Estado ganhará cadastro de portadores de lúpus e de artrite reumatoide

Em casos de difícil acesso ou locomoção, medicamentos poderão ser enviados por meio postal
sexta-feira, 07 de agosto de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Estado ganhará cadastro de portadores de lúpus e de artrite reumatoide

Os portadores de lúpus e de artrite reumatóide no Estado do Rio vão integrar um cadastro que será criado por força de lei recém-aprovada. Eles serão incluídos no Cadastro Estadual de Pacientes com Doenças Crônicas Tratadas com Hidroxicloroquina, mediante parecer de reumatologistas. O medicamento é utilizado para o controle das duas doenças crônicas e autoimunes capazes de causar diversas sequelas no paciente se não houver tratamento adequado. O catálogo será elaborado e gerido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), como prevê a lei 8.958/20, de autoria do deputado estadual Bruno Dauaire (PSC), sancionada pelo governador Wilson Witzel e já publicada no Diário Oficial do Estado do Rio. 

O cadastro deverá conter todos os dados das pessoas que utilizam a hidroxicloroquina como medicamento regular, informando também os outros medicamentos que a pessoa utiliza, bem como o médico que prescreveu. A proposta ainda autoriza o Governo do Estado a fornecer a hidroxicloroquina gratuitamente a esses pacientes. O medicamento só poderá ser fornecido desde que certificado o receituário e alertada as contra indicações. A hidroxicloroquina poderá ser fornecida pelo Ministério da Saúde. no mercado o medicamento que é vendido nas farmácia com o nome comercial Reuquinol, custa em média R$ 70, a caixa com 30 comprimidos. 

Em casos de difícil acesso ou locomoção, os medicamentos poderão ser enviados por meio postal ou distribuídos em farmácias da rede privada. Excepcionalmente durante o período de calamidade pública devido à pandemia do coronavírus, o medicamento poderá ser fornecido em quantidade suficiente para manutenção do tratamento por 90 dias.

Entre as doenças tratadas com hidroxicloroquina estão o lúpus eritomatoso sistêmico (LES) e a artrite reumatoide. “Após a ampla divulgação da hidroxicloroquina como medicamento capaz de tratar a Covid-19, estamos vivendo a escassez do medicamento, levando ao desespero muitas pessoas que dependem do uso contínuo de tal substância”, declarou o parlamentar Bruno Dauaire (PSC), que é autor original da proposta.

O que é o lúpus e a artrite reumatóide

O lúpus é uma doença inflamatória autoimune, que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, como pele, articulações, rins e cérebro. Em casos mais graves, se não tratada adequadamente, pode até matar. Já a artrite reumatóide é uma doença inflamatória crônica, também autoimune, que afeta as membranas sinoviais (fina camada de tecido conjuntivo) de múltiplas articulações (mãos, punhos, cotovelos, joelhos, tornozelos, pés, ombros e coluna cervical) e órgãos internos, como pulmões, coração e rins. Geralmente tem origem genética. 

 

LEIA MAIS

Total de casos confirmados supera os 2.900, com registro de 57 novos em apenas um dia

Relatório aprovado por unanimidade, com 24 votos, será agora votado em plenário. Caso aprovada, denúncia seguirá para o TJ

Medida altera a lei que previa o fim da calamidade no último dia 1º de setembro

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: saúde