Julho fechou com saldo positivo de empregos após 4 meses negativos em Friburgo

Foram registradas 1.063 admissões contra 952 demissões. Comércio foi o setor que mais contratou
sábado, 12 de setembro de 2020
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
Julho fechou com saldo positivo de empregos após 4 meses negativos em Friburgo

Após quatro meses sombrios, inclusive economicamente, devido a pandemia da Covid-19, que resultaram num saldo negativo de 2.697 postos de trabalho em Nova Friburgo, julho apresentou uma leve recuperação fechando o mês com saldo positivo de 111 vagas de emprego. Isso é o que apontam os dados disponibilizados recentemente pelo novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Na realidade, antes mesmo da pandemia o cenário já não era animador. Janeiro fechou com saldo negativo de 51 empregos. Em fevereiro, quando a economia ensaiou uma retomada, fechando o mês com saldo positivo de 241 postos de trabalho, veio a pandemia em março para frear essa recuperação. A partir daí foram quatro meses com saldo negativo. Em março o saldo fechou com 242 postos de trabalho a menos. Abril, um piores meses desde que os dados começaram a ser apurados, o município perdeu 1.542 vagas de emprego. Em maio foram menos 608 postos de trabalho e, em junho, menos 305.

Após esse período conturbado, o mês de julho deu uma sinalização positiva à economia friburguense. No período foram registradas 1.063 admissões, contra 952 demissões, resultando num saldo positivo de 111 postos de trabalho. O comércio, um dos setores mais afetados pelas medidas de restrição de funcionamento impostas pelo Governo Municipal, foi quem registrou o melhor resultado no período. Foram 355 admissões, contra 299 demissões, um saldo positivo de 56 vagas de emprego.

Quem também ganhou fôlego em julho foi o segmento de serviços, com saldo positivo de 42 postos de trabalho – foram 312 admissões contra 270 demissões. A indústria também fechou o mês com saldo positivo. O setor registrou 380 admissões, contra 351 demissões, um saldo positivo de 29 vagas de emprego. O único segmento que fechou no negativo em Friburgo neste mesmo período foi o da construção. O setor encerrou o mês com 15 admissões e 31 demissões, um saldo negativo de 16 postos de trabalho.

A faixa etária mais beneficiada com essa retomada da economia após o período mais crítico da pandemia – que ainda não acabou – foi a de 18 a 24 anos, que fechou o mês de julho com um saldo positivo de 110 vagas de emprego. Por outro lado, trabalhadores na faixa etária entre 50 e 64 anos foram os mais demitidos no período – foram 42 demissões a mais que admissões no período. Além disso, a maioria das vagas foi destinada a homens (saldo positivo de 92 contratações contra apenas 19 de mulheres) com ensino médio completo (saldo positivo de 86 postos de trabalho para profissionais com este grau de instrução).

Setores mais afetados na pandemia

Os dados do Caged evidenciam que o primeiro setor afetado pela crise do coronavírus em Nova Friburgo foi o comércio, que fechou o mês de março com um saldo negativo de 125 vagas de emprego. Em abril e maio a indústria é que foi duramente afetada. Enquanto no mês anterior o setor havia fechado com um saldo positivo de nove vagas de trabalho, o mês de abril fechou com saldo negativo de 623 postos de trabalho. Isso não significa que a situação do comércio melhorou, já que também fechou o mês com saldo negativo de 336 empregos. O setor de serviços também perdeu 513 vagas no período, contra 98 em março.

Em maio a indústria fechou novamente com saldo negativo, desta vez de 338 postos de trabalho. No mesmo período o setor de serviços perdeu 159 trabalhadores, enquanto o comércio registrou saldo negativo de 70 vagas de emprego. O mês de junho também fechou com saldo negativo de 305 vagas de emprego e o setor mais impactado foi novamente a indústria, que fechou com saldo negativo de 165 postos de trabalho.

O que é o Caged

Desde janeiro de 2020, o uso do sistema do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foi substituído pelo sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) para parte das empresas. Para viabilizar a divulgação das estatísticas do emprego formal durante esse período de transição, foi feita a imputação de dados de outras fontes. Portanto, o novo Caged é a geração das estatísticas do emprego formal por meio de informações captadas dos sistemas eSocial, Caged e Empregador Web. 

 

LEIA MAIS

Total de casos confirmados supera os 2.900, com registro de 57 novos em apenas um dia

Medida altera a lei que previa o fim da calamidade no último dia 1º de setembro

Do total de infectados, 384 são profissionais de saúde, com agora três óbitos confirmados

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra