Entenda a escolha dos primeiros a tomar a vacina contra a Covid em Friburgo

Homenagem a servidores: Renê Folly formou diversos profissionais da saúde e Odaléa Noel já imunizou milhares de pessoas na cidade
quarta-feira, 20 de janeiro de 2021
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
A vacina contra a Covid-19 chegando nesta terça-feira a Friburgo (Fotos: Henrique Pinheiro)
A vacina contra a Covid-19 chegando nesta terça-feira a Friburgo (Fotos: Henrique Pinheiro)

O dia mais esperado em Nova Friburgo desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a pandemia, enfim, chegou. Na tarde da última terça-feira, 19, as 4.030 primeira doses de vacina contra a Covid-19 chegaram ao município e neste mesmo dia a prefeitura escolheu dois servidores públicos para serem os primeiros imunizados com doses da Coronavac.

Os vacinados não esconderam a emoção de serem contemplados com as primeiras doses. Renê Américo Folly é fiscal sanitário e tem 74 anos e Odaléa Noel é técnica de enfermagem, tem 67 anos e trabalha há 16 anos no posto de saúde Sylvio Henrique Braune, no Suspiro.

Odaléa está acostumada às agulhas e seringas. Após se formar, ela iniciou sua vida profissional na clínica Santa Lúcia, em 1986. Odaléa também compôs o quadro de funcionários do Hospital Municipal Raul Sertã ainda quando a unidade era chamada de Benemérita Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Nova Friburgo.

A técnica de enfermagem (na foto, recebendo a aplicação) tem participado de diversas campanhas de vacinação, principalmente às voltadas para o público infantil. Ela é uma das encarregadas de aplicar doses dos imunizantes na população. Pelo seu trabalho dedicado à saúde dos friburguenses a Secretaria de Saúde e Subsecretaria de Vigilância em Saúde escolheu dona Odaléa para receber uma das primeiras doses do imunizante. O curioso é que os 35 anos de experiência não livraram a técnica de enfermagem do medo da agulha.

“Eu sou uma pessoa medrosa para tomar injeção, queria até ser a última a ser vacinada, mas disse para mim mesma que isso seria para o meu bem, para várias pessoas e que tive o privilégio de ser escolhida. Estou muito feliz em receber essa primeira dose, mas quero que todo o povo receba essa vacina e viva a mesma sensação que eu vivi”, riu a confidenciar à reportagem.

Humilde, simpática e sorridente, Odaléa espera que a vacina chegue para todos o mais rápido possível e pede que até este momento as pessoas mantenham distanciamento, usem álcool, não aglomerem e façam sua parte. Daqui há 21 dias dona Odaléa vai tomar a segunda dose da vacina e mesmo após o período de incubação vai continuar seguindo as medidas de restrição. “Depois do período de incubação eu vou seguir trabalhando e imunizando as pessoas. Só vou comemorar quando todo mundo estiver vacinado. Hoje eu comemoro por mim, mas quero que todos tenham acesso a essa vacina”, desejou.

Já vacinada, agora ela se prepara para começar a proteger a população. “Vou me sentir muito feliz quando terminar de vacinar a última pessoa, é um presente que peço a Deus todo dia e ficarei muito realizada”, garantiu. Se sentindo uma celebridade, ela conta que recebeu ligações de diversos familiares e amigos, parabenizando-a pelo reconhecimento. “Meus amigos de longe ligaram para mim me parabenizando. Teve ligação até de pessoas em Portugal. Estou parecendo uma pessoa famosa”, brincou.

Nossa reportagem tentou fazer contato com o senhor Renê, mas até o fechamento desta reportagem não foi possível localizá-lo. Ainda assim foi possível apurar mais detalhes de quem foi a primeira pessoa de fato a receber a dose da vacina contra Covid-19 em Nova Friburgo. Era cerca de 16h30 de terça-feira quando o senhor Renê chegou ao posto do Suspiro, ainda sem entender direito o que estava por vir. Avisado de surpresa, no momento em que fazia uma fiscalização no distrito de Campo do Coelho, o fiscal sanitário se dirigiu ao centro da cidade enquanto processava a informação.

Ao chegar ao posto de saúde, foi recepcionado pelo prefeito Johnny Maycon, a subsecretaria de Vigilância em Saúde, Fabíola Penna, e o subsecretário de Assistência Hospitalar, Rodrigo Fazzoli. Enquanto recebia as orientações, os subsecretários confidenciaram a Renê que sua escolha para receber a primeira dose da CoronaVac foi uma forma de homenageá-lo pelos anos de dedicação ao município e também pelos anos de magistério ao lecionar como professor na Faculdade de Odontologia. Renê ajudou a formar diversos profissionais que hoje trabalham na Secretaria de Saúde.

A pasta e sua subsecretarias subordinadas entenderam por bem oferecer a homenagem ao profissional que atuou “nos dois lados” e reconhecer o importante trabalho na formação de profissionais que hoje estão na linha de frente no combate à pandemia. 

 

LEIA MAIS

Município deve receber ainda no início desta semana mais 590 doses da Coronavac

Noroeste Fluminense evolui para vermelha, assim como Friburgo; Centro-Sul segue em laranja

Por novo decreto, restaurantes fecham mais cedo, às 20h, e bares só poderão funcionar com delivery

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra