Mobilidade urbana: a 6ª pergunta da sabatina do AVS com os candidatos a prefeito

Um dos maiores desafios, transporte e trânsito são fatores que comprometem a qualidade de vida da população e impactam sistema saúde
quinta-feira, 15 de outubro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Mobilidade urbana: a 6ª pergunta da sabatina do AVS com os candidatos a prefeito

A mobilidade urbana representa um dos maiores desafios para Nova Friburgo, e uma das frentes que mais comprometem a qualidade de vida da população, sobretudo para quem não reside no Centro ou perto dele. Paralelamente aos gargalos de deslocamento, o trânsito também responde por grande número de ocorrências que geram muito sofrimento e sobrecarregam a estrutura hospitalar do município. O que pode ser feito para tornar o trânsito friburguense mais fluido e menos perigoso?

 

 

Alexandre Cruz

“Nova Friburgo tem uma das maiores frotas de veículos em relação ao número de habitantes. Segundo o IBGE, em 2018, circulavam aqui 121 mil veículos. Isso acontece principalmente por causa da má prestação de serviço da concessionária de transporte público. A primeira providência é a regularização de uma empresa de ônibus, através da licitação, feita dentro da lei, já que a atual empresa opera sem contrato. Nós também vamos implantar um novo sistema de transporte público rodoviário, integrado com Veículo Leve sobre Trilhos, como o que já existe no Rio de Janeiro, capaz de interligar as zonas Norte e Sul do município ao Centro. Com a reativação da Usina de Asfalto a quente, vamos pavimentar as ruas. Eliminando os buracos, teremos mais fluidez do trânsito e menos riscos de acidentes. Faremos obras para redimensionar o Sistema de Mobilidade Urbana, com a construção de ciclovias devidamente capacitadas e ampliação da malha urbana. Na Avenida Comte Bittencourt, como exemplo, ampliaremos mais uma pista, exclusivamente para o transporte coletivo. Faremos uma ciclovia funcional e a calçada para pedestres será feita às margens do rio. Isso tudo sem tirar uma árvore.”

 

André Montechiari

“Nova Friburgo se desenvolveu ao longo de uma área plana de, aproximadamente, 12 quilômetros de extensão (do Cônego até Conselheiro Paulino), ligada por uma única via principal. Como consequência do crescimento desordenado e da falta de planejamento, os cruzamentos se tornaram verdadeiros gargalos, comprometendo o bom fluxo dos veículos. Nos horários de pico, a velocidade de deslocamento pode ser inferior a 10 km/h. Soma-se a isso a ausência de vias alternativas, de ciclovias ou calçadas, sinais dessincronizados, transporte coletivo ineficiente e excesso de veículos. Nossa solução para a melhora da mobilidade seguirá a mesma regra dos demais problemas da administração pública: profissionalismo. Vamos realizar um estudo inédito, coordenado por engenheiros de tráfego. Analisaremos de forma científica o problema para definir as melhores rotas, reduzir gargalos, sincronizar os sinais e melhorar o transporte coletivo. Outra ação importante será o estímulo para que os bairros sejam autossuficientes. Estabeleceremos horários de entrada e saída diferentes para as indústrias e escolas e formação profissional nos bairros de acordo com a vocação econômica da área.”

 

Arthur Mattar

“Vamos promover e incentivar alterações no sistema de transporte coletivo para ampliar e melhorar o atendimento à população; vamos modernizar o sistema de semáforos para aumentar a fluidez do tráfego e melhorar o controle do trânsito; vamos fazer calçadas acessíveis com as adaptações necessárias com o fim de garantir a acessibilidade (inúmeros bairros não possuem calçadas e em várias existem postes, orelhões, caixas de lixo e diversos outros objetos que fazem com que o cidadão tenha que passar pelas ruas); vamos ainda abrir a Rua Nossa Senhora de Fátima (ligando a Rua José Eugênio Muller com a Avenida Alberto Braune) e ligar a Rua José Eugênio Muller com a Avenida Itália; vamos viabilizar vias alternativas com organização de estacionamento, calçadas e vias como por exemplo a Avenida Nossa Senhora do Amparo e a Avenida dos Ferroviários; vamos viabilizar a implantação do BRT em linhas específicas; vamos ainda padronizar os pontos de ônibus e o mobiliário urbano da cidade; vamos ainda adequar o horário de funcionamento da cidade, diluindo a concentração dos picos de circulação. O tempo de fechamento e abertura da Ponte Branca vai acabar. Vamos buscar soluções definitivas e implementá-las imediatamente.”

 

Cacau Rezende

“O primeiro ponto a ser considerado é que Nova Friburgo não possui um Plano de Mobilidade Urbana e Transporte. De uma forma geral, as soluções devem ter o foco da criação de espaços saudáveis, que permitam aos usuários, principalmente, os mais frágeis, idosos, crianças e deficientes físicos, uma acessibilidade distribuída igualmente.

Isso requer um maior controle sobre a ocupação do solo, que promova o encurtamento das distâncias entre moradias e as atividades de alta frequência como padarias, açougues, creches, escolas e postos de saúde. Mas a mudança mais profunda deve ser o resgate do espaço de circulação dos pedestres, ciclistas e usuários do transporte coletivo, acompanhado de programas educativos. Calçadas adequadas, ciclovias com guarda das bicicletas, acesso (conforto, tarifa) aos ônibus e alternativas de transportes que levem em conta o morador e o usuário de transporte coletivo. É preciso pensar a cidade para as pessoas e não para os automóveis. A questão da mobilidade urbana teve amplos debates nas grandes cidades europeias, no sentido de devolver qualidade de vida às pessoas. Devemos estar antenados com as providências tomadas pela vanguarda mundial nesta temática.”

 

Cláudio Damião

“Faremos com que o contrato de concessão de transporte público seja fiscalizado e rigorosamente cumprido o que está no contrato. Isso vale para a empresa de ônibus e vale também para a prefeitura. Não permitiremos os desmandos da empresa quanto à qualidade e quantidade dos ônibus, muito menos a redução de linhas e horários. O transporte de massa é uma questão das mais importantes a serem tratadas. Precisa ter eficiência, qualidade, capilaridade para atingir a todas as localidades. Faremos um Plano de Mobilidade Urbana. Sem isso o que vemos é o achismo de cada prefeito que muda a mão de uma rua num dia e retorna no outro, pois não há estudo técnico, o que causa desconforto e confusão. O Plano de Mobilidade incluirá a instalação de ciclovias que ofereçam segurança aos ciclistas. O Plano de Mobilidade trará também estudo técnico sobre estacionamentos no centro, bairros e distritos, tanto para carros, motocicletas como bicicletas. Criaremos o Conselho Municipal de Mobilidade e Transporte, de modo que a população possa participar das soluções. Conheça mais sobre as propostas em minhas redes sociais.”

 

Delegada Danielle Bessa

“A discussão sobre mobilidade é muito importante para aumentar a qualidade de vida do friburguense. Mais que discutir, precisamos tomar decisões rápidas, porque, ao mesmo tempo em que o usuário do ônibus sofre com o serviço mal prestado pela concessionária, o trânsito está ficando insuportável, causando transtornos ao comércio e à indústria de Nova Friburgo. Hoje, vejo apenas descaso com o assunto. Há alguns meses a prefeitura enviou para Câmara de Vereadores o projeto de Plano de Mobilidade Urbana que foi arquivado por estar desatualizado e com sérias inconsistências. A prefeitura simplesmente enviou um projeto feito em 2015. Para tratar de mobilidade, precisamos de investimentos em infraestrutura, uma boa gestão de trânsito e segurança. Nossa estrutura viária é antiga e temos que acabar com a dependência exagerada do automóvel. Vamos pensar em corredores de grande capacidade com linhas exclusivas para transporte público, desenhar maior número de ciclo faixas e ciclovias, controlar o uso de veículos privados, limitar estacionamentos e favorecer transportes alternativos. Temos que dar segurança aos pedestres e incentivar o uso de veículos de entrega menores no centro da cidade.”

 

Dr. Luis Fernando

“Mobilidade urbana é um dos temas críticos desta eleição. Nossa cidade não foi projetada para suportar a quantidade de veículos que circulam nela diariamente e a tendência, como sabemos, é que esse número aumente ainda mais. Para reestruturarmos o trânsito do nosso município é necessário trabalharmos com uma equipe especializada neste assunto, colocando pessoal técnico em secretarias como as secretarias municipais de Ordem e Mobilidade Urbana e a de Transportes. Além disso, consideramos aprofundar estudos com especialistas em mobilidade e urbanismo e canais com a sociedade civil, para então iniciarmos mudanças e obras necessárias. É necessário trabalhar na construção de um espaço harmônico para pedestres, ciclistas, usuários de transporte público e motoristas. Iniciativas como obras de infraestrutura que ofereçam segurança ao uso da bicicleta e necessárias melhorias em nosso transporte publico, acompanhado de campanhas de conscientização, geram uma melhoria geral no tempo de deslocamento entre casa e trabalho, diminui congestionamentos e também o número de acidentes, só assim teremos uma Nova Friburgo para todos.”

 

Hugo Moreno

“Os sucessivos governos relegaram os planos diretores à condição de peça de ficção. A inexistência de planejamento estratégico e a conseguinte desarticulação territorial são os efeitos práticos do esgotamento do período industrial (1911-2011), cujo fato histórico foi o desastre natural de 2011. Urgem a aplicação dos institutos positivados pelo Estatuto das Cidades voltados ao contingenciamento da especulação imobiliária e à formulação de plano setorial. É necessária a consecução de Sistema de Mobilidade Urbana, que articulará o território da cidade em diretrizes logísticas atreláveis ao parcelamento/uso do solo e às habitações de interesse social. A adoção de critérios científicos de abairramento e a distribuição espacial do sistema a partir de condicionantes de relevo, hidrografia, cultura e ecologia são iniciativas primordiais para a superação da convergência radial, responsável pela recorrência de reclamações acerca das retenções de tráfego. O transporte de massa, a pulverização de modais e o estímulo ao uso alternativo de meios de circulação de pessoas são postulados das cidades sustentáveis do futuro, moduladas pelo ser humano em detrimento da mecanização do cotidiano.”

 

Johnny Maycon

“Atualmente Nova Friburgo dispõe de mais de 132 mil veículos cadastrados no Detran. Para enfrentar o desafio de melhorar a fluidez no trânsito e torná-lo menos perigoso, instituiremos o Plano Municipal de Mobilidade e Acessibilidade Urbana de Nova Friburgo que dará o norte quanto as ações a serem implementadas para este fim. Promoveremos a educação de trânsito nas escolas municipais, buscando parcerias com auto escolas e outras instituições. Faremos a adequação de toda sinalização viária, seguindo criteriosamente as resoluções do Contran e extinguindo os exageros. Instituiremos o monitoramento e tratamento especial aos locais com frequentes acidentes, realizando as modificações estruturais necessárias. Criaremos um catálogo de sinalização e vamos conferir periodicamente o estado das sinalizações por ações do tempo, da natureza, vandalismo ou ocorrências de trânsito e realizar os reparos necessários. Investiremos na pavimentação, sinalização e iluminação das vias alternativas e incentivaremos o uso das mesmas. Por fim, formaremos uma comissão técnica permanente para realização de estudos com o intuito de apontar as soluções para mobilidade e acessibilidade urbana.”

 

Juvenal Condack

“O trânsito de Nova Friburgo precisa passar por um amplo estudo de mobilidade para que as soluções sejam definitivas e não paliativas. Com o Plano Mais vamos realizar um trabalho técnico e nenhum dinheiro público será investido em mudanças sem que tenhamos os resultados deste estudo. A ideia é organizar o trânsito do centro, de Olaria, Conselheiro Paulino, Lumiar e São Pedro da Serra. Vamos dar atenção à questão do transporte público, de estacionamento rotativo e de carga e descarga, além de destinar e sinalizar espaços para ônibus, vans, carros de turistas e compradores, nos pontos de interesse. Diversos modais serão analisados: ônibus, caminhões, automóveis, motocicletas, bicicletas e pessoas. Vamos disciplinar o papel dos táxis, carros de aplicativo e vans em horários não atendidos pela concessionária de transporte. Outra questão fundamental é manter as boas condições de nossas estradas rurais para facilitar o escoamento da produção agrícola e cobrar do DER manutenção permanente das RJs-116, 142 e 130. Também consta no Plano Mais, verificar a viabilidade técnica e financeira da ligação entre Cascatinha e Theodoro de Oliveira. Com mais planejamento vamos dar mais mobilidade aos friburguenses.”

 

Lucidarlen Novaes

“Com base em nosso plano de governo e levando em consideração as delimitações do centro da cidade, colocaremos em prática as principais propostas que viabilizam a fluidez no trânsito. São elas, promover a integração e a troca de turnos dos motoristas fora do centro da cidade, desobstruindo a principal via de acesso à Praça Getúlio Vargas. Sincronizar os semáforos, construir uma ciclovia adequada e contratar engenheiros especializados em tráfego. Incentivar ainda mais a educação no trânsito. Melhorar a sinalização. Essas e outras propostas você pode acompanhar em nosso Plano de Governo, disponível no site do TSE.”

 

Mariozam da Rádio

“Ações em relação ao trânsito devem ser bem planejadas. Os sinais de trânsito devem estar sincronizados em todo centro urbano e outros serem substituídos por passarelas. Todo o trânsito deve ser monitorado pela central Cidade Inteligente. O BRT é uma alternativa de mobilidade urbana que se encontra em meu plano de governo, que vai operar em corredores exclusivos oferecendo serviços de maior frequência, paradas restritas e eficiência, ligando o Terra Nova (Conselheiro Paulino) ao Cônego. Há anos em meus programas de rádio e TV venho falando da construção da ciclovia sobre o Rio Bengalas. É possível e sendo eleito a farei. O estacionamento rotativo deve ser feito de imediato e todo o recurso gerado da cobrança será utilizado para a manutenção do mesmo. As calçadas serão refeitas para a mobilidade das pessoas que são cadeirantes e deficientes visuais. Não vou admitir cargas e descargas fora do horário determinado. Exigir de imediato do Governo do Estado a construção da estrada do contorno que ligará Mury ao município de Bom Jardim, evitando assim o tráfego de carretas no centro de Nova Friburgo, sempre prometido pelos mesmos políticos que aí estão e nunca fizeram.”

 

Renato Bravo

“A Smomu (Secretaria de Ordem e Mobilidade Urbana) tem feito uma logística de inteligência para organizar o trânsito nos eixos de maior movimento, como mudança no tráfego, mão dupla em vias de muito acesso, semáforos nos principais cruzamentos, modificação da operação de carga e descarga, aproveitamento de guardas municipais para aumentar o efetivo de agentes de trânsito, monitoramento com câmeras da Cidade Inteligente, entre outros. Há serviços contínuos de sinalização vertical e horizontal e de pintura para demarcação viária e troca de placas de trânsito, e as faixas elevadas de pedestres (traffic calming) em três vias de grande movimento. Novos semáforos com multa foram implantados devido ao aumento do número de vítimas nas cirurgias de ortopedia do Hospital Raul Sertã. A Smomu investiu em capacitação de funcionários e guardas municipais, e forneceu equipamento de segurança e uniformes aos agentes motociclistas e guardas municipais. Também faz operação conjunta com o Detran e a PM para fiscalizar veículos irregulares e motos com escapamento irregular. O planejamento integrado do trânsito está monitorado constantemente e com projeto de ampliação para ordenar e instalar semáforos em vias de grande fluxo em bairros e distritos.”

 

Sérgio Louback

“Nos nossos três primeiros meses de governo, vamos iniciar uma operação ‘tapa buracos’. Vamos reativar a Usina de Asfalto e elaborar um planejamento, com cronograma para o asfaltamento de nossas ruas e das estradas vicinais. Implementaremos um sistema de tronco alimentar dos coletivos, para diminuir o número de coletivos no centro da cidade e aumentar a disponibilidade dos horários. Não vamos ser permissivos com a Faol. Em meu site sergiolouback.com.br, na seção "Transporte e Mobilidade", é possível acompanhar nosso projeto das novas vias expressas. As linhas azul, verde, laranja e lilás irão desafogar o trânsito no eixo central, interligando importantes bairros da nossa cidade. Usaremos GPS para integrar os ônibus ao sistema Cidade Inteligente e fiscalizaremos seus horários e itinerários. Abriremos concurso para suprir a carência existente do setor, contratando mais agentes de trânsito. Criaremos bicicletários e o projeto Integração Ônibus-Bicicleta, instalando suportes externos em nossos ônibus favorecendo a utilização desse modal.”

 

Silvia Faltz

“Em primeiro lugar, fazer o que já fazem grandes cidades no mundo, como Amsterdan ou Xangai, mudar a cultura dominante baseada em carros, e investir em transporte alternativo e não poluente, como a bicicleta, por exemplo. Como o PT já fez em São Paulo: criar ciclovias e estacionamentos para bicicletas em toda a cidade. Fazer de Nova Friburgo uma cidade do futuro, uma cidade inteligente. Menos carros circulando, menos poluição do ar e sonora, menos problemas de vagas para estacionar. Construir um Plano Municipal de Mobilidade Urbana, ouvindo toda a população. Criar corredores exclusivos de ônibus, em determinadas áreas e bairros da cidade. Garantir nas licitações da empresa concessionária de ônibus melhor qualidade nos serviços prestados: número e itinerário das linhas, qualidade dos ônibus, horários e pontos de ônibus, de forma a cobrir todo o município, mesmo os bairros e distritos mais distantes. Controle de preços para passagens do transporte público e para pedágio. Modernizar sinalização (placas) e semáforos. Investir na melhoria e manutenção das estradas vicinais e pontes. Iluminar melhor ruas e estradas. Uma mobilidade urbana mais humana e eficiente.”

 

Wanderson Nogueira

“Essa é uma pauta que trabalho desde o mandato de vereador, quando conquistamos R$ 1 milhão para a elaboração de um Plano de Mobilidade Urbana, mas que não foi encaminhado pelo Executivo da época, nem pelo prefeito atual. A confecção do plano será uma das primeiras medidas. A fluidez no deslocamento cotidiano é um fator fundamental não só para a redução de acidentes como sobretudo para a melhoria da qualidade de vida. Por isso, como prefeito vou estruturar e implementar o Sistema Inteligente de Mobilidade, um projeto que desenvolvemos no contexto da minha luta como deputado estadual, com relação às paradas dos ônibus intermunicipais em Nova Friburgo, e aprofundado agora no meu plano de governo. Vamos criar o Departamento de Engenharia de Trânsito para gerir as demandas com base técnica, e com isso, realizar estudos específicos sobre o fluxo de veículos de carga que passam diariamente pela RJ-116, estimular e promover iniciativas de utilização de novos modais de transporte, analisar a pertinência da adoção de transporte sob demanda, implantar ônibus bairro e criar aplicativo de acompanhamento da rota das linhas. Usar a tecnologia para garantir qualidade de vida também na mobilidade.”

 

LEIA MAIS

Iniciativa nas redes sociais visa a estimular ambiente mais saudável de debates nas redes; qualquer cidadão pode aderir

Candidatos responderam a perguntas da entidade, de internautas e de A VOZ DA SERRA

Encontros têm uma hora de duração, sendo 30 minutos reservados à apresentação dos programas de governo e outros 30, a perguntas dos empresários

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: eleições