“Achava que São Geraldo era dele”, diz testemunha sobre Gil Bala

Leitor procurou A VOZ DA SERRA e relatou como traficante passou a ter domínio sobre toda a região
terça-feira, 02 de fevereiro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Gil Bala: procurado e agora morto
Gil Bala: procurado e agora morto

Um dos suspeitos mortos na ação foi, segundo a polícia, Gilcimar Schuenck, o Gil Bala, apontado como responsável por comandar o tráfico de drogas no loteamento Santa Bernadete, em São Geraldo. Um leitor entrou em contato com A VOZ DA SERRA e contou com exclusividade detalhes de como têm sido os últimos meses na região. Segundo a fonte, Solares, Santa Bernadete, Nova Esperança e São Geraldo são localidades comandadas há mais de uma década pelo bandido conhecido como “Sumiço” que, do  presídio, mantém o controle da região e seus comparsas. Há dois meses, após passar um tempo na capital, Gil Bala teria voltado com munições e armamentos pesados como fuzil e granadas, além de pistolas. Ele se tornou, segundo a testemunha, o braço-direito do chefe. Neste período, o traficante teria se envolvido em quase dez assassinatos. 

Em novembro de 2020 Gil Bala teria feito a primeira de suas vítimas, ao voltar para o município. “A primeira vez em que ouvi falar dele foi quando morreu um rapaz no Parque Siriema. Ele mesmo havia confessado que esse garoto era envolvido com drogas, estava devendo ao movimento (do tráfico) e acabou sendo morto”, disse. A fonte informou ainda que a PM montou um cerco em pontos estratégicos de São Geraldo. “A polícia não entrava no bairro. Quando entrou, houve tiroteio e um policial ficou ferido”, lembrou. 

A testemunha contou que um rapaz teria se envolvido com o tráfico, mas saído do movimento, foi morto pelo próprio Gil Bala após ter mexido com a cunhada do bandido. “Além disso, parece que esse rapaz ainda devia dinheiro de droga também. Depois do crime, o Gil Bala começou a crescer”, disse.

Tomando São Geraldo

 Ainda segundo a testemunha, na última quarta-feira, 27, Gil Bala teria mandado fechar parte do comércio local. “Ele apareceu em um bar, de fuzil, dizendo que toda a região era dele e que quem quisesse vir, estava preparado. (Gil Bala) não tinha medo de a PM chegar e começar uma troca de tiros, não estava nem aí. Gil Bala achava que São Geraldo era dele. Ele disse que não iria aceitar alcaguete, quem estivesse devendo e quem olhasse de cara feia”, relatou a fonte que afirmou também que Gil Bala estaria expulsando pessoas que fossem desafetas dele e de Sumiço. Várias pessoas deixaram São Geraldo ou estavam prestes a mudar do bairro sob ameaça de morte, caso permanecessem. Muitos falavam que Sumiço mandava Gil Bala fazer o trabalho sujo aqui fora. É o Sumiço quem manda em todo São Geraldo”, afirmou. A testemunha confidenciou ainda que com a tentativa de  assalto realizada na última sexta-feira em Barracão dos Mendes Gil Bala pretendia levantar uma quantia em dinheiro, matar um desafeto e sair da cidade por um tempo.

Menores na quadrilha

O bando de Gil Bala era composto por mais cinco pessoas, sendo dois adolescentes. O clima tenso impedia até que motoristas de aplicativo entrassem na localidade para pegar passageiros. Os próprios motoristas, com medo, recusavam corridas. Após o bando tomar um sítio, vários moradores evitavam sair de casa”, relatou a testemunha.     “O bando ficou escondido por um tempo no Vale da Montanha, quando eles tomaram uma propriedade e expulsaram o dono. A PM soube e começou a cercar a região. No final do ano passado, os bandidos se esconderam em Santa Bernadete. Eu tinha medo de ter um tiroteio e deixava minha casa sempre trancada. Tinha medo de ser feito refém”,  contou. Mesmo com a morte do braço-direito de Sumiço, os moradores permanecem com medo. “Agora que saiu o Gil Bala, com certeza vai vir outro. Quando soubemos da morte dele ficamos aliviados”, finalizou a testemunha.

LEIA MAIS

Além da apreensão de cargas de entorpecentes, também foi preso um suspeito de tentar matar o próprio filho

Agentes do 11º BPM encontraram plantação e estufa com 60 pés, além de farta quantidade da erva seca, pronta para venda

Com o acusado, policiais do 11º BPM encontraram quase um quilo de cocaína

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: crime | tráfico