Ministério da Saúde confirma primeiro caso de coronavírus no Brasil

Confira os cuidados básicos de prevenção para reduzir o risco de contrair ou transmitir o vírus
quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

O Ministério da Saúde confirmou na manhã desta quarta-feira, 26, o primeiro caso positivo de coronavírus no Brasil, em São Paulo. De acordo com o ministro Luiz Henrique Mandetta, o paciente, de 61 anos, que mora na capital paulista, viajou para a Itália entre os últimos dias 9 e 21 e chegou assintomático no país, mas depois de alguns dias, procurou um serviço de saúde com sintomas respiratórios. O hospital Albert Einstein registrou a suspeita, fez um teste, que deu positivo. O Instituto Adolfo Lutz realizou uma contraprova, comprovando a infecção por coronavírus.

O paciente tem sinais moderados da doença e está em isolamento domiciliar. "O paciente encontra-se em bom estado clínico e sem necessidade de internação, permanecendo em isolamento respiratório que será mantido durante os próximos 14 dias. A equipe médica segue monitorando-o ativamente, assim como as pessoas que tiveram contato próximo com ele", informou o Hospital Albert Einstein, em nota. 

As secretarias estadual e municipal de Saúde de São Paulo estão realizando a identificação dos contatos do paciente no domicílio, hospital e voo, com apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) junto à companhia aérea. Todas as ações e medidas seguidas estão de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o novo coronavírus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença. Os principais são sintomas conhecidos até o momento são: febre, tosse e dificuldade para respirar.

Alguns vírus são altamente contagiosos, como o sarampo, enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o novo coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. Apesar disso, a transmissão do coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe. O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os cinco momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

  • Evitar contato próximo com pessoas doentes;

  • Ficar em casa quando estiver doente;

  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.

LEIA MAIS

Coluna do Massimo apurou que, entre os 31 do Raul Sertã e os 6 da Maternidade, 8 estão com defeito

Henrique Pessoa diz que polícias Civil e Militar estão unidas em fazer cumprir a quarentena; artigo 268 do Código Penal exige obediência a decreto

Atendimento ao público será feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h, e sem aglomeração

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra