços e jogadores experientes
quinta-feira, 07 de janeiro de 2021
por Vinicius Gastin
 Titular na reta final da Seletiva em 2020, Jhonatan busca afirmação no Friburguense
Titular na reta final da Seletiva em 2020, Jhonatan busca afirmação no Friburguense

Em meio às dificuldades financeiras e ao cenário desafiador, agravado pela pandemia e pela perda das receitas de cotas de transmissão da Seletiva, o Friburguense tenta ser cirúrgico no mercado. O retorno de alguns jogadores identificados e a manutenção da comissão técnica, liderada por Cadão, são alguns dos pontos positivos. Dentro desse contexto, alguns jovens e reforços chegam para compor o elenco, sendo ambientados de uma forma mais rápida.

Quem passou por esse processo na última temporada foi o atacante Jhonatan. O jogador de 22 anos está de volta ao estádio Eduardo Guinle, após passagem pelo Angra dos Reis na Série B1 de 2020. O atleta faz parte do pequeno grupo que iniciou a preparação antes do dia 28 de dezembro, juntamente com atletas da base e outros em observação.

Titular após a saída de Dedé, ainda durante a Seletiva do ano passado, Jhonatan aposta no período de treinos, ainda que curto, e destaca que a maioria dos reforços terminou a última temporada atuando por outros clubes. "A preparação está sendo muito boa. Nessas primeiras semanas, estamos trabalhando um pouco mais a parte física, mas sem perder o contato com a bola. A maioria dos jogadores estava jogando, então já estamos bem fisicamente. O foco do Friburguense sempre é estar entre os principais clubes do Rio de Janeiro e nesse ano, o objetivo não é diferente”, disse em entrevista ao site Cariocando.

Já ambientado ao Frizão e à cidade, e buscando se firmar na equipe comandada por Cadão, o jogador também já conhece a história do clube e adota os seus comandados como referências para escrever a própria história em Nova Friburgo.

 “Cadão e Sérgio são referências para nós jogadores. Têm uma história muito grande dentro do clube. O que tento é sempre extrair o máximo deles para poder crescer. Me sinto em casa aqui. Gosto muito do ambiente de trabalho. Diretoria, comissão e jogadores (estão) todos muito unidos para esse nosso objetivo principal, que é classificar para a fase principal. Ano passado, infelizmente não conseguimos, mas esse ano será diferente", acredita Cadão.

Dentre as novidades, anunciadas e confirmadas aos poucos pela diretoria tricolor, está o zagueiro Lucas Marreta. Aos 22 anos de idade, começou a carreira nas categorias de base da Portuguesa, sendo considerado uma grande promessa.

Durante o ano passado, o jovem jogador foi titular absoluto da zaga do Gonçalense e na campanha que levou o Tricolor Metropolitano ao quinto lugar na Segundona. Devido às suas boas atuações, Marreta (foto) esteve presente na seleção da Série B1 feita pelo site futeboldorio.com, como melhor zagueiro da competição, ao lado de Raphael Neuhaus.

Entre os atletas que defenderam o Gonçalense na Série B1, além do zagueiro, o Friburguense ainda negocia a chegada do atacante Lucas Sibito, titular na maior parte da competição. Outro nome já acertado é o do meia Henrique, que disputou a Copa Carioca de Clubes, torneio criado neste ano, pelo Antense, do município de Sapucaia, sendo um dos destaques da equipe e então procurado pelo Tricolor da Serra. O volante Calebe e o atacante Miguel são outros rostos novos.

Além dos reforços, o Frizão já confirmou o retorno de jogadores importantes nos últimos anos, à exemplo do goleiro Afonso, do zagueiro Bruno Leal, do lateral esquerdo Ricardo e do meia Jorge Luiz. Quem também está de volta é o experiente lateral Flavinho, de 35 anos, que defendeu o clube por oito temporadas – a última delas em 2016. Por outro lado, os zagueiros Júlio César e Magrão e o meia Jeffinho não renovaram contrato e seguirão por outros caminhos nesta temporada.

Pontos corridos

Em reunião presencial, na sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, os clubes decidiram mudanças na fórmula do Campeonato Carioca de 2021 - que também é válida para a edição de 2022 do estadual. Serão 12 participantes na fase principal, com 11 rodadas e todos se enfrentando em sistema de pontos corridos.

Os quatro primeiros classificados fazendo semifinais e depois finais - em duas partidas cada - para a disputa do título de campeão carioca de 2021. O campeão da Taça Guanabara vai ser o time que somar mais pontos nas 11 rodadas iniciais - a Taça Rio fica numa disputa à parte entre os que ficarem de 5º ao 8º lugar.

 

LEIA MAIS

Paduano é uma das equipes que seguem na briga pelo título e acesso

Siqueira pontua mudanças no futebol e traça planos para “mudar” a imagem passada pelo time

Com a parte social estável, desafio é apoiar o futebol do clube nos próximos três anos

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: futebol