Cochilo e gol contra custam derrota do Frizão para o América

Tricolor de Cadão tenta primeira vitória na Seletiva neste sábado, diante do Sampaio Corrêa
sexta-feira, 29 de janeiro de 2021
por Vinicius Gastin
Cochilo e gol contra custaram caro ao Friburguense no Eduardo Guinle (Foto: Juliana Oliveira)
Cochilo e gol contra custaram caro ao Friburguense no Eduardo Guinle (Foto: Juliana Oliveira)

        Em campeonato de tiro curto, onde apenas o primeiro colocado dentre seis conquista o objetivo, errar pouco é fundamental. O Friburguense, contudo, cometeu falhas capitais diante do América nesta quarta-feira, 27, e acabou derrotado por 2 a 1 no Eduardo Guinle. O cochilo no tento de Alemão e o gol contra de Jhonata sobressaíram ao marcado por Jefferson em Nova Friburgo, e complicaram a situação do Tricolor da Serra na tabela de classificação.

        Com um ponto ganho em 12 possíveis – o líder Nova Iguaçu soma dez -, o Friburguense volta a campo já neste sábado, 30, e joga novamente no Eduardo Guinle. A partida contra o Sampaio Corrêa, às 15h30, encerra o primeiro turno da Seletiva. Na sequência da competição, durante o returno, o Tricolor terá os mesmos adversários em ordem, mas com mandos de campo invertidos.

O jogo

        Cotado para iniciar o jogo em Cabo Frio, no último fim de semana, e vetado de última hora, o experiente Flavinho foi a opção de Cadão para enfrentar o América em Nova Friburgo. O lateral voltou a fazer a dobradinha pela esquerda com Ricardo, que havia funcionado bem na partida anterior, contra o Americano. Um álibi para tentar amenizar a perda de Jorge Luiz, e desta forma, trilhar o caminho da primeira vitória na Seletiva do Campeonato Carioca Série A.

        Por aquele setor, o esquerdo de ataque, o desenho do que é o Friburguense 2021: a experiência de Flavinho e a juventude de Thai. Exatamente por ali, o Tricolor tentava construir as ações iniciais, mas foi o América quem finalizou pela primeira vez, aos dois minutos com Djalminha, sem direção.

Foram várias as faltas, prejudicando assim a sequência dos lances e as possibilidades de levar perigo a Afonso e Deola. O goleiro tricolor trabalhou bem aos 11 minutos, interceptando jogada na grande área e evitando o que poderia ser o gol de Alemão.

        Experiente, o América também forçava as jogadas pelo lado esquerdo, onde a bola quase sempre passava pelos pés de Richarlyson, ex-São Paulo e tantos outros clubes. Homônimo ao craque ex-Seleção Brasileira, Djalminha era a companhia dele no meio-campo, mas apenas até os 26 minutos, quando sentiu lesão e foi substituído. Entrou mais um jogador experiente, Vitor Junior, com passagens por Botafogo, Corinthians, Inter e outras equipes de expressão.

        Com dificuldades no processo criativo, o Friburguense conseguia as melhores aproximações nos levantamentos à grande área. Eram esses os únicos momentos em que Deola trabalhava de fato, sempre levando vantagem sobre os atacantes. Uma das melhores tramas, aos 40 minutos, aconteceu após inversão da direita para a esquerda. Flavinho emendou de primeira para dentro da pequena área, e a defesa cortou antes que Jhonatan pudesse completar. Pouco depois, o camisa nove conseguiu se antecipar, mas foi travado na hora da finalização. No melhor momento do Tricolor na etapa inicial, Thai ganhou pelo alto e concluiu de cabeça para a defesa de Deola.

Segundo tempo

        Sem alterações na equipe, o Friburguense voltou disposto a mudar o fator agressividade. E de fato os minutos iniciais foram marcados pela presença tricolor no campo ofensivo, variando os apoios de Sanderson e Flavinho, ainda apostando nos cruzamentos à grande área do América. Faltava efetividade, e a Toshyia, aos sete minutos, faltou rolar a bola para o meio mais rapidamente, após contra ataque ligado por Ricardo.

           Desarmado, o japonês reclamou de um possível pênalti, mas apenas o escanteio foi marcado. Sem conseguir transformar o domínio em gols, o Tricolor provou do próprio veneno e, após falta cobrada por Richarlyson, Alemão aproveitou o cochilo da defesa para abrir o placar aos dez minutos.

        O gol do time rubro provocou a imediata reação do técnico Cadão, que promoveu as entradas de Jefferson e Eduardo, na tentativa de tornar o sistema ofensivo mais produtivo. E na base da insistência e da tão utilizada bola alta, o Frizão alcançou o empate aos 18 minutos: após cobrança de escanteio, Jefferson dominou com liberdade no segundo pau, ajeitou e bateu por cima de Deola.

        Nada como balançar as redes para renovar o ânimo. Depois de nova cobrança de escanteio, Deola rebateu para a entrada da grande área e Thai tentou aproveitar, sem sucesso. O futebol, contudo, prega peças, e na investida de Alan, o cruzamento, a princípio, despretensioso, pegou em Jhonata e matou as possibilidades de defesa de Afonso. Era o América novamente em vantagem aos 26 minutos.

        Da empolgação ao desânimo, o Friburguense sentiu o golpe. A equipe visitante passou a atacar com mais frequência, enquanto o Tricolor buscava um lance para se reerguer na partida. Flavinho protagonizou essa tentativa aos 34 minutos, conseguindo um escanteio. A cobrança foi afastada e Sanderson tentou aproveitar, mas errou o alvo e Deola defendeu sem dificuldades.

Miguel, Sales e Jairo foram as cartadas finais de Cadão em Nova Friburgo. E foi desta segunda opção a cobrança de lateral que resultou em lance polêmico: jogadores e reservas do Frizão reclamaram de um possível toque de mão na grande área, ignorado pela árbitra. O último lance de real “perigo” no Eduardo Guinle.

Ficha Técnica

Friburguense 1 x 2 América

Campeonato Carioca Série A 2021

Fase Seletiva – Turno

4ª rodada

27/01/2021- 15h30

Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ

 

Árbitro: Rejane Caetano da Silva

Assistentes: Renato Xavier e Fernanda do Nascimento

 

Friburguense: Afonso; Sanderson, Bruno Leal, Jhonata e Flavinho; Luiz Felipe, Wellington (Jefferson), Ricardo (Sales) e Thai (Miguel); Toshyia (Jairo) e Jhonatan (Eduardo).

Técnico: Cadão

 

América: Deola, Polegar, Lucão, Cristian e Alan; Mineiro, Magno (Marquinho), Richarlyson e Djalminha (Vitor Junior); França (Guilherme) e Alemão.

Técnico: Álvaro Gaia

Resultados da 4ª rodada

Sampaio Corrêa 0 x 1 Cabofriense, Lourival Gomes

Nova Iguaçu 1 x 0 Americano, Laranjão

Friburguense 1 x 2 América, Eduardo Guinle

 

- Tabela do Frizão – Turno

Nova Iguaçu 1 x 0 Friburguense, Laranjão

Friburguense 1 x 1 Americano, EduardoGuinle

Cabofriense 2 x 1 Friburguense, Correão

Friburguense x América, Eduardo Guinle

30/jan - Sáb – 15h30 – Friburguense x Sampaio Corrêa, Eduardo Guinle

 

Classificação – Seletiva

1º – Nova Iguaçu, 10 pts

2º – Cabofriense, 7 pts

3º – América, 6 pts

4º – Sampaio Corrêa, 4 pts

5º – Americano, 4 pts

6º – Friburguense, 1 pt

 

- 5ª rodada - Seletiva

30/jan – 15h30 - Cabofriense x Nova Iguaçu, Correão

30/jan – 15h30 - Americano x América, Antonio Medeiros

30/jan – 15h30 – Friburguense x Sampaio Corrêa, Eduardo Guinle

 

LEIA MAIS

Tradicional equipe da Zona Norte do Rio pode voltar a ser adversária do Friburguense em 2022

Paduano é uma das equipes que seguem na briga pelo título e acesso

Siqueira pontua mudanças no futebol e traça planos para “mudar” a imagem passada pelo time

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: futebol